Quão abençoados somos por conhecer o Plano de Salvação!

Conhecer, ou melhor, ter um firme testemunho sobre o Plano de Salvação pode nos abençoar com esperança e propósito ao lutarmos contra as dificuldades causadas pela vida.

Neste período difícil em que o mundo inteiro está passando, em que muitas famílias perderam e estão perdendo seus entes queridos devido a pandemia da Covid-19, podemos encontrar consolo ao saber dessas verdades eternas:

A morte cumpre o plano misericordioso do Grande Criador

“Parte da jornada é o fim” você provavelmente já escutou essa frase.

Por causa da verdade do evangelho sabemos que, parte da nossa jornada na mortalidade exige que nosso espírito deixe temporariamente nosso corpo para habitar o mundo espiritual. Aprendemos que quando o corpo físico morre, o espírito continua vivo.

No mundo espiritual, o espírito daquele que é justo “será recebido num estado de felicidade, que é chamado paraíso, um estado de descanso, um estado de paz, onde descansará de todas as suas aflições e de todos os seus cuidados e tristezas” (Alma 40:12).

Um local denominado prisão espiritual está reservado para “aqueles que morrem em seus pecados, sem conhecimento da verdade ou em transgressão, tendo rejeitado os profetas” (Doutrina e Convênios 138:32).

Aos espíritos que se encontram na prisão é “ensinada a fé em Deus, o arrependimento do pecado, o batismo vicário para remissão de pecados, o dom do Espírito Santo pela imposição de mãos e todos os outros princípios do evangelho que [precisam] saber” (Doutrina e Convênios 138:33–34).

Se eles aceitarem os princípios do evangelho, arrependerem-se de seus pecados e aceitarem as ordenanças feitas em seu benefício nos templos, serão bem recebidos no paraíso.

Assim, sabemos que o grande plano de redenção é estendido também às pessoas que morreram sem ter conhecimento da verdade do evangelho.

A morte física é apenas temporária

“Assim como a morte tem efeito sobre todos os homens, para que seja cumprido o plano misericordioso do grande Criador, deve existir um poder de ressurreição(…)”. (2 Néfi 9:6)

Sobre essa grande verdade o Presidente Dallin H. Oaks recentemente nos ensinou que:

“A ressurreição dos mortos é o pilar pessoal e tranquilizador de nossa fé. Ela acrescenta significado à nossa doutrina, motivação ao nosso comportamento e esperança ao nosso futuro.

Por acreditarmos nas descrições tanto da Bíblia quanto do Livro de Mórmon a respeito da Ressurreição literal de Jesus Cristo, aceitamos também os inúmeros ensinamentos contidos nas escrituras de que uma ressurreição semelhante ocorrerá com todos os mortais que já viveram nesta Terra.

Conforme Jesus ensinou: “Porque eu vivo, e vós vivereis” (João 14:19). E Seu apóstolo ensinou que “os mortos ressuscitarão incorruptíveis” e que “este corpo corruptível [vai] se revestir da incorruptibilidade” (1 Coríntios 15:52, 54).

Contudo, a ressurreição nos concede mais do que a certeza da imortalidade. Ela muda o nosso modo de encarar a vida mortal (…)”. (Conferência Geral, abril de 2021)

As famílias podem ser eternas

A promessa da ressurreição incluí sabermos que poderemos desfrutar da companhia de nossos familiares, tanto marido, mulher, filhos, pais e até mesmo toda a nossa posteridade.

As famílias que são seladas no templo pelo poder e autoridade do Sacerdócio de Melquisedeque, são seladas para esta vida e para toda a eternidade.

Graças as bênçãos do templo podemos ter a certeza que a separação causada pela morte física é apenas temporária, e podemos ansiar pelos alegres reencontros e convívio que teremos no futuro.

Misericordiosamente, o grande plano de felicidade de Deus e Suas bênçãos eternas podem ser concedidos aos que não tiveram a oportunidade de ouvir o evangelho na mortalidade. As ordenanças do templo podem ser realizadas vicariamente por eles.

Todos sentimos uma profunda gratidão pelo evangelho de Jesus Cristo. Neste mundo cheio de tristezas, Devemos verdadeiramente ser gratos a Deus por Seu “grande plano de felicidade”.

Seu plano declara que os homens e as mulheres existem “para que tenham alegria”. Alegria essa que pode nos ajudar ou até mesmo substituir toda a tristeza e solidão causados pela perda de nossos entes queridos, e nos levar a exclamar com grande vigor em nossos corações: Quão abençoados somos por conhecer o Plano de Salvação!

Escrito por: Higor Daniel

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *