Por que a prova da fé deve preceder um testemunho da verdade?

Embora a fé desempenhe um importante papel narrativo e doutrinário em muitas histórias do Livro de Mórmon, Éter 12 oferece um de seus discursos mais profundos sobre o assunto, rivalizado apenas por Alma 32. Após ter notado os esforços diligentes de Éter para pregar e profetizar “coisas grandes e maravilhosas” aos jareditas, Morôni relatou que “não acreditaram porque não as viam.” (Éter 12:5).

Usando este detalhe como um trampolim para seu famoso discurso, Morôni explica, “Quisera mostrar ao mundo que fé são coisas que se esperam, mas não se veem” (Éter 12:6). Isso se parece muito com a definição de Alma: “se tendes fé, tendes esperança nas coisas que se não veem e que são verdadeiras” (Alma 32:21). Morôni concluiu: “Portanto, não disputeis porque não vedes, porque não recebeis testemunho senão depois da prova de vossa fé” (Éter 12:6).

A fim demonstrar a verdade deste princípio, Morôni citou alguns acontecimentos registrados no Livro de Mórmon. Ele escreveu, por exemplo, que foi pela fé que “Alma e Amuleque fizeram a prisão ruir por terra.” (Éter 12:13). Foi pela fé que “Amon e seus irmãos operaram tão grande milagre entre os lamanitas.” (v. 15). E foi por causa da grande fé do irmão de Jarede que o Senhor “nada pôde ocultar de seus olhos” (v. 21).

Entretanto, em vez explicitamente fazer a conexão em cada caso, Morôni esperou os leitores lembrarem de como os personagens em cada história receberam um testemunho do poder de Deus somente após um teste. Por exemplo, Alma e Amuleque foram jogados na prisão, agredidos, e privados de alimento, de água, e de roupa (Alma 14:18–26). Só depois de sofrer essas provações que o Senhor os libertou, fazendo com que as paredes da prisão caíssem sobre seus inimigos.

Quando o povo de Zaraenla ficou sabendo que os filhos de Mosias iriam pregar aos lamanitas, Amon disse que “com desprezo zombaram” deles (Alma 26:23). Durante os quatorze anos de seu ministério, Amon lembrou que seus corações estavam deprimidos (v. 27), que eles “padeceram toda sorte de privações” (v. 28), que foram “rechaçados e escarnecidos e cuspidos e esbofeteados; e apedrejados e amarrados com fortes cordas e lançados na prisão”(v. 29). Somente depois de passar por essas provações, eles puderam receber os frutos do trabalho [missionário] (v. 31).

Quando o irmão de Jarede se preocupou sobre viajar pelo oceano no escuro, o Senhor perguntou, “Que desejais que eu faça, a fim de que tenhais luz em vossos barcos?” (Éter 2:23). Em vez de simplesmente fornecer ao irmão de Jarede uma solução para seu problema, o Senhor exigiu ação, criatividade e, então, fé no poder do Senhor. Somente depois que o irmão de Jarede “fundiu dezesseis pequenas pedras” (Éter 3:1) e teve fé para pedir ao Senhor que as fizesse brilhar, ele viu “o dedo do Senhor” (v. 6 ), e então lhe foi mostrado “todas as coisas” (Éter 3:26)

O discurso de Morôni sobre a fé demonstra por que as histórias do Livro de Mórmon são tão importantes. É um impulso natural querer ver ou ouvir ou sentir algo antes de aceitar que é verdadeiro. O Senhor inverte esta tendência, requerendo fé e  obediência antes de dar confirmações empíricas ou miraculosas da verdade. Como vários estudiosos do Livro de Mórmon disseram, “acreditar sem ver resultará em uma visão ampliada.” Esse tipo “de fé – uma fé que não depende da visão mortal – abrem os olhos espirituais para as coisas mais grandiosas de Deus.”

Kelly Ogden e Andrew C. Skinner explicaram: “Sabemos que nossa visão mortal é extremamente limitada; há um amplo espectro de ondas e raios ao nosso redor que nossos olhos, instrumentos incríveis como eles são, não vêem. Sobre assuntos espirituais, nós vemos não com nossos olhos mas com nossos espíritos. Nosso espírito, melhorado ou acelerado pelo Espírito de Deus, pode ver e compreender além de toda a capacidade mortal.”

Deve-se também reconhecer que o objetivo da fé não é simplesmente obter um único testemunho espiritual após a conclusão de uma única provação. Na verdade, é um processo. Alma ensinou que a fé na palavra de Deus começa como uma pequena semente e que aqueles que plantam a semente em seus corações podem receber um testemunho inicial de sua verdade ao mesmo tempo que sua bondade começa a crescer dentro deles (ver Alma 32:30). Se essa semente for nutrida pela “fé, com grande esforço e com paciência” (Alma 32:41), essa semente criará raiz um dia e se transformará em uma “árvore que brotará para a vida eterna” (v. 41).

Cada etapa da jornada da fé é preenchida com provações e incertezas, contudo para aqueles que exercem fé com diligência e paciência, o Senhor fornecerá testemunhos e confirmações frequentes da verdade. O Élder David A. Bednar ensinou que “a fé que alimenta esse processo contínuo se desenvolve, evolui e se transforma. Ao encararmos novamente o futuro incerto, a certeza nos conduz à ação e produz uma prova, que aumenta ainda mais a certeza.” Ele explicou que esta “hélice é como uma mola que ascende em espiral, tornando-se cada vez mais ampla.”

Assim, a finalidade das provações é muito mais do que fornecer um pré-requisito para receber respostas às nossas perguntas. É para desenvolver o caráter espiritual –  para “tornar-nos o que nosso Pai Celestial deseja que nos tornemos.”

Catherine Thomas propôs que a “fé evolui de confiarmos em Deus para Deus ter confiança em nós e permitir que testifiquemos ou até mesmo administremos o poder divino, assim como Moisés, Alma, Amuleque, Néfi e Leí, Amon, os três nefitas, e aqueles como o irmão de Jarede, cuja a capacidade espiritual interna era tão bem desenvolvida a partir da obediência.”

Em um mundo cheio de dúvidas e descrenças em coisas espirituais, o Livro de Mórmon é um farol de esperança. Os seus ensinamentos – entregues por profetas inspirados – ajudam os leitores a compreenderem o processo de adquirir fé e discernir a evidência de seus efeitos em suas próprias vidas. Suas histórias cheias de fé ajudam aumentar a confiança de que exercitar a fé durante períodos de provações e testes resultarão em profundas bênçãos, em um testemunho espiritual, e no crescimento pessoal.

Fonte: The Book of Mormon Central

| Livro de Mórmon

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *