O Guia de Estudo para as Escrituras define Chamado e Eleição da seguinte maneira:

Os fiéis seguidores de Cristo podem ser contados entre os eleitos que obtêm a certeza de exaltação. Esta vocação e eleição começa com o arrependimento e batismo, e se torna completa se “prosseguirdes, banqueteando-vos com a palavra de Cristo, e perseverando até o fim” (2 Né. 31:19–20). As escrituras chamam esse processo de “fazer firme vossa vocação e eleição”.

O Chamado e Eleição é a confirmação, dado por Deus, de que seremos exaltados, ou seja, salvos no Seu Reino Eterno. Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos como herdeiros da Vida Eterna. Não que haja poucas vagas para o Reino Celestial, mas infelizmente algumas pessoas estão com o coração tão fixo nas coisas deste mundo e aspiram muito às honras dos homens  que não se esforçam para guardar os mandamentos (D&C 121:35).

O Élder Bruce R. McConkie ensinou que “confirmar [fazer firme] a vocação e eleição é ter a vida eterna assegurada; é ter a garantia incondicional de que receberemos a exaltação no mais alto céu do mundo celestial; é receber a certeza de tornarmo-nos como Deus”. (Doctrinal New Testament Commentary, 3:330).

 

Exemplos nas Escrituras

As escrituras estão repletas de pessoas que receberam o Chamado e Eleição. O Senhor disse a Alma, o pai:

“Tu és meu servo; e faço convênio contigo de que terás vida eterna; e servir-me-ás e irás em meu nome e reunirás minhas ovelhas.” (Mosias 26:20)

Um exemplo moderno, é Joseph Smith:

“Pois eu sou o Senhor teu Deus e estarei contigo até o fim do mundo e por toda a eternidade; pois em verdade selo sobre ti tua exaltação e preparo-te um trono no reino de meu Pai, com Abraão, teu pai.” (D&C 132:49)

O apóstolo Pedro incentivou os membros da Igreja a buscarem sua “vocação e eleição”, por meio do desenvolvimento de atributos de Cristo (fé, humildade, caridade, esperança, diligência, etc.). Ele disse que podemos ser participantes “da natureza divina” e escapar “da corrupção, que pela concupiscência há no mundo”. Ele prometeu que se em nós “houver e abundarem” os atributos de Cristo não seremos “ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo”. Ele garantiu que se buscarmos o chamado e eleição não tropeçaremos e nos “será abundantemente concedida a entrada no eterno reino de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” (2 Pedro 1:3-11)

 

Uma garantia aos Santificados

Deus quer santificar seu povo, pois só os santos herdarão Seu Reino (Levíticos 20:7). Esse processo de santificação é duro, e demorado – e exige obediência (Levítico 20:8, D&C 105:5). O Senhor garantiu:

“E ao que se arrepende e se santifica diante do Senhor será dada a vida eterna.” (D&C 133:62)

Porém, advertiu:

 E os que não forem santificados por meio da lei que vos dei, sim, a lei de Cristo, herdarão outro reino, sim, um reino terrestre ou um reino telestial. (D&C 88:21)

Ser santificado é mais do que ser batizado, ou seja, tornar-se um santo dos últimos dias entrando na Igreja. Significa tornar-se filho de Cristo, nascendo de novo e entrando para Igreja do Primogênito. Exige-se, portanto, fiel cumprimento de todos os convênios e leis, o desenvolvimento dos atributos mencionados por Pedro – um novo coração, uma nova vida. Estes recebem a confirmação da Vida Eterna.

Não podemos ser santificados sem o poder de Cristo. Seria inútil tentar ser santo sem ajuda Dele. Na tradução de Joseph Smith de Romanos 8:30 isso fica claro: lá aprendemos “que [Cristo] predestinou [alguns para salvação], a esse também chamou; e ao que chamou, a esse também santificou; e ao que santificou, a esse também glorificou”. O desejo sincero Dele é chamar, escolher (ou santificar) e glorificar (ou exaltar) todos nós, e não perder nenhum (2 Néfi 9:21).

 

Ao alcance de todos

É preciso salientar que ser santificado não é ser perfeito. Significa antes, estar num estado de pureza no qual não há mais disposição de fazer o mal, mas só o bem continuamente (Mosias 5:2). É vencer não só o pecado, mas também a vontade de pecar – é ser puro de mãos e limpo de coração (Salmos 24:3-6).

Existe, é verdade, “a possibilidade de que um homem caia da graça e aparte-se do Deus vivo; Portanto, que a igreja esteja atenta e ore sempre para não cair em tentação; Sim, até os santificados estejam também atentos.” (D&C 20:34)

Receber o Chamado e Eleição é atingir o grau de santificação suficiente para adentar no Reino Celestial. É ter a garantia da Vida Eterna pelo próprio Deus.

A doutrina de se obter o Chamado e Eleição é sagrada. Entretanto, todos podemos aprender mais sobre ela por meio de revelação pessoal. Nosso sincero desejo, independentemente de quem sejamos, pode ser o de receber esta gloriosa certeza.

O Élder Marion G. Romney, que serviu como apóstolo, explicou:

“Não podemos, é claro, ter pleno conhecimento nesta vida do que significa receber o dom da vida eterna no mundo vindouro. Podemos obter nesta vida a certeza de que a alcançaremos no mundo futuro. Convém salientar que as bênçãos do reino celestial são prometidas apenas àqueles que têm tal certeza.

O Profeta Joseph Smith ensinou que uma pessoa assim selada deve ter a íntima certeza, proveniente do Espírito, de que obterá a vida eterna no mundo vindouro. Ele urgente e reiteradamente exortou os santos de sua época a procurarem obter tal certeza, assegurando seu chamado e eleição. É essa firme promessa gerada no coração da pessoa que lhe proporciona paz neste mundo, a qual a sustentará em toda tribulação

Considero as bênçãos do evangelho de valor tão inestimável, que é justo o preço que temos de pagar por elas, e se entendo corretamente o que o Senhor disse a respeito, ele realmente é. Esse preço, porém, está ao alcance de todos nós, pois não é pago em dinheiro, nem tampouco com os bens terrenos, mas através de um viver digno. O que se requer de nós é uma devoção sincera ao evangelho e a obediência irrestrita a A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” (Conference Report, outubro de 1949, pg. 39-45.)

Assim, o Chamado e Eleição não é reservado a uns poucos. Em Alma lemos que no passado muitos foram “santificados pelo Espírito Santo, havendo suas vestimentas sido branqueadas, achando-se puros e imaculados perante Deus”; eles “só viam o pecado com horror; e houve muitos, e grande foi o seu número, que foram purificados e entraram no descanso do Senhor seu Deus” (Alma 13:12).

 

Conclusão

Há muitos outros aspectos desta doutrina que não podem ser compartilhados aqui. Mas o Senhor disse que revelaria seus mistérios aos que buscassem com diligencia (D&C 6:7, 76:5-7). O Chamado e Eleição é uma ordenança do Evangelho reservada aos que buscam com empenho, realizada num lugar muito sagrado, por pessoas autorizadas. Aqueles que o recebem tem a garantia de Vida Eterna, se permanecerem fiéis.

Alguns podem pensar que apenas numa idade avançada podemos obter tal dádiva, mas as escrituras mostram que até o jovem Jacó, irmão de Néfi foi “redimido por causa da retidão do teu Redentor” e contemplou “a sua glória em tua mocidade”, sendo, “portanto, tão abençoado quanto [seriam] aqueles justos entre quem [Cristo ministraria na carne]” (2 Néfi 2:3-4). Essa passagem parece indicar que Jacó recebeu seu Chamado e Eleição mesmo sendo muito novo.

Se você quiser aprender mais sobre esta doutrina o melhor a fazer é orar, estudar as escrituras e desenvolver os atributos de Cristo. O acumulo de informações, até mesmo de artigos, discursos e livros de pessoas bem intencionadas e respeitosas, que procuram esclarecer essa doutrina, tem um limite. Há conceitos, doutrinas, mandamentos e princípios reservados, que devem ser encontrados individualmente e pelo poder do Espírito Santo, quando procuramos viver como Deus espera que vivamos.

Para sintetizar:

“Depois que a pessoa tem fé em Cristo, arrepende-se e é batizada para a remissão dos pecados, recebendo a imposição das mãos para o dom do Espírito Santo, que é o primeiro Consolador, e continua humilhando-se ante Deus, tendo fome e sede de justiça e vivendo de acordo com todas as palavras de Deus, o Senhor em breve lhe dirá : “Filho, serás exaltado . ” Quando o Senhor o tiver provado em todas as coisas, e visto que está resolvido a servi-Lo, aconteça o que acontecer, esse homem verá que seu chamado e eleição foram confirmados . ” (Ensinamentos de Joseph Smith, pg. 146)