Há 50 anos, um documento foi publicado pela Igreja Católica intitulado Humanae Vitae, que, traduzido significa “Da vida humana”. Este documento recentemente foi mencionado em um  artigo comemorando seu aniversário de 50 anos.

Há muito tempo soube-se que os católicos são tremendos apoiadores da família. É um dos muitos valores que a Igreja Católica compartilha com a Igreja SUD. Há força nas crenças comuns e em lutar a mesma batalha.

Meio século atrás, o mundo foi tomado por uma revolução sexual. Anticoncepcionais hormonais foram disponibilizados ao público em geral. A posição de longa data dos católicos sobre contraceptivos foi questionada. Mas, após o debate, o ensino ainda prevaleceu, e é explicado em Humanae Vitae.

“(… ) A procriação humana, como todas as outras perguntas que toca a vida humana, envolve mais do que os aspectos específicos limitados para disciplinas como a biologia, psicologia, demografia ou sociologia. É o homem como um todo e a missão para a qual ele é chamado que devem ser considerados.”

O que isto significa para nós…

Em um mundo onde a família está constantemente sob ataque, os santos dos últimos dias. compreendem e apreciam o conselho profético dado pelo Presidente Gordon B. Hinckley em 23 de setembro de 1995:

“Declaramos que o meio pelo qual a vida mortal é criada foi estabelecido por Deus. Afirmamos a santidade da vida e sua importância no plano eterno de Deus”.

Em Humanae Vitae, o Papa João Paulo VI declara:

“(…) Mediante a doação pessoal recíproca, que lhes é própria e exclusiva, os cônjuges tendem para a comunhão dos seus seres, em vista de um aperfeiçoamento mútuo pessoal, para colaborarem com Deus na geração e educação de novas vidas.”

A mensagem é clara de ambas as fontes: a família é importante para o plano de Deus e os poderes de procriação são sagrados. Criar uma família é um dever sagrado dado por Deus ao marido e à mulher.

A visão dos mórmons sobre contraceptivos

Acreditamos na mesma coisa que os católicos?

Em “Sempre Fiéis” fala sobre o controle de natalidade:

“Ponderem a alegria que advém de se ter filhos no lar. Considerem as bênçãos eternas que são provenientes de se possuir uma posteridade boa. Com um testemunho desses princípios, você e seu cônjuge estarão preparados para decidir, em espírito de oração, quantos filhos devem ter e quando tê-los. Tais decisões devem ser tomadas entre vocês dois e o Senhor.”

Embora os profetas jamais tenham dito o que pode ou não pode ser usado como métodos de controle de natalidade, eles nos disseram que o modo de criação de filhos é sagrado, que a questão de quantos filhos ter é entre marido e esposa e o Senhor, que os filhos têm o direito de nascer dentro dos laços do matrimônio e que nos esforçamos para ter famílias eternas.

Satanás não está atacando apenas os membros da Igreja, mas o cristianismo e a religião como um todo. É reconfortante saber que podemos ficar ombro a ombro com a Igreja Católica ao lutamos por nossas famílias.

Sinto gratidão em saber que não estamos sós defendendo a família e os poderes sagrados de criar vida. Pode sobrecarregar muito ter de enfrentar pressões sociais do mundo que desafiam a nossa bússola moral. Mas podemos ser consolados sabendo que poderemos fortalecer nossos irmãos e irmãs em Cristo ao continuamos esta guerra contra Satanás.

Fonte: MormonHub

Relacionado:

Controle de Natalidade: O Que os Profetas Realmente Disseram Sobre Isso