Os campeonatos de futebol estão paralisados no Brasil diante da epidemia. Igor Junio Benevenuto, membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e árbitro de futebol da CBF deixou o apito na gaveta e colocou a roupa branca para exercer sua profissão de formação: a enfermagem.

“Resolvi trabalhar como enfermeiro para manter esta rede de empatia e de ajuda. Estou contribuindo com o meu tempo, meu conhecimento técnico na área e meu talento. Acredito que ajudar o próximo é ajudar a si mesmo também. E a enfermagem é, justamente, esta arte de cuidar e ter atenção com o próximo, ajudar a salvar vidas e melhorar a condição de outras pessoas”, disse ao site oficial da CBF.

Ele trabalha na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sete Lagoas, Minas Gerais.

“Se tenho esta formação e posso ajudar a sociedade, nada mais justo do que colocar em prática agora. Mesmo que esteja na linha de frente, com maior risco de contaminação, acredito que posso ajudar quatro ou cinco pessoas, o que já será importante”.

Apesar das 12 horas de trabalho como enfermeiro, Igor continua seu treinamentos de maneira remota como árbitro da CBF.

Algum tempo atrás, Igor compartilhou seu testemunho que foi compartilhado aqui no Mais Fé, confira:

Fonte: IstoÉ e UOL

Relacionado:

Presidente Nelson convida o mundo a fazer um segundo jejum | COVID-19