Se algum membro ou antigo membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos deixou a Igreja por ter sido seriamente ofendido por um ou mais ofensores, há uma mensagem que eu quero que tire deste artigo:

Não deixe minhas imperfeições ser a base sobre a qual você julga o evangelho de Jesus Cristo.

Talvez você tenha sido vítima de ofensores. Talvez tenha sido profundamente ofendido. Sinto muito que isso seja um problema que tem de ser abordado. Talvez foi uma irmã da Sociedade de Socorro, alguém no bispado ou talvez a ala inteira. Talvez seja algo que aconteceu há anos, ou talvez seja algo que ainda está acontecendo. Os ofensores estão por toda parte.

Francamente, nós membros sabemos ser maldosos. Por vezes jugamos, somos desagradáveis e orgulhosos. Você sabe disso. Eu sei também. Não dá para esconder. Não adianta fingir que não há problema algum. O problema existe.

Sei que é difícil. Já passei por isso. Mas por favor, não deixe a Igreja por causa disso.

bíblia

Nossa situação de membro não deve depender do comportamento de outros membros.

Tenho a mais profunda empatia por meus companheiros mórmons que sofreram nas mãos de outros membros. Dito isso, nossa situação de membro deve depender de nosso testemunho de Jesus Cristo e da restauração de Seu evangelho —não da retidão dos membros.

A pergunta batismal é:

“Você acredita que a Igreja e o evangelho de Jesus Cristo foram restaurados por intermédio do Profeta Joseph Smith?”

Não é:

“Você acredita que a Igreja e o Evangelho de Jesus Cristo são verdadeiros na medida em que os membros são verdadeiros?”

Felizmente, não é assim.

A Igreja tem um aspecto social nela, mas não tem a pretensão de ser o clube mais badalado do mundo. Ela afirma ser a igreja restaurada de Jesus Cristo. Por isso precisamos estar lá. O bispo poderia cuspir no meu rosto, mas isso não refutaria minha crença de que esta é a Igreja restaurada de Cristo. Isso só provar que o meu bispo é um ofensor.

Francamente, Deus não concebeu o evangelho para as pessoas perfeitas. Ele o projetou para pessoas perfeitamente decaídas. Sair da igreja, porque existem pessoas pecadoras nela é como sair do hospital porque há doentes lá. Claro, não é divertido quando o cara sentado perto de você na sala de espera espirra em cima de você, mas você tem seus próprios problemas médicos para cuidar. O hospital é o lugar certo para estar e cuidar deles.

O mesmo aconteceu no Livro de Mórmon

Você pode encontrar pessoas ofensivas em qualquer Igreja, mas eu discordo. Não consigo justificar comportamento inadequado, mas vejo alguma perspectiva expandida nas palavras do Livro de Mórmon. Acontece que os membros muitas vezes foram ofensores também.

Alma 4:6-11

E aconteceu, no oitavo ano do governo dos juízes, que o povo da igreja começou a tornar-se orgulhoso, por causa de suas excessivas riquezas e de suas finas sedas e de seus finos tecidos de linho; e pelos seus muitos rebanhos e manadas; e seu ouro e sua prata e toda espécie de coisas preciosas que haviam obtido pelo seu trabalho; e por causa de tudo isso engrandeceram-se a seus próprios olhos e começaram a usar vestimentas muito luxuosas.

Ora, isto foi motivo de grande aflição para Alma, sim, e para muitos que Alma consagrara como mestres e sacerdotes e élderes da igreja; sim, muitos deles ficaram grandemente contristados com a iniquidade que começara a haver entre seu povo.

Porque viram e observaram com grande tristeza que o povo da igreja começava a engrandecer-se no orgulho de seus olhos e a voltar o coração para as riquezas e para as coisas vãs do mundo; que eles começavam a desdenhar uns dos outros e a perseguir os que não acreditavam segundo sua própria vontade e prazer.

E assim, durante este oitavo ano do governo dos juízes, começou a haver grandes contendas entre o povo da igreja; sim, havia inveja e disputas e malícia e perseguições e orgulho, excedendo até o orgulho daqueles que não pertenciam à igreja de Deus.

E assim terminou o oitavo ano do governo dos juízes; e a iniquidade na igreja era uma grande pedra de tropeço para aqueles que a ela não pertenciam; e assim o progresso da igreja começou a diminuir.

E aconteceu que no começo do nono ano, Alma viu a iniquidade na igreja e viu também que o exemplo da igreja principiava a levar os incrédulos de uma iniquidade a outra, causando assim a destruição do povo.

Helamã 3:33-34

E houve paz também no quinquagésimo primeiro ano do reinado dos juízes, salvo pelo orgulho que começou a manifestar-se na igreja; não na igreja de Deus, mas no coração daqueles que professavam pertencer à igreja de Deus.

E encheram-se de orgulho, a ponto de perseguirem muitos de seus irmãos.  Ora, esse foi um grande mal que fez com que a parte mais humilde do povo padecesse grande perseguição e passasse por muitas aflições.

Observem o primeiro verso. Helamã faz uma distinção muito clara entre a Igreja de Deus e o povo que professava pertencer à igreja de Deus. Há uma diferença.

O problema está com o povo, não com o evangelho. Se sacrificamos nossa participação e crença no evangelho por causa das coisas impróprias que os membros fazem, estamos nos sabotando.

Os membros ofensores estão por todo o lugar no Livro de Mórmon. A Bíblia também está repleta deles. Até mesmo um dos discípulos mais próximos de Cristo, um apóstolo, o traiu. Isso é muito ofensivo, mas os ensinamentos de Cristo foram e ainda são verdadeiros.

Então, o que fazer quando encontramos membros ofensores?

Como podemos ir à igreja e sentir o Espírito se nos sentimos indesejados, julgados e ofendidos? Essa é uma ótima pergunta. Contudo, eu não estou qualificado para responder. Fale com Deus. Pergunte a Ele em oração sincera como melhor viver os ensinamentos de Cristo em sua situação.

Ao buscar revelação para saber como seguir em frente, lembre-se deste conselho do próprio Cristo:

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.

Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;

Deus os abençoe em sua jornada.

Escrito por David Snell e traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: mormonhub.com

Relacionado:

Algo Sobre Ofender-se que os Mórmons Geralmente Não Entendem