Perdi meu filho durante a gestação, e percebi que há propósitos maiores do que podemos entender

O seguinte artigo foi escrito por Anaile Gonçalves

Eu sempre tive o sonho de me casar e constituir uma família. E a história da nossa família gira em torno do templo.

O nosso primeiro encontro foi no templo e nesse mesmo dia ficamos noivos. Nos casamos 8 meses depois. Nosso selamento foi no dia 19 de agosto de 2017. Éramos oficiantes aos sábados, no turno da manhã, então uma vez por semana estávamos trabalhando no templo, isso nos fortaleceu muito.

Estava tudo indo muito bem, então um mês após o nosso casamento decidimos expandir nossa família e ter filhos.

No dia 22 de julho de 2018 pudemos anunciar a vinda do nosso tão sonhado filho, foram momentos muito felizes. Fizemos uma mega reunião de família, a desculpa foi que o Márcio tinha conseguido um emprego na Alemanha, pois, ele tinha recebido uma proposta para trabalhar lá. Compramos uma caixa de presentes e falamos que seria o presente de despedida, ao abrir a caixa estava escrito a verdadeira intenção da reunião: a vinda do nosso pequeno. Toda família vibrou de tanta emoção, ele foi tão desejado por todos.

Porém, um dia, senti como se algo tivesse errado e decidi marcar uma consulta no médico. Ela solicitou um ultrassom, que fiz no mesmo dia. Foi então que durante o ultrassom descobri que o coraçãozinho do nosso filho já não batia mais. Quando ouvi isso da médica, meu mundo parou e a felicidade deixou de existir, a esperança desapareceu e foi a pior dor que já senti na vida.

Meu marido, sendo um homem muito inspirado, me perguntou se eu queria ir ao templo e eu aceitei, estava sem minha recomendação em mãos e de calça de moletom mas com muito amor, me foi permitido entrar.

Nesse local sagrado eu e meu marido oramos, pedimos forças e agradecemos ao Pai Celestial por ter nos dado um filho. Consegui entender que muitas vezes existem propósitos maiores do que somos capazes de entender.

Márcio e Anaile

Refleti repetidamente as palavras do Presidente Thomas S. Monson:

“Ao pensar nos templos, meus pensamentos se voltam para as muitas bênçãos que recebemos neles. Ao entrarmos pelas portas do templo, deixamos para trás as distrações e confusões do mundo desse sagrado santuário, encontramos beleza e ordem. Há descanso para a alma e alívio das preocupações de nossa vida.

Ao frequentarmos o templo, ali podemos ter uma dimensão de espiritualidade e um sentimento de paz que transcendem qualquer outro sentimento vivenciado pelo coração humano. Captamos o verdadeiro significado das palavras do Salvador, quando disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. (…) Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.

Tal paz pode permear qualquer coração — corações que estejam atribulados, que estejam sobrecarregados pela dor, corações que se sentem confusos ou corações que pedem ajuda.”

Muitas vezes me perguntei, de onde estava vindo tanta força? E senti claramente o Senhor me respondendo que a força vinha Dele.

Após a perda, vivemos anos difíceis. Eu chorava muito e sentia muita dor, e por várias vezes me senti culpada, porém, com o apoio do meu marido e de líderes inspirados, eu pude aprender a ser grata; a gratidão me trouxe de volta à esperança.

Tive que fazer alguns tratamentos e tiveram até médicos que falaram que eu não engravidaria mais sem ajuda. Oramos muito ao Senhor e através de uma oração no templo, consegui ser curada, tanto fisicamente quanto emocionalmente, e no mesmo mês recebemos a notícia que estávamos esperando nossa segunda filha.

Devido à pandemia do COVID-19, já estávamos em quarentena, então fizemos uma surpresa online para a família.

Hoje temos nossa filha Marjorie e escolhemos esse nome em homenagem a esposa do Presidente Hinckley, pela grande mulher que ela foi. Escolhemos para que nossa filha possa também ter ela como um exemplo. Ela é o nosso arco-íris, a calmaria após a tempestade, ela é a minha alegria.

Marjorie e Anaile

Sou grata por ter um templo tão próximo, sou grata por ter um casamento eterno e sou eternamente grata ao Senhor por ele ter nos dado essa grande dádiva de poder ter nossa família para sempre!

Sou grata por saber que meu anjo Adam é meu filho para sempre, ele me dá forças para perseverar para um dia reencontrá-lo e para ser um exemplo de perseverança e fé para Marjorie.

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *