Descobrindo o equilíbrio entre discipulado e convênio

Em um mundo cheio de extremos, não é fácil encontrar seu lugar quando você não se sente totalmente completo.

Quase sempre as pessoas querem que façamos as mesmas escolhas que elas fizeram. Às vezes, em meio à confusão de nossas vidas, as coisas são muito mais complicadas do que isso.

Por exemplo, como milhões de pessoas honram a comunidade LGBTQ durante o mês de junho, pode ser difícil harmonizar o princípio do evangelho da família com o princípio do evangelho de amor e caridade.

O Presidente Dallin H. Oaks ensinou,

“Devemos tentar guardar os dois grandes mandamentos. Para isso, precisamos encontrar um equilíbrio entre a lei e o amor — guardando os mandamentos e trilhando o caminho do convênio, enquanto amamos as pessoas ao nosso redor durante a jornada”.

O convênio é um processo que requer aprendizado, experiência e, quase sempre, muito desconforto. Jesus Cristo deixou claro que devemos dar lugar a todos em Sua estalagem.

O Élder Gerrit W. Gong disse,

“Ele nos pede que façamos de Sua Estalagem um lugar de graça e acolhimento, onde cada um possa ser reunido, com espaço para todos. Como discípulos de Jesus Cristo, somos todos iguais, não há grupos inferiores”.

Como podemos apoiar e advogar por nossos irmãos e irmãs que são excluídos da sociedade, enquanto continuamente avançamos na causa de Cristo?

Estude como Cristo tratou ao próximo

Em todas as coisas, devemos nos esforçar para seguir o exemplo do nosso Salvador. Ele nos ensinou como tratar os que são diferentes, os que são antagônicos, os que são zelosos.

Observe especificamente as escrituras que mostram Cristo interagindo com outra pessoa. Jesus o Cristo, de James E. Talmadge, também é um grande recurso que pode nos ajudar a compreender melhor a vida de Cristo.

Não concentre-se mostrar suas ações em redes sociais

É fácil sentir a pressão de expressar apoio apenas por uma questão de “estar ciente” sobre uma questão especifica como racismo ou política, especialmente nas redes sociais.

Esta não é apenas uma forma de apoio ineficaz, mas também não nos ajuda a crescer espiritualmente. Jesus Cristo sempre aconselhou a agir com real intenção e boas motivações.

Quando agimos com orgulho, imaginando como seremos vistos pelos os outros, não aprendemos, nosso amor ao próximo não se desenvolve.

Não entendemos nossos companheiros de viagem. Podemos até ficar irritados e sentir que as coisas estão sendo empurradas goela abaixo.

Em vez disso, pratique o que você entende e o que Deus lhe ensinou. Busque mais informações. Em espírito de oração, reflita sobre como você pode ajudar as pessoas de sua comunidade.

Veja abaixo algumas ideias sobre como você pode apoiar pessoas ao seu redor que são desprezadas, sem perceber:

Concentre-se em sua própria educação do um assunto

Ouça para entender aqueles que são ou foram marginalizados

Defenda as pessoas na vida real

Doe ou seja voluntário em organizações que você acha que são importantes

Aja sem compartilhar nas redes sociais ou chamar atenção para si mesmo

À medida que crescemos em nosso próprio conhecimento e buscamos a verdade de Deus, seremos inspirados sobre a melhor forma de ajudar aqueles que precisa de nós.

Não defenda o evangelho, viva-o

Quando Cristo veio à Terra, Ele não levantou um exército de pessoas para combater a oposição. Ele não instruiu Seus discípulos sobre orações e como ganhar argumentos. Ele não traçou planos de batalha, conspirou contra Seus inimigos, ou mesmo redirecionou Seu caminho para longe de Samaria.

Ele veio com uma maneira radicalmente diferente de olhar o mundo e seu próximo.

Ele clamou por amor e nos mostrou que a maneira mais eficaz de pregar Seu evangelho era simplesmente vivê-lo.

Não escolha o que você acha que é um grande plano de batalha em vez de dar boas-vindas a alguém.

Vivemos o evangelho quando tratamos o próximo como Cristo faria, quando nos submetemos humildemente ao plano de Cristo para nossas vidas e quando nos concentramos em nossos convênios sagrados em vez da influência das redes sociais.

As oportunidades de ensinar e testificar virão naturalmente e serão muito mais eficazes quando tivermos um relacionamento amoroso com outras pessoas.

Fonte: LDS Daily

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *