“Pessoas param de frequentar a igreja, mas nunca param de falar dela.”

Já ouvimos algo assim milhares de vezes. Minha nossa, eu mesmo já disse isso várias vezes.

Semana passada, eu conversei com uma mulher que deixou de frequentar a igreja 20 anos atrás, e eu aprendi algo sobre isso.

divorcio-para-pais-e-adultos1

Queremos que eles parem?

O que eu aprendi foi simples: Claro, eles não conseguem para de falar da Igreja. Podemos culpa-los? Nós realmente queremos que eles parem?

É esperado que todos na Igreja se sintam amados e aceitos em algum ponto. Esta é a maneira que eles deveriam se sentir em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. É esperado que todos em algum ponto sintam o calor do Espírito e o testemunho crescendo. É esperado que todos em algum ponto sintam a importância do papel da Igreja na administração do Evangelho de Jesus Cristo.

Infelizmente, algumas pessoas se sentem magoadas com membros da Igreja ou a Igreja em si. Outros se decepcionam com diretrizes ou ensinamentos. (Se você está pesando “É culpa deles permitirem se sentir ofendidos,” por favor, vamos consideram que sentimentos não são válidos ou inválidos, eles apenas são. Mesmo que alguém tenha acabado de beber dois litros de água, essa pessoa ainda pode sentir sede. Se ela está com sede, ela esta com sede. Se eles se sentirem magoados, eles estão se sentindo magoados.)

O que aprendi sobre Jesus Cristo com a vista de Élder Oaks

O amor de Cristo

Em alguns casos, as pessoas que se sentem magoadas ou ofendidas decidem parar de frequentar a Igreja. Algumas vezes eles encontram paz e outras não. Quando eu tento me colocar no lugar de alguém que se sentiu decepcionado de alguma forma pela Igreja que uma vez amava e servia, eu só consigo sentir compaixão e amor por essas pessoas.

A próxima vez que você ver um Saul ou Alma, o filho, fazer um comentário negativo a respeito da Igreja, antes de ficar na defensiva (a Igreja vai ficar bem; ela pode lidar com comentários negativos) foque em tentar sentir o amor de Cristo por essa pessoa. Embora você deseje que eles deixem a Igreja em paz, a verdade é: os céus nunca os deixarão. Seja como nosso Salvador e nosso Pai Celestial e realmente tente sentir e entender, mesmo em uma escala mínima, a dor que essa pessoa está sentindo. Ao fazer isso, eu prometo que você será capaz de sentir Seu amor e você terá uma capacidade maior de cumprir o papel de ajuda-los a sentir o Seu amor também.

Eu sei que não é nada legal ouvir alguém falar coisas negativas sobre a Igreja que amamos tanto, mas nos lembremos que o que Jesus pediu que nós nos concentrássemos foi:

“Mestre, qual é o grande mandamento na lei?

E Jesus disse-lhe: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”

– Mateus 22:36-39

 

Fonte: Escrito por Rosemary Card no site LDSLiving

Relacionado:

Julgar ou Não Julgar: Considerações Importantes na Perspectiva do Evangelho