Como o câncer de sua esposa ajudou este homem a melhorar seu casamento

Samuel Brown é um médico membro da Igreja graduado pela Universidade de Harvard. Além disso, é acadêmico e autor de diversos livros. Sua esposa, Kate Holbrook, também se formou em Harvard e é uma das historiadoras da Igreja de Jesus Cristo.

O casamento deles estava passando por desafios até que Kate foi diagnosticada com um câncer no olho e Samuel encarou a possibilidade muito real de perder sua esposa.

Essa provação fez com que Samuel abrisse os olhos para as mudanças que precisava fazer em si mesmo e em seu casamento.

Kate e Samuel Holbrook

Em seu livro, “Where the Soul Hungers”, Brown escreve:

“Amo minha esposa com toda a minha alma. A dolorosa traição de seu corpo pelas células cancerosas em seu olho é uma história que ela deve contar, não eu.

Ainda assim, a realidade continua de pé: luz e graça ganharam acesso mais fácil ao meu coração… Meu coração e minha mente foram restaurados pela tragédia.”

Abaixo, você lerá um trecho do podcast All In sobre as mudanças que Sam e sua esposa, Kate, fizeram em sua casa para fortalecer seu casamento após o diagnóstico de câncer de Kate.

Morgan Jones: Eu gostaria de falar um pouco sobre as mudanças que vocês passaram ao longo dos anos como casal e como pais.

Sam, uma das coisas que você escreveu em seu livro que me chamou a atenção foi, “Eu sei que agora pareço sentimental”, algo diferente do que você escreveu no início quando disse:

“Tornei-me um tema que se encaixa melhor com cartões de felicitações do que com a dura realidade de nossos sistemas econômicos implacáveis.

Ainda sinto a dor ocasional da timidez quando percebo o quão sensível me tornei. Às vezes, sinto falta da força que sentia na proteção da indiferença.

Então, percebi que o ceticismo da indiferença por todos aqueles anos me roubou a proximidade com outras pessoas.

Sei que minha versão mais jovem não admiraria tanto essa mudança para fraqueza. No entanto, é a este novo mundo que o amor divino me conduziu e nesta vulnerabilidade reside a possibilidade de uma vida para além da minha antiga autenticidade.”

Então, Sam, o que o levou a mudar e estender essa ideia de autenticidade?

Samuel Brown: Essa é uma pergunta boa e difícil de responder. Mas, tentarei ser um pouco mais rápido do que normalmente sou.

Fui muito egoísta no início do nosso casamento e, por muito tempo, me arrependi de ter me comportado assim naquele primeiro ano.

Eu estava muito concentrado em mim mesmo, trabalhava de 70 a 80 horas por semana e fazia tudo o que podia para ter sucesso a nível profissional. Eu não passava muito tempo em casa.

Confiei em Kate e a deixei dirigir nossa família enquanto eu cuidava das minhas coisas em Harvard.

Nossa vida permaneceu assim até nove anos atrás, quando Kate foi diagnosticada com câncer no olho. Então, eu tive que parar e fazer a coisa certa, parar de estar ausente.

Tive que enfrentar a realidade de que não era o esposo e companheiro que poderia e deveria ter sido. Isso me deixou muito triste.

Percebi o quanto magoei Kate ao longo dos anos. Sempre quis fazer a coisa certa. No entanto, por diversas vezes eu não via onde estava errado. Isso criou essa crise.

Encarar a possibilidade de seu ente querido morrer é difícil. Isso muda sua perspectiva. Percebi quantas coisas eu estava fazendo de errado.

Kate Holbrook: Depois de algumas cirurgias bem-sucedidas, comecei a melhorar e recuperar minhas forças. Isso criou uma grande mudança em mim. Percebi que estava com muita raiva. Enquanto esperava ficar feliz com minha melhora, fiquei muito ressentida com a ausência de Sam de nossa casa.

Morgan Jones: Do seu ponto de vista, como foi o início do seu casamento?

Kate Holbrook: O que o Sam disse é verdade e espero que eu também tenha me tornado mais solidária e menos egoísta.

Agora o Sam está definitivamente ajudando muito mais em casa agora.

Mesmo que eu não tivesse profissão, seria extremamente importante para ele ajudar em casa, porque senão eu me sentiria invisível, desvalorizada.

Falar sobre essas questões foi um pouco difícil para nós. Eu não conseguia abrir meu coração e aceitar o que estava me incomodando. Fiz tudo sozinha. Mas, depois, percebi que podia confiar nele. Percebi que sua mudança era real e ele continuaria trabalhando nisso.

Então, foi complicado e difícil.

Morgan Jones: Entendo o que você acabou de compartilhar. Para finalizar, como você conseguiu superar suas dificuldades e lidar com os sentimentos que tinha?

Samuel Brown: Fizemos terapia de casal, embora eu não confiasse muito nessas coisas. Em terapeutas que investigam suas fraquezas como cônjuge.

Porém, deixei tudo nas mãos de Deus e a terapia realmente nos ajudou.

Kate Holbrook: Agora, temos encontros noturnos. Antes, ouvimos falar da importância do namoro, mas achávamos difícil por causa de nossos filhos pequenos e que tínhamos que contratar uma babá e planejar esses encontros. Era tudo muito complicado.

Mas, tentamos. Então, começamos indo ao cinema nas noites de sexta-feira e isso fez uma grande diferença.

Comecei a sentir que estava na faculdade novamente e esperava ansioso os fins de semana para me divertir um pouco. Essa mudança não foi boa apenas para o nosso casamento, foi boa também para nós, como seres humanos.

Fonte: LDS Living

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *