4 Coisas que um Missionário Retornado Procura numa Moça

Casal de mãos dadas num parque - moça e rapaz

Coisas que um missionário retornado procura numa moça

Claro que relacionamento, namoro e casamento é subjetivo. Todos somos diferentes e nossas preferencias e anseios diferem bastante. Entretanto, quando falamos de missionários retornados (homens) há pelo menos quatro coisas (que não coloquei em ordem de prioridade) que eles procuram em uma moça para namorar, noivar e casar.

Antes de citá-las, aproveito para repetir algo que Elder Dallin H. Oaks disse: “Se vocês [rapazes] desejam casar bem, então, procurem bem. Conversas informais com uma [moça] ou troca de informações pela Internet não são suficientes como base para um casamento. Vocês precisam sair juntos e depois namorar de modo cuidadoso, zeloso e consciente. Deve haver inúmeras oportunidades de observar o comportamento do futuro cônjuge, nas mais variadas situações. Os noivos devem conhecer tudo o que for possível sobre a família da qual logo farão parte. Com tudo isso, devemos estar cônscios de que para um bom casamento não é preciso que o homem nem a mulher sejam perfeitos. É preciso apenas que esse homem e essa mulher se empenhem juntos na busca da perfeição.” [1]

  1. Que ela seja bonita. A beleza é relativa e subjetiva, evidente. Além disso, o que achamos bonito hoje pode não ser bonito amanhã. Um amigo meu confessou-me que não gostava de cabelos encaracolados. No fim das contas acabou casando com uma moça de cabelos encaracolados – e ele adora o cabelo dela hoje! O fato é que os rapazes vão muito pela aparência física. Eles buscam uma moça, espiritual, claro – mas acabam se aproximando de moças espirituais que se importam em manter o corpo físico belo. Esse é um assunto delicado, por isso vou citar uma Autoridade Geral (o conselho não é para moças apenas): “O exercício do arbítrio, às vezes, é influenciado pela aparência pessoal, tanto a de vocês quanto a da outra pessoa. Em certas ocasiões, é difícil conhecer de fato uma pessoa, por causa da primeira impressão. (…) Lembrem-se de que o corpo é o templo do espírito. Mantenham-no limpo, arrumado, apresentável, em boas condições e puro, para que seu espírito possa brilhar através dele e ser visto por todos.” [2]
  2. Que ela seja fiel. Uma das passagens das escrituras mais profundas e belas está em Doutrina e Convênios 88:40: “Pois a inteligência apega-se à inteligência; a sabedoria recebe a sabedoria; a verdade abraça a verdade; a virtude ama a virtude; a luz se apega à luz”. Comentando sobre essa passagem e outras relacionadas, a Irmã Elaine S. Dalton, que na época servia como Presidente Geral das Moças, disse: “Antes de os jovens [rapazes] irem para a missão, se você perguntar a eles qual é a principal qualidade que buscam em uma moça, talvez mencionem uma qualidade que se baseie nos padrões do mundo, como a aparência. Mas, depois de dois anos no campo missionário, esses mesmos rapazes voltam para casa mudados — o enfoque mudou — a principal qualidade que procuram em uma companheira eterna mudou sem que eles percebessem! Ex-missionários virtuosos são atraídos por moças virtuosas — que tenham um testemunho de Jesus Cristo e que estejam comprometidas a serem puras” [3]
  3. Que ela saiba começar do zero. Os missionários retornados, depois de uma pausa de dois anos nos estudos e no trabalho, precisam recomeçar do zero. A maioria deles não tem muito dinheiro (na verdade, muitos não tem dinheiro nenhum!). Eles procuram uma moça que os ajude a “começar do zero”. Eles não querem ficar no zero pra sempre – querem progredir (se eles não quiserem progredir moças, caim fora!). As moças podem ajudar muito os rapazes nisso, ajudando-os a focarem nos estudos e a trabalharem duro. O Elder Jeffrey R. Holland disse: “Num relacionamento de namoro, não gostaria que vocês passassem cinco minutos sequer com alguém que os menosprezasse, que os criticasse constantemente, que fosse cruel com vocês e chamasse isso de humor. A vida já é suficiente árdua sem que a pessoa que deveria amá-los lidere o ataque à sua auto-estima, seu senso de dignidade, sua confiança e sua alegria. Quando estiver aos cuidados dessa pessoa, vocês merecem sentir-se física e emocionalmente seguros.” [4]
  4. Que ela deseje constituir uma família. Os missionários retornados testificaram durante dois anos sobre a importância das famílias eternas. Eles estão desejosos de constituir sua própria família. Querem casar e ter filhos. Eles compreendem que o mandamento dado a Adão e Eva de multiplicarem-se não foi revogado. Neste sentido, desejam encontrar uma moça que deseje ser mãe, a despeito dos sacrifícios que isso trará. Os rapazes virtuosos querem ser pais em Sião. Querem ter uma família selada no Templo. Assim, os missionários retornados procurarão moças que demonstrem ter o desejo de atingir a medida de sua criação. Eles notarão o modo como elas se vestem, como tratam os pais, irmãos, líderes e crianças.

Apesar da pequena relação acima, não é sábio fazer uma lista detalhada de exigências sobre o que desejamos encontrar em nosso futuro cônjuge (por exemplo: olhos azuis, talento musical, etc.). Se focarmos em desenvolver as qualidades que almejamos procurarmos melhorar nossa própria aparência, desenvolver-nos espiritualmente, tornarmo-nos mais humilde, estudiosos e trabalhadores e, como Abraão buscarmos “as bênçãos dos pais”, com o desejo de ser “pai de muitas nações” (Abraão 1:2), certamente as oportunidades surgirão, no devido tempo, e de acordo com a sabedoria de Deus.

Missionários retornados, é uma moça assim que procuram? Moças, vocês concordam? E o que as moças procuram em um rapaz?

___________

NOTAS

[1] “Divórcio“, Conferência Geral Abril de 2007.

[2] Serão do SEI para os Jovens Adultos, 13 de Janeiro de 2008, Élder Earl C. Tingey. Elder Tingey também aconselhou: “Tenham a coragem de sentar-se com uma pessoa de confiança e fazer esta pergunta: O que você recomendaria que eu fizesse para melhorar minha aparência? Ouçam o que a pessoa tem a dizer. Não fiquem ofendidos, mas deem ouvidos ao conselho. Se necessário, façam as mudanças com alegria, quer isso envolva sorrir mais, perder peso ou mudar o corte de cabelo, o jeito de arrumar-se, as roupas, manias, higiene pessoal ou qualquer outra coisa.”

[3] “Vinde, Subamos ao Monte do Senhor“, Elaine S. Dalton, Conferência Geral Maio de 2009

[4] “Como eu amo você”, Discursos da Universidade Brigham Young 1999–2000, pp. 158–162

| Para refletir
Publicado por: Lucas Guerreiro
Escritor, Advogado, Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB/SP, Membro da J. Reuben Clark Law Society São Paulo. Fez Missão em Curitiba - Brasil. Gosta de desenhar, estudar filosofia, fotografar, viajar e assistir series de super-heróis.
Homem ajudando mendigo. A história por trás do hino "amai-vos uns aos outros"
A história Inspiradora por trás do hino "Amai-vos Uns Aos Outros"
7 coisas que você deveria saber sobre Joseph Smith

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *