4 maneiras de ajudar um missionário que está passando por dificuldades

Os missionários podem lidar com uma série de dificuldades durante suas missão. Talvez como pai, irmão ou amigo lendo e escrevendo emails de longe, você pode se sentir desamparado. Confira algumas maneiras de ajudar seu missionário com algumas das dificuldades mais frequentes que eles precisam lidar.

CTM

Sentindo-se despreparado

Quando os missionários são novos no Centro de Treinamento ou no campo missionário, é fácil para eles ficarem desencorajados, sentindo-se como se todos soubessem muito mais. Os outros missionários parecem não ter dificuldades para ensinar ou aprender o idioma.

Lembre ao seu missionário que todos devem começar do início. A melhor maneira de superar esses sentimentos de inadequação é mergulhar no estudo do evangelho e do idioma em espírito de oração. Ajude-o a perceber que embora ele não tenha todas as respostas para perguntas difíceis, ele tem seu testemunho.

“Há quase 40 anos, quando enfrentava o desafio de uma missão, sentia-me muito incapaz e despreparado. Lembro-me de ter orado: “Pai Celestial, como posso servir em uma missão, se sei tão pouco?” Eu acreditava na Igreja, mas sentia que meu conhecimento espiritual era muito limitado. Enquanto orava, tive este sentimento: “Você não sabe tudo, mas sabe o suficiente!” Essa confirmação me deu coragem de dar o passo seguinte para entrar no campo missionário.” – Élder Neil L. Andersen: “Você sabe o suficiente

Aprender o idioma

Quando um missionário abre o Livro de Mórmon pela primeira vez no idioma da missão, às vezes parece que nada faz sentido. Ele ou ela pode rapidamente desanimar, concluindo que aprender o idioma da missão é impossível.

Mas o dom de línguas é real, e você pode explicar que isso leva tempo, perseverança e fé. Até mesmo o Élder Uchtdorf sentiu o mesmo quando aprender inglês parecia impossível no início:

“Quando completei onze anos, tive que sair às pressas da Alemanha Oriental por causa da orientação política do meu pai. Passei a freqüentar a escola na Alemanha Ocidental, que na época era ocupada pelos americanos. Nessa escola, exigia-se que todas as crianças aprendessem inglês, e não russo. Aprender russo tinha sido difícil, mas o inglês foi impossível para mim. Achei que minha boca não tinha sido feita para falar inglês. Meus professores se esforçaram. Meus pais sofreram. Mas eu sabia que o inglês definitivamente não era o meu idioma.

Mas, então, algo mudou em minha vida de jovem. Quase todos os dias, eu ia de bicicleta até o aeroporto para ver os aviões decolarem e aterrissarem. Li, estudei e aprendi tudo o que pude sobre aviação. O meu maior desejo era tornar-me piloto. Já podia me ver sentado na cabine de um avião comercial ou de um caça militar. Sentia no fundo do coração que esse era o meu destino!

Descobri, então, que para tornar-me piloto, teria de aprender inglês. Da noite para o dia, para surpresa total de todos, pareceu que minha boca havia mudado. Consegui aprender inglês. Ainda assim, foi necessário muito trabalho, persistência e paciência, mas consegui aprender inglês!

Por quê? Por causa de um motivo muito forte e justo!”

Aqui está o testemunho de um missionário sobre o papel do Livro de Mórmon em superar essa dificuldade em particular:

“O presidente da minha missão nos prometeu que, se lêssemos o Livro de Mórmon e pedíssemos uma bênção específica, ela seria concedido a nós quando terminássemos o livro. Um Élder pediu para ser capaz de falar francês quando terminasse o Livro de Mórmon. Ele terminou duas semanas depois e podia falar francês quase fluentemente. Duas semanas antes, ele estava tendo muita dificuldade com isso.

Era inacreditável a velocidade em que ele aprendeu. Acho que quando você mostra ao Pai Celestial que tem um desejo real de aprender e confia no conselho das escrituras e dos líderes da igreja, o Pai Celestial pode ajudá-lo a fazer qualquer coisa. E ainda acredito nessa promessa de ler o Livro de Mórmon”.

Lidar com um(a) companheiro(a) difícil

Às vezes, os missionários podem pensar que eles receberam um companheiro difícil como castigo, mas muitas vezes os presidentes de missão são inspirados a colocar missionários com dificuldades com missionários mais fortes.

Apesar das dificuldades, é importante para o seu missionário lembrar que o Senhor os colocou juntos por um motivo. Há sempre algo para aprender um do outro.

Doutrina e Convênios 84:106 diz:

“E se houver algum homem entre vós de Espírito forte, que tome consigo aquele que for fraco, para que seja edificado em toda mansidão a fim de também se tornar forte.”

Depressão

Lembre ao seu missionário que essa transferência, esse companheiro, essa área e a missão não durarão para sempre.

Às vezes, os missionários deprimidos não conseguem nem entender seus próprios sentimentos, quanto mais explicá-los a seus companheiros. Incentive-o a confiar e buscar ajuda com o presidente da missão.

Alguns missionários sentem-se envergonhados por seus sentimentos negativos e talvez não percebam que o presidente da missão está sempre do lado deles – e que você também está. Preste seu testemunho, compartilhe com ele experiências parecidas que teve e, talvez, envie-lhe estas citações dos profetas e das escrituras:

“Por mais frio que este capítulo de nossa vida pareça hoje, podemos, devido à vida e ao sacrifício de Jesus Cristo, ter esperança e certeza de que o final do livro de nossa vida excederá nossas mais ambiciosas expectativas.

E a todos os que sofrem — os que se sentem desanimados, preocupados e solitários — digo com amor e profunda preocupação por vocês: nunca desistam.

Nunca se entreguem.

Nunca deixem que o desespero sobrepuje seu espírito.

Abracem a Esperança de Israel e Nele confiem, pois o amor do Filho de Deus vence a escuridão, suaviza a tristeza e alegra cada coração.” – Dieter F. Uchtdorf.

Alma 26:27:

“Ora, quando nosso coração se achava deprimido e estávamos para voltar, eis que o Senhor nos confortou e disse: Ide para o meio de vossos irmãos, os lamanitas, e suportai com paciência vossas aflições; e eu farei com que tenhais êxito.”

Não importa quais sejam os problemas enfrentados pelo seu missionário, ouça atenciosamente e reafirme o propósito da missão dele(a), lembrando que o Senhor deve sempre vir em primeiro lugar.

E se as dificuldades persistirem, você pode compartilhar essa advertência amorosa, mas firme, do Presidente Monson :

“Irmãos, seja qual for nosso chamado, independentemente de nossos temores ou ansiedades, oremos e depois vamos e façamos”

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

6 Maneiras de Apoiar o Seu Missionário Durante a Espera Para Entrar no CTM

| Missão

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *