Com o anúncio das novas mudanças nas reuniões, é mais importante do que nunca que o sacramento se torne um ponto crucial em nossa devoção semanal. Compartilho esta mensagem na esperança de aprofundar nossa adoração no momento do sacramento.

Reunião de testemunho

Mesmo não sendo reunião o primeiro domingo do mês, compartilhei meu testemunho. E você também compartilhou. Prestamos testemunho em toda reunião sacramental e não apenas na reunião de jejum e testemunho. Quando participamos do sacramento, prestamos testemunho solene a Deus de nosso compromisso de seguir a Cristo. Portanto, cada reunião sacramental é também uma reunião de testemunho.

Este é um dos propósitos do sacramento que o Salvador ensinou aos nefitas: “E isto fareis em lembrança de meu corpo, o qual vos mostrei. E será um testemunho ao Pai de que vos lembrais sempre de mim” (3 Néfi 18:7). Quando partilho do sacramento, tento me lembrar que, ao fazê-lo, presto testemunho ao Pai. Isto enriqueceu e aprofundou muito o impacto desta ordenança em mim.

Convênios e adoração no sacramento

Observe que nada é dito nas orações sacramentais ou nas escrituras sobre o sacramento renovar os convênios batismais. Os convênios que fazemos nessas ordenanças se sobrepõem. No entanto, diminuímos o poder e o significado do sacramento se pensamos isto em primeiro lugar, principalmente como uma renovação de um compromisso passado ao invés de uma ação no presente (do indicativo), um testemunho firme e sincero ou um convênio com Deus aqui e agora!  Para mim, a ordenança torna-se mais poderosa quando considero meu testemunho a Deus no presente.

Para ajudar-me a estar presente durante a adoração no sacramento, digo em silêncio a mim mesmo enquanto como o pão e bebo a água, “sempre me lembro”. Isso me lembra que estou testificando ao Pai o meu compromisso de seguir a Cristo. Não estou apenas tirando o pó de velhas promessas. Estou testificando mais uma vez, no presente do indicativo, que sempre me lembro de Cristo ao guardar Seus mandamentos.

Fico impressionado com o tempo verbal presente [do indicativo] nas orações. Na oração do pão, rogamos, partilhamos, comemos, testificamos, desejamos tomarrecordamos sempre, guardamos Seus mandamentos. A oração da água adiciona um enfático “façam” à promessa de lembrar: “para que o façam em lembrança”. As orações assim convidam-nos a estar presentes na ordenança, não apenas lembrar ou “renovar”, mas fazer ativamente um convênio com o Senhor.

Nem mesmo a palavra ‘recordar’, na oração do sacramento, é simplesmente retrospectiva. Sim, o sacramento pontua poderosamente em nossa mente para que nos voltemos ao grande sacrifício expiatório de Jesus enquanto partilhamos do corpo e do sangue. Mas também nos convida a lembrar estarmos disposto a tomar o nome de Cristo sobre nós e guardar Seus mandamentos agora e no futuro. É um testemunho pessoal ou um testemunho a Deus de que “me lembro” ao fazer.

O sacramento e seu testemunho

Então, a reunião sacramental é também uma reunião de testemunho. É um momento de compartilhar o testemunho solene e sagrado com o Pai de que nos lembramos de Cristo. É um momento para fazer um convênio com Deus, não só lembrarmos de um que fizemos há muitos anos. O sacramento pontua em nossa mente não só a volta ao Getsêmani e à cruz, mas também nossa vontade, agora e sempre, de tomar o nome do Salvador sobre nós e guardar os Seus mandamentos.

Como a Expiação de Jesus Cristo é um testemunho do amor de Deus para conosco, o sacramento é um testemunho de nosso amor por Ele. Quando partilhamos com um coração fervoroso este testemunho por meio do sacramento, cada reunião sacramental tornar-se-á uma reunião de testemunho sagrada.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Como entender a essência da ordenança do sacramento?

Significado do sacramento renovado com ajuda da 2ª lei da termodinâmica