Diário da Ansiedade: como aliviar o estresse por meio da escrita

A sociedade vive em um ritmo frenético. Enfrentamos desafios que consomem o nosso tempo e a nossa energia e afetam nossos padrões de sono e hábitos alimentares.

Para algumas pessoas, o futuro pode parecer incerto ou sem direção. Se você se sente ansioso, você não está sozinho.

É importante dar aos nossos corpos e mentes, recursos para lidar com as demandas diárias. Um dos recursos que você usar é começar a escrever um diário da ansiedade.

O que é um diário da ansiedade e como ele pode ajudar?

Um diário da ansiedade é um lugar para você registrar seus sentimentos de estresse, medo ou incerteza.

O diário não precisa ser sofisticado, pode um caderno tradicional de papel ou um aplicativo no celular. O importante é ter um lugar para escrever ou digitar seus pensamentos.

Ter o hábito de fazer registros em um diário ajuda as pessoas a lidar com o estresse. Esta atividade ajuda para entender todos os pensamentos e emoções precipitados que vêm com a ansiedade.

Manter um registro também pode ajudar você a chegar ao cerne da causa de seus sentimentos. Quanto mais você registra, mais padrões pode encontrar.

Lembre-se de que a ansiedade é o corpo respondendo ao perigo. Se você puder identificar o que faz seu corpo reagir dessa maneira, identificará mais métodos para enfrentar sua ansiedade.

As seguintes dicas para manter um diário podem ajudar a aliviar o estresse.

Como escrever sobre sentimentos?

Pensamentos e sentimentos podem ser difíceis de colocar no papel. Muitas vezes são assustadores e, em alguns casos, podem parecer que não vem você.

Lembre-se de que o objetivo de um diário de ansiedade é simplesmente registrar uma experiência.

Muitas vezes, é mais útil reconhecer essas emoções do que tentar reprimi-las. Então, escreva seus sentimentos e medos honestos.

Comece onde você está

Começe escrevendo sobre o que está acontecendo agora. Voltar ao presente pode ajudá-lo a começar a colocar as coisas em perspectiva.

Pergunte a si mesmo: “Qual é a história que estou contando a mim mesmo agora?” Escreva alguns dos medos e sentimentos de ansiedade que está sentido. Na próxima etapa, vai poderá reexaminar esses pensamentos.

Reformule a história

Agora que você explorou seus sentimentos e a história que você está contando a si mesmo, é hora de reformular a história.

Procure maneiras de desafiar cada medo. Por exemplo, quão realista é este pensamento? Existe um lado positivo nesta circunstância?

Que qualidades pessoais ajudaram você a superar seus desafios no passado? É possível que esse medo que você está sentindo seja uma plataforma de lançamento para o sucesso?

Certifique-se de que sua história esteja equilibrada. É normal reconhecer que as coisas estão difíceis, caso contrário, você pode cair na armadilha da positividade tóxica, que pode piorar sua ansiedade a longo prazo.

Uma pesquisa sugere que as pessoas que reformulam suas histórias para incluir o bom e o mau se tornam mais resilientes.

Conecte-se a outras pessoas por meio de sua história

A conexão é uma fonte de força significativa quando uma pessoa luta contra a ansiedade e o medo.

Porém, o que você pode fazer se sua ansiedade impede você de se conectar com outras pessoas?

Mesmo se você estiver se sentindo muito ansioso para conversar com alguém, você ainda tem algumas opções de conexão.

Por exemplo, você pode se conectar com sua família, seja com seus entes queridos vivos ou falecidos, ao ler seus diários e histórias ou até mesmo ao olhar fotos de família!

Você também pode relembrar suas memórias favoritas de amor e conexão e escrever sobre como se sentiu durante esses momentos.

Sentimentos acolhedores e nostálgicos de conexão, podem trazer motivação suficiente para que você peça apoio às pessoas ao seu redor.

Quando você estiver pronto, pondere sobre entrar em contato com as pessoas em quem você confia para compartilhar seus sentimentos de ansiedade. Até ouvir suas histórias pode ser uma fonte de força.

O contínuo impacto de um diário da ansiedade

Um diário da ansiedade também pode ser um recurso para outras pessoas. Claro, pode parecer intimidante ter esses momentos sombrios anotados em algum lugar.

No entanto, como humanos, ansiamos pelo tipo de conexão que acontece por meio de dificuldades compartilhadas, especialmente quando vemos que existem soluções.

Somos atraídos por nossos ancestrais porque eles eram pessoas como nós. Eles tiveram dificuldades que lutaram para superar, e suas histórias nos fortalecem em nossos próprios desafios.

Não subestime sua própria história. A ansiedade é algo tão comum que você pode ser uma inspiração para outra pessoa.

Lembre-se, embora um diário da ansiedade possa ser uma ferramenta eficaz para lidar com a situação, não é um substituto para um profissional médico.

Fonte: Family Search Blog

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *