Pergunta

Eu tenho 26 anos de idade e sou um homem solteiro. Não tenho vontade de casar. Não estou envolvido em nenhum pecado sexual. É um pecado viver uma vida sem um cônjuge? Eu sou uma pessoa muito independente e a ideia de ter a companhia constante de outra pessoa me deprime. Para mim, não é a questão de encontrar a mulher certa. Penso que se sou uma pessoa forte, não há um motivo inteligente para me casar. Tudo parece ser emocional e espiritual. Não consigo superar isso. O que eu devo fazer?

Assinado: Michael

tudo bem

Resposta

Querido Michael,

Uma razão inteligente para o casamento, especialmente entre um homem e uma mulher na Igreja mórmon, é que é um mandamento de Deus. Se você é um membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e tem inclinações religiosas para outra direção, então as razões inteligentes para se casar não são atrativas.

A razão é esta, como o Salvador disse em João 14:2:

“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar.”

Depois da restauração do evangelho de Jesus Cristo por meio do profeta Joseph Smith em 1830, este princípio foi repetido pelo Senhor nestas seguintes palavras:

Não se inquiete vosso coração, pois na casa de meu Pai há muitas moradas e preparar-vos-ei um lugar; e onde meu Pai e eu estivermos, ali estareis também. (D&C 98:18)

Você pode notar o uso do tempo futuro na primeira escritura e uso do tempo passado na segunda.

sonho

A verdade é que não existe um inferno e céu bem definido, como pregado por outras religiões. Depois da morte e ressurreição, e depois do fim do milênio com o julgamento final, nós seremos designados para respectivos graus de glória, de acordo com nossa obediência as leis e ordenanças do evangelho de Jesus Cristo durante nossa vida mortal. Estes graus de glória são melhor explicados nas sessões 76 e 132 de Doutrina e Convênios.

Para resumir, os iníquos que viveram sob a influência do inimigo não ressuscitarão no começo do milênio, mas aguardarão dominados por Satanás até o fim do milênio. Então eles irão ressuscitar o menor dos três reinos de glória, chamado de reino telestial. Este reino existirá sob a influência das leis naturais presentes no mundo que vivemos agora. Entretanto, é dito que a glória do reino telestial “ultrapassa todo entendimento.” (D&C 76:89)

Aqueles que são boas pessoas aqui na terra, que buscaram seguir a Lei de Moisés, mas que não participaram das ordenanças de salvação do Evangelho de Jesus Cristo, vão ressuscitar na primeira ressurreição e herdarão o reino terrestrial. O reino terrestrial existirá sob a influência das leis obtidas no Jardim do Éden antes da queda de Adão.

Aqueles que tiverem aceitado o evangelho de Jesus Cristo sendo batizado para a remissão dos pecados por meio do arrependimento sincero, e que guardaram seus convênios de obediência ao evangelho, herdarão o reino Celestial, onde Deus e Jesus Cristo habitam, como registrado em D&C 76:51-52:

“Esses são os que receberam o testemunho de Jesus e creram em seu nome e foram batizados na semelhança de seu sepultamento, sendo sepultados na água em seu nome; e isto de acordo com o mandamento que ele deu —

Para que, guardando os mandamentos, fossem lavados e purificados de todos os seus pecados e recebessem o Santo Espírito pela imposição das mãos daquele que é ordenado e selado para esse poder;”

No reino celestial, entretanto, há outros três graus adicionais, como registrado em D&C 131:1-4:

“Na glória celestial há três céus ou graus;

E para obter o mais elevado, um homem precisa entrar nesta ordem do sacerdócio [que significa o novo e eterno convênio do casamento];

E se não o fizer, não poderá obtê-lo.

Poderá entrar em outro, mas esse será o fim de seu reino; ele não poderá ter descendência.”

A descendência é a posteridade eterna. Esta é a chave da doutrina do casamento eterno no mormonismo. Nas salas sagrados do templo santo um homem e uma mulher podem ser selados como marido e mulher pelo poder e autoridade do sacerdócio por toda a eternidade. Isso foi revelado na sessão 132 de Doutrina e Convênios:

“E também, em verdade vos digo: Se um homem se casar com uma mulher pela minha palavra, que é a minha lei, e pelo novo e eterno convênio e for selado pelo Santo Espírito da promessa por aquele que foi ungido, a quem conferi esse poder e as chaves desse sacerdócio e for dito a eles: Surgireis na primeira ressurreição; e, se for depois da primeira ressurreição, na próxima ressurreição; e herdareis tronos, reinos, principados e poderes, domínios, todas as alturas e profundidades — então será escrito no Livro da Vida do Cordeiro que ele não cometerá assassinato, derramando sangue inocente; e se guardarem meu convênio e não cometerem assassinato, derramando sangue inocente, ser-lhes-á feito de acordo com todas as coisas que meu servo disse, nesta vida e por toda a eternidade; e estará em pleno vigor quando estiverem fora do mundo; e passarão pelos anjos e pelos deuses ali colocados, rumo a sua exaltação e glória em todas as coisas, conforme selado sobre sua cabeça; glória essa que será uma plenitude e uma continuação das sementes para todo o sempre.

Então serão deuses, pois não terão fim; portanto, serão de eternidade em eternidade, porque continuarão; então serão colocados sobre tudo, porque todas as coisas lhes serão sujeitas. Então serão deuses, porque terão todo o poder e os anjos lhes serão sujeitos.”

Se uma pessoa não quiser se casar na mortalidade, ela abre mão das maiores bênçãos que o Pai Celestial tem reservado para Seus filhos e filhas: reinar com Ele no maior reino de glória.

Fonte: AskGramps

Relacionado:

A Coragem para Me Casar aos 22 Anos de Idade