Vivemos na época prevista pelo Salvador Jesus Cristo: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.” (Mateus 24:12). Esfriou. Infelizmente.

“Esfriar significa tornar-se mais frio. A violência e a corrupção são sinais de que as pessoas deixaram de amar ou de se preocupar consigo mesmas e com os outros. A grosseria e a crueldade infectam uma sociedade e se espalham como uma doença. Uma sociedade se torna cruel quando as pessoas “não têm afeição” e “odeiam seu próprio sangue”. (Moisés 7:33) À medida que os seres humanos passam a maltratar cada vez mais seus semelhantes, o coração dos homens esfria e o espírito de Satanás assume o controle de suas ações.” (A pérola de grande valor – manual do aluno, Joseph Smith- Mateus – comentários)

Muitas pessoas deixaram de se importar com o sofrimento alheio. São egoístas, mesquinhas e arrogantes. Buscam satisfazer seus próprios apetites e interesses. Não se importam com o sofrimento alheio, e suas causas são sempre interesseiras e egoístas. Elas deixaram de dar ouvidos a “voz mansa e delicada” de Deus. Elas perderam a sensibilidade espiritual (1 Néfi 17:45).

Como uma pessoa esfria e perde sua sensibilidade espiritual?

Talvez isso seja consequência de de viverem “sem Deus no mundo” e seguirem “caminhos contrários à natureza de Deus”. Ou de não buscarem “o Senhor para estabelecer sua retidão” mas andarem “em seu próprio caminho e segundo a imagem de seu próprio deus, cuja imagem é à semelhança do mundo e cuja substância é a de um ídolo que envelhece e perecerá em Babilônia, sim, Babilônia, a grande, que cairá” (D&C 1:16).

Alma ensina que a consequência disso é  permanecer “num estado contrário à natureza da felicidade” (Alma 41:11). Essas pessoas “são levados de um lado para outro, como palha ao vento” (Mórmon 5:16).

Essas pessoas que estão neste estado insensível e desumano, tão aquém das expectativas divinas, ” no último dia, quando todos os homens se apresentarem para serem julgados por [Deus], confessarão que ele é Deus; então os que vivem sem Deus no mundo confessarão que o julgamento de um castigo eterno sobre eles é justo; e estremecerão e tremerão e encolher-se-ão sob seu olhar que tudo penetra.” (Mosias 27:31)

O remédio para frieza e insensibilidade

O poder de Jesus Cristo que provém de sua graça redentora pode transformar corações, aquecendo a alma e trazendo amor, paz e luz. Assim é possível evitar maior dor no mundo e um terrível castigo no porvir.

Jacó indica que esse processo começa ao ouvirmos e considerarmos as palavras dos profetas. Ele disse:

“Ó meus irmãos, dai ouvidos às minhas palavras [ele era um profeta]; despertai a sensibilidade de vossa alma; sacudi-vos, a fim de acordardes do sono da morte; e livrai-vos das penas do inferno, para não vos tornardes canjos do diabo e serdes jogados no lago de fogo e enxofre, que é a segunda morte.” (Jacó 3:11)

Esse forte alerta é seguido pela ponderação e oração sincera. Morôni explicou:

“Portanto, meus amados irmãos, rogai ao Pai, com toda a energia de vosso coração, que sejais cheios desse amor que ele concedeu a todos os que são verdadeiros seguidores de seu Filho, Jesus Cristo; que vos torneis os filhos de Deus; que quando ele aparecer, sejamos como ele, porque o veremos como ele é; que tenhamos esta esperança; que sejamos purificados, como ele é puro.” (Morôni 7:48)

Assim, precisamos rogar ao Pai com toda energia de nosso coração. O dom do amor, que vem a todos que são verdadeiros seguidores de Jesus Cristo, ser-nos-á concedido. Talvez não sejamos purificados de maneira instantânea, pois a conversão frequentemente é um processo que dura a vida toda. Entretanto, nosso coração se transformará, nosso sentimentos serão refinados e começaremos a ver as pessoas como nossos irmãos e irmãs, filhos e filhas de Deus.

Os convênios sagrados do Evangelho tem o poder de contribuir nessa transformação espiritual. O povo do Rei Benjamim fez um convênio sagrado com Deus de segui-lo e guardar Seus mandamentos. Então o rei observou:

“E agora, por causa do convênio que fizestes, sereis chamados progênie de Cristo, filhos e filhas dele, porque eis que neste dia ele vos gerou espiritualmente; pois dizeis que vosso coração se transformou pela fé em seu nome; portanto, nascestes dele e vos tornastes seus filhos e suas filhas.” (Mosias 5:7)

Cristo sente nossas dores

Existe esperança de um mundo com mais amor?

Claro! O Evangelho de Jesus Cristo ensina que após estes tempos de grande tribulação e iniquidade, quando Cristo voltar, teremos uma era milenar de paz.

“O Milênio será uma época de retidão e paz na Terra. O Senhor revelou que “nesse dia, a inimizade do homem e a inimizade das bestas, sim, a inimizade de toda carne terá fim” (D&C 101:26; ver também Isaías 11:6–9). Satanás será “amarrado, para que não tenha lugar no coração dos filhos dos homens” (D&C 45:55; ver também Apocalipse 20:1–3).” (Tópicos do Evangelho: Milênio)

Todavia, não precisamos esperar o Milênio para começarmos a contribuir para um mundo melhor. Primeiro precisamos nós mesmos provar do doce fruto da Expiação de Jesus Cristo. O Élder Dieter F. Uchtdorf prometeu que

“o infinito poder da Expiação vai purificar, limpar e refinar nosso espírito e caráter, até que nos tornemos os homens [e mulheres] que devemos ser” (A Liahona, Maio de 2012).

Quando sentirmos esse poder de Cristo em nossa vida, teremos o mesmo sentimento de Joseph Smith, que disse:

“O amor é uma das principais características de Deus e deve ser manifestado por todos aqueles que desejam ser filhos de Deus. Um homem cheio de amor de Deus não fica contente em abençoar apenas sua família, mas estende a mão para o mundo inteiro, ansioso por abençoar toda a humanidade.” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, Capítulo 28)

Relacionado:

3 coisas que acontecerão com a Terra na Segunda Vinda de Jesus Cristo