Você está muito ocupado para o Salvador?

Me lembro de certa vez ouvir alguém dizer que sentia muita satisfação ao estar sempre atarefado.

Por quê? Por que tendemos a correlacionar estar ocupados com o sucesso? Uma querida amiga minha sempre está atarefada, cansada e esgotada.

Quando pergunto sobre sua vida agitada, ela sente-se muito orgulhosa e diz que prefere ter sempre muitas coisas para fazer do que ficar entediada.

Mas, será que ter um momento mais tranquilo e calmo é a mesma coisa do que sentir tédio? Ou será que são coisas muito diferentes?

Ficar quieto e em silêncio permite que tenhamos um tempo para revelação, introspecção pessoal e contemplação eterna. A quietude significativa não é sinônimo de tédio, mas um caminho para abrir as janelas do céu e se preparar para ouvir e aprender com o Todo-Poderoso.

Um dos meus discursos favoritos de todos os tempos foi dado pelo Élder Uchtdorf em outubro de 2010, intitulado As Coisas Que Mais Importam. Nesse discurso, ele fala sobre a necessidade de simplificarmos nossas vidas e nos concentrarmos no que mais importa. Ele diz:

“Sejamos sinceros; é bem mais fácil estar atarefado. Todos podemos lembrar de uma lista de tarefas que lotam nossa agenda. Alguns podem até achar que seu valor próprio depende do tamanho de sua lista de coisas a fazer. Elas inundam os espaços vazios de seu tempo com uma série de reuniões e de pequenos detalhes, até nos momentos de estresse ou fadiga. Por complicarem desnecessariamente a vida, geralmente sentem mais frustração, têm menos alegria e não acham muito sentido na vida.”

Durante os últimos meses, ouvi diversas vezes que o ponto positivo da pandemia da COVID-19 é a maneira como nosso ritmo de vida desacelerou e como aprendemos a lembrar das coisas que mais importam – coisas como passar mais tempo com a família, jogar jogos de tabuleiro, jantar todos juntos sentados à mesa.

No entanto, para muitos a vida esta começado a voltar ao normal e estamos descobrindo como é difícil conseguir um tempo de quietude.

Estamos voltando a trabalhar, a estudar e a ter uma rotina mais agitada e cheia de compromissos. E isso é bom, e está tudo bem em sentir alegria depois de um dia cheio e por todos as coisas que fizemos e conquistamos.

Uma das minhas histórias favoritas da Bíblia é a história de Maria e Marta, em Lucas 10:38-42. Sempre me pergunto com qual das irmãs me assemelho. Cheguei à conclusão que de tempos em tempos me assemelho a ambas.

Quando reservo um tempo para o meu Salvador e para o que Ele quer que eu aprenda, sou mais como Maria. Quando quero estar ocupada fazendo coisas boas para o meu Salvador, sou mais como Marta.

Marta estava fazendo o bem ao servir o Salvador. Ela estava arrumando a casa e preparando a comida para Ele. Ela queria que o Salvador visse que ela sabia como servi-Lo.

No entanto, certa vez li algo que dizia “o fazer carece de poder se não estamos com Ele”.

A incapacidade de Marta de deixar de lado as tarefas a impediram de estar com Jesus. Maria sabia que estar com Jesus seria melhor para sua alma. Ela sabia que não estaria sempre com Ele e, portanto, precisava reservar aquele momento para aprender com Jesus Cristo.

Maria literalmente sentou aos pés de Cristo, em uma atitude de respeito e adoração e em sua quietude, ouviu o Senhor.

O Presidente Uchtdorf disse:

“Caros irmãos e irmãs, bem faríamos em reduzir um pouco nosso ritmo, prosseguir a uma velocidade ideal as nossas circunstâncias, concentrar-nos no que é significativo, erguer os olhos e ver realmente as coisas que mais importam.”

Diversas vezes ouvi o seguinte ditado: “Se Satanás não pode o influenciar para o mal, ele o deixará ocupado”.

Não acredito que estar ocupado significa que você é uma pessoa ruim, mas estar sempre ocupados nos torna distraídos – e a distração é exatamente o que Satanás usa para encher as nossas vidas com tarefas insignificantes que nos impedem de ouvir a “voz mansa e humilde”. Como o Élder Uchtdorf ensinou:

“O humilde Homem da Galileia nos aguarda de mãos estendidas. Sua mensagem é bem simples: “Vem, e segue-me”. Ele não fala com um megafone poderoso, mas com uma voz mansa e delicada. É muito fácil a mensagem básica do evangelho se perder em meio à enxurrada de informações que nos atingem por todos os lados.”

A cada minuto de nossos dias somos bombardeados com informações. Há pesquisas no Google a serem feitas, receitas a serem relembradas, notícias a serem compartilhadas com a família, vídeos engraçados para dar risada, entre tantas outras distrações que Satanás usa para encher o nosso dia com coisas insignificantes que infelizmente não nos tornarão melhores discípulos de Jesus Cristo.

Para aqueles que escolhem estar sempre ocupados como Marta, ainda há tempo para mudar. Ainda há espaço aos pés do Mestre. Ninguém precisa sentir vergonha pelo tempo perdido – todos nós já fomos como Marta.

A diferença é como seguimos em frente ao saber o quão tortuoso e persistente é o inimigo de nossas almas. Ele quer que esqueçamos as coisas que mais importam. Ele quer que vivamos no mundo e para o mundo.

Arte de Yongsung Kim

“Lembremo-nos dos preceitos fundamentais que nosso Pai Celestial deu a Seus filhos; esses preceitos é que vão estabelecer a base de uma rica e produtiva vida mortal, com promessas de felicidade eterna. Eles nos ensinarão a fazer todas essas “coisas (…) com sabedoria e ordem; porque não se exige que o homem corra mais rapidamente do que suas forças o permitam. [Mas] é necessário que [sejamos diligentes e ganhemos] o galardão”.

Que possamos sempre perguntar ao Salvador, “O que me falta ainda?” para que “os olhos de nossa compreensão [sejam] abertos e [reconheçamos] o que precisa ser feito para purificarmos o coração e realinharmos nossa vida”.

Não permita que as tarefas da vida roubem a sua felicidade! Esteja disposto a dar mais do que somente um pouco de tempo para o Salvador.

Abra a sua vida para receber revelação e motivação para tornar-se a pessoa que você está destinado a ser, e o Salvador o receberá de braços abertos em Seu reino no último dia – então você verá que, assim como Maria,“escolheu a boa parte”.

Fonte: LDS Blogs

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *