Antes de responder a questão vamos relembrar algumas definições. O sacerdócio é o poder de Deus dado ao homem, para agir nas coisas pertinentes a salvação. Ele inclui o direito de dar bênçãos, organizar a Igreja, pregar o evangelho, batizar, conceder o Espírito Santo, e muito mais.

“Há, na igreja, dois sacerdócios, a saber: o de Melquisedeque e o Aarônico, que inclui o Sacerdócio Levítico” (D&C 107:1)

O sacerdócio Aarônico é chamado de sacerdócio menor. “A razão de ser chamado sacerdócio menor consiste em que ele é um apêndice do maior, ou seja, do Sacerdócio de Melquisedeque; e tem poder para administrar ordenanças exteriores” (D&C 107:14). Essas ordenanças são: a ordenação para posições dentro do sacerdócio (ofícios de diácono, mestre e sacerdote), preparação, bênção e distribuição do sacramento e batismo.

O sacerdócio maior é o sacerdócio de Melquisedeque. “O Sacerdócio de Melquisedeque tem o direito de presidir e tem poder e autoridade sobre todos os ofícios da igreja em todas as épocas do mundo, para administrar em assuntos espirituais.” (D&C 107:8). Entre esses assuntos espirituais estão a concessão do dom do Espírito Santo, a ordenação a ofícios do sacerdócio maior, bênção de saúde, ordenanças no Templo, etc.

Os ofícios do sacerdócio são chamados ou cargos dentro do sacerdócio. Você pode aprender sobre cada um desses ofícios no artigo relacionado mais abaixo.

O sacerdócio de Melquisedeque era o único sacerdócio existente do começo do mundo até a época de Moisés. O Senhor dividiu o sacerdócio em dois para ajudar o povo a se preparar para sua lei maior. Aarão, irmão de Moisés se tornou o primeiro sumo-sacerdote na ordem deste sacerdócio menor. Sumo-sacerdote é um sacerdote experiente e que lidera. Em outras palavras um sumo-sacerdote da ordem aarônica é um bispo.

Entretanto todos os bispos da Igreja são portadores do sacerdócio de Melquisedeque. De fato, ao serem chamados, um bispo precisa ser um sumo sacerdote ou estar apto para receber esse ofício antes de ser ordenado bispo. Ele será sumo sacerdote na Ordem Maior, ou no Sacerdócio de Melquisedeque, entretanto. Como lemos acima “o Sacerdócio de Melquisedeque tem o direito de presidir e tem poder e autoridade sobre todos os ofícios da igreja” – ou seja, um sumo sacerdote de Melquisedeque tem autoridade para agir como diácono, mestre, sacerdote ou sumo-sacerdote na ordem de Aarão. Ele tem as qualificações necessárias para agir como bispo.

Notem essa passagem:

“O bispado é a presidência desse sacerdócio [menor] e possui as chaves, ou seja, a autoridade do mesmo.

Nenhum homem tem direito legal a esse ofício, de possuir as chaves desse sacerdócio, a menos que seja descendente literal de Aarão.

Mas como um sumo sacerdote do Sacerdócio de Melquisedeque tem autoridade para oficiar em todos os ofícios menores, ele pode exercer o ofício de bispo, quando não se puder encontrar um descendente literal de Aarão, desde que seja chamado e designado e ordenado com esse poder pelas mãos da presidência do Sacerdócio de Melquisedeque.” (D&C 107:15-17)

Caso seja encontrado um descendente literal de Aarão, e ele cumpra os requisitos de dignidade, ele terá direito a ser bispo, por linhagem. Ele terá direito de ser o bispo dos bispos, ou o Bispo Presidente da Igreja. Evidentemente ele deverá ser “chamado, designado e ordenado”, mas ele não precisará receber o sacerdócio de Melquisedeque para agir. E mais: ele não precisará de conselheiros.

Como o sacerdócio de Melquisedeque foi estendido a todos os homens dignos em nossa época, raramente um Bispo Presidente, mesmo sendo descendente literal de Aarão, deixará de receber o Sacerdócio de Melquisedeque. Hoje, todos os homens que servem como Autoridades Gerais, inclusive os três bispos que servem no Bispado Presidente, são portadores do Sacerdócio Maior.

Todavia, não é incorreto incluir o ofício de bispo como pertencente ao Sacerdócio Menor, pois o bispo preside o Quórum dos Sacerdotes (D&C 107:87-88) e é responsável pelos rapazes e homens que portam o sacerdócio menor. Como sumo-sacerdote, contudo, ele é membro do Quórum do Sumo-Sacerdotes até ser desobrigado, quando retornará ao Quórum de Elderes.

Observe essa passagem que sintentiza o que falamos:

“Contudo, um bispo precisa ser escolhido dentre o sumo sacerdócio, a menos que seja descendente literal de Aarão;

Pois, a menos que seja descendente literal de Aarão, não pode possuir as chaves desse sacerdócio.

Contudo, um sumo sacerdote, isto é, segundo a ordem de Melquisedeque, pode ser designado para ministrar as coisas terrenas, tendo conhecimento delas pelo Espírito da verdade;

E também para ser juiz em Israel, cuidar dos negócios da igreja, julgar transgressores segundo o testemunho que lhe seja apresentado de acordo com as leis, com o auxílio de seus conselheiros a quem tiver escolhido ou escolher dentre os élderes da igreja.

Esse é o dever de um bispo que não seja descendente literal de Aarão, mas que tiver sido ordenado ao sumo sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque.

Assim ele será juiz, sim, juiz comum entre os habitantes de Sião ou numa estaca de Sião ou em qualquer ramo da igreja onde for designado para esse ministério, até que as fronteiras de Sião se expandam e torne-se necessário ter outros bispos ou juízes em Sião ou em outros lugares.

E se outros bispos forem designados, agirão no mesmo ofício.

Mas um descendente literal de Aarão tem direito legal à presidência deste sacerdócio, às chaves deste ministério, a agir independentemente no ofício de bispo, sem conselheiros, e a atuar como juiz em Israel, exceto no caso de julgamento do presidente do sumo sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque.” (D&C 107:69-76)

Relacionado:

Quais são os ofícios do Sacerdócio na Igreja de Jesus Cristo?