Você já assistiu o filme da Disney “Viva – A Vida é Uma Festa”? (Se ainda não, não se preocupe, eu não darei nenhum spoiler)

Fez muito sucesso em nosso lar. E sendo um santo dos últimos dias, não pude deixar de notar a semelhança no trabalho que fazemos por nossos ancestrais.

Viva – A Vida é Uma Festa

No filme, os membros da família que faleceram continuam a cuidar de seus familiares aqui na terra, e podem visitá-los uma vez por ano no feriado latino “Dia de los Muertos.” Mas somente se eles tiverem uma foto sendo mostrada pelos familiares e se eles não se esqueceram deles.

Membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias também tem grande respeito pelos falecidos, e são conhecidos por sua obsessão em identificar e achar conexões com aqueles que já faleceram.

Nós temos Centros de História da Família em todo o mundo, e mantemos o maior acervo de registros genealógicos do mundo, em uma instalação de segurança em uma montanha de Utah.

Por que?

O que acontece depois da morte?

Exatamente como no filme, também acreditamos que aqueles que já faleceram ainda olham por nós lá “do outros mundo,” e esperam pelo dia em as famílias possam ser reunidas novamente.

Quando morremos, nosso espírito é separado de nosso corpo e ele vai para um lugar de descanso especial, sendo um lugar bom ou triste dependendo de como nós vivemos nossa vida aqui na Terra.

Lá nossos espíritos esperam até um dia em que seremos ressurretos, para nunca mais morrer. Os justos, por meio da expiação de Jesus Cristo, receberão a vida eterna, que significa morar com nosso Pai Celestial para sempre.

Como nossos ancestrais se encaixam em tudo isso?

Como o filme, nós também acreditamos que podemos fazer coisas aqui na terra para ajudar aqueles que faleceram.

A maior parte das crenças cristãs acreditam que o batismo é necessário para a salvação. Essa ordenança é citada mais de 80 vezes no Novo Testamento.

Mas e as pessoas que não tiveram a oportunidade de serem batizadas? E os bebês que faleceram antes do batismo? E os outros milhões de pessoas que viveram em nações e culturas sem crenças cristãs? Nós acreditamos que eles merecem a chance de serem batizados também.

O apóstolo Paulo falou sobre essa doutrina:

“Doutra maneira, que farão os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?” 1 Coríntios 15:29

Nós acreditamos que nosso Pai Celestial é perfeitamente amoroso, misericordioso e justo. Acreditamos que nós, os vivos, podemos ser batizados em favor deles nos templos sagrados.

Por essa razão, santos dos últimos dias passam boa parte de seu tempo e recursos procurando por registros genealógicos de seus antepassados, para assim poder realizar batismos, selamentos familiares, e outras ordenanças por eles.

Acreditamos que um dia, com a ajuda do Senhor, esse trabalho se encerrará em Adão e Eva, conectando toda a raça humana em uma grande família.

Estas ordenanças não são uma maneira de forçar as pessoas a serem membros da Igreja. Elas são feitas por amor e todos tem o direito de aceitar ou não as ordenanças feitas por eles aqui na terra. A escolha é totalmente deles.

Por que História da Família é tão importante?

Eu acho que o filme “Viva” foi tão familiar para mim é por que tudo que nós fazemos na Igreja é centralizado nas famílias. Eu não acredito que o Céu é simplesmente cheio de anjos tocando arpa nas nuvens para sempre, e essa ideia nunca pareceu interessante para mim de qualquer maneira. O que importa mais para mim é minha família, e assim como Mama Imelda e seu marido, o Céu não seria o Céu sem eles comigo.

Então, por que História da Família é tão importante?

É importante por que acreditamos que as famílias são eternas, que os relacionamentos que desenvolvemos nesta vida foram proporcionados por Deus para durar muito mais tempo do que “até que a morte os separe.”

E assim como os antepassados esqueléticos no filme “Viva” procuraram em cada canto de seu mundo seu familiar perdido para ajudá-lo, nós podemos procurar em cada canto de nosso mundo por aqueles que viveram antes de nós, por aqueles que nós temos uma grande dívida. Assim, poderemos ajudá-los.

Tudo começa com você

Os relacionamentos familiares são os relacionamentos mais importantes que você terá. Mas além de servir os familiares falecidos, e os vivos? Há diversas tipos de situações familiares e nem sempre elas estão completas.

Mas apesar da situação de sua família, você pode começar hoje a construir e desenvolver relacionamentos positivos com os membros de sua família. Você pode andar em direção ao perdão, e colocar sua família em primeiro lugar em sua vida.

Você não pode controlar suas decisões, mas você pode controlar as suas.

O evangelho de Jesus Cristo o ajudará a fazer isso. Ele vai aumentar sua capacidade de ter paciência, de perdoar, de amar, e ajudará você a saber como agir quando você O buscar em oração e fé e se esforçar para fortalecer sua família neste mundo e no mundo vindouro.

Condira alguns recursos adicionais sobre História da Família e a vida após a morte:

O que acontece depois da morte?

FamilySearch.org

E se desejar, você pode nos contatar para fazer mais perguntas sobre nossas crenças.