“Os missionários precisam reconhecer o Espírito e ensinar pelo Espírito mais do que qualquer época em nossa história,” disse o Presidente M Russel Ballard, durante o Seminário de Presidentes de Missão de 2019 na última quarta-feira, dia 24 de Junho.

“Se criarmos uma cultura baseada em convites inspirados pelo Espírito que permita que outros tenham experiências espirituais, nossos missionários sentirão o poder de Deus enquanto testemunham as mudanças acontecerem no coração e na mente daqueles que ensinarem,” diz o Élder Ballard.

O Presidente Ballard se reuniu com os novos 164 presidentes de missão e suas esposas, no Centro de Treinamento missionário em Provo. Na ocasião, disse que os convites do evangelho, principalmente convites ao batismo, devem ser feitos através do Espírito Santo.

Alguns missionários se sentem pressionados a fazer convites ao batismo durante a primeira lição ou até mesmo durante o primeiro contato.

Os problemas de convidar sem o Espírito

“Os missionários pensam que convidar as pessoas ao batismo no primeiro dia em que os conhecem, demonstra que eles têm fé e confirma o pensamento de que convidar as pessoas ao batismo rápido é o que se é esperado. Outros missionários pensam que o convite ao batismo no primeiro contato os ajuda a separar o trigo do joio. Nesse caso, alguns vêem o convite ao batismo como uma peneira.”

Os líderes da igreja não sabem ao certo como essa prática começou, mas “nunca foi nossa intenção convidar pessoas ao batismo antes que elas aprendessem sobre o evangelho, sentissem o Espírito Santo e tivessem sido preparadas apropriadamente para aceitar o convite de seguir a Jesus Cristo,” disse o Presidente Ballard.

“Nossas taxas de retenção crescem drasticamente quando as pessoas têm o desejo de serem batizadas por causa das experiências espirituais que sentem, comparadas a quando são pressionadas pelos missionários a aceitarem o batismo.”

Citando o Presidente Gordon B. Hinckley, o Presidente Ballard disse, Não podemos ver (recém conversos) entrando pela porta da frente e saindo pela de trás. Não há razão para realizarmos o trabalho missionário, a menos que colhamos os fruto de todos desses esforços.”

Outros problemas que essa prática apresenta são:

  1. Primeiro, alguns membros têm receio de dar referências de familiares e amigos, porque pensam que os missionários vão convidá-los ao batismo antes mesmo de estarem preparados para serem batizados.
  2. Segundo, algumas vezes os missionários trabalham como vendedores, que tem como meta somente batismos. Essa prática leva os missionário a pressionarem as pessoas, para aceitem serem batizadas. Esta cultura pode ferir a fé de missionários que retornaram para casa sentindo culpa de suas ações.
  3. Terceiro, muitas pessoas param de receber os missionários, porque o convite prematuro ao batismo foi feito muito antes de serem preparadas pelo Espírito. Elas sentem que os missionários estão mais interessados no evento do batismo, do que em suas experiências espirituais.

O Presidente Ballard disse que o Livro de Mórmon ensina claramente que os mandamentos ou convites devem ser ensinados ou feitos dentro de um contexto.

O momento apropriado

O convite ao batismo deve ser feito quando o missionário se sentir inspirado pelo Espírito a fazê-lo.

O Presidente Ballard convidou os presidentes de missão, a lerem exemplos no Novo Testamento de como Jesus e seu discípulos fizeram convites guiados pelo Espírito. O Élder Ballard disse que “os missionários devem ser cuidadosos para não desviarem as pessoas do caminho. Ao invés disso, eles devem convidar as pessoas a dar os próximos passos dentro do evangelho.”

Os missionários têm que entender que nem todo convite feito através do Espírito, será aceito e que os convites feitos através do Espírito são mais bem sucedidos quando estão ligados a algum tipo de ajuda.

“Por exemplo, se os missionários convidam a ler o Livro de Mórmon, eles devem oferecer ajuda com a leitura.”

Convites feitos através do espírito, seguidos de ajuda, são mais eficazes quando são seguidos de perguntas inspiradas, continua o presidente Ballard. “Perguntas inspiradas ajudam os missionários a entender as experiências que os pesquisadores estão vivenciando e como estão aprendendo o que estudam sobre o evangelho de Jesus Cristo.”

Pregar Meu Evangelho

Citando o ‘Pregar Meu Evangelho’, o presidente Ballard enfatizou, “Quando o indivíduo sente o Espírito… ou quando vê uma evidências do amor e misericórdia do Senhor em sua vida, ele é edificado e fortalecido espiritualmente e sua fé Nele aumenta. Essas experiências com o Espírito são uma consequência natural da disposição mostrada pela pessoa de pôr a palavra à prova. É assim que sentimos que o evangelho é verdadeiro.”

“Em outras palavras, se tornar discípulo de Jesus Cristo é experimentar o poder da Expiação de Jesus Cristo em nossas vidas.”

“Quando os missionários tentam ensinar seguindo um check-list, eles perdem o poder de um convite inspirado, e que pode tocar uma alma,” disse o Presidente Ballard.

“Para que possam colher os frutos prometidos pelo Senhor, os missionários precisam se afastar da lista de tarefas pré determinada de encontrar, ensinar e convidar. Todos nós precisamos seguir o exemplo de Jesus Cristo e seus apóstolos e servos ao convidar através do Espírito, seguidos de significativas ofertas de ajuda e perguntas inspiradas.”

"A qual se havia perdido" por Melvin Lans

“A qual se havia perdido” por Melvin Lans

Experiências espirituais

Ao concluir, o Presidente Ballard disse que a cultura missionária “precisa focar em experiências espirituais que levem a conversão verdadeira. Podemos alcançar esse objetivo através de convites inspirados, seguidos de ofertas de ajuda e perguntas inspiradas.

“Se criarmos uma cultura missionária baseada em convites inspirados pelo Espírito que permitam que as pessoas tenham experiências espirituais, nossos missionários sentirão o poder de Deus enquanto testemunham as mudanças de coração e mente de todos aqueles que encontrarem e ensinarem. E os membros sentirão que os missionários são motivados pelo amor, quando convidarem amigos e familiares para escutar a mensagem da restauração ser ensinada por missionários fiéis e inspirados.”

“Se os membros e missionários estenderem convites simples, alcançáveis e inspirados pelo Espírito, juntamente de ofertas sinceras de ajuda e perguntas inspiradas, eles verão um número maior de pessoas sendo ensinadas, tendo experiências espirituais e batismos, e o mais importante, eles irão testemunhar o que está escrito no Livro de Mórmon: ‘Assim também quantos acreditaram… foram convertidos ao Senhor e nunca apostataram.’” – Alma 23:6.

Traduzido por Vanessa Pozete. Esta é uma tradução do artigo publicado originalmente no site thechurchnews.com com o título “President Ballard said missionaries shouldn’t invite people to be baptized without feeling the Spirit. Here’s why”.

Relacionado:

Novos presidentes de missão participam de treinamento com as autoridades gerais