De acordo com Êxodo 33:20, como Joseph Smith viu Deus e Jesus?

Pergunta

Encontrei paz ao chegar neste site. Há muitas coisas boas sobre o evangelho. Tenho fome da palavra de Deus, mas ainda tenho muitas perguntas. Uma delas é a seguinte:

Como poderia Joseph Smith ter visto Deus e Jesus e ao mesmo tempo aceitar Êxodo 33:20?

Ao encontrar respostas para as minhas dúvidas, a minha fé crescerá a cada dia. Tenho a certeza que há uma resposta para todas as perguntas, mas por causa da nossa fé frágil não conseguimos encontrar as respostas.

Deixo a minha paz contigo. Que Deus abençoe você.

Resposta

A sua confusão sobre o Êxodo 33:20 é compreensível. No versículo 20, o Senhor, fala com Moisés e diz que ele não poderia ver o rosto do Senhor, “porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá”.

No entanto, no versículo 11 do mesmo capítulo, lemos, “e falou o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo”.

Há uma contradição muito específica entre estes dois versículos no mesmo capítulo.

É claro que a palavra de Deus nunca poderia conter quaisquer contradições, então devemos examinar o que está escrito na Bíblia. A Bíblia do Rei James na língua inglesa é a décima segunda linha de traduções e versões anteriores. Resumidamente, são as seguintes.

Claro que os manuscritos originais foram todos perdidos. As três cópias mais antigas desses manuscritos são:

a) O Codex Sinaiticus ou Bíblia do Sinai escrito no século IV, agora no Museu Britânico.
b) O Codex Alexandrinus, provavelmente escrito no século V, que também está no Museu Britânico.
c) O Codex Vaticanus, também escrito no século IV e depositado na biblioteca do Vaticano em Roma.

Com base nessas rendições, temos o que chamamos de as cópias antigas. Estas são:

a) A versão Septuaginta, copiada da tradução grega 285 A. C. do Antigo Testamento.
b) O Pentateuco Samaritano. Esta versão dos cinco primeiros livros da Bíblia foi escrita em personagens samaritanos.
c) A Peshita, escrita na língua comum de certas partes da Síria.
d) A Vulgata. Esta versão foi traduzida para o latim por Jerônimo em Belém, e foi a Bíblia Padrão da Igreja Católica por mil anos.

As versões em língua inglesa que se seguiram foram:

A Bíblia Wycliffe. John Wycliffe viveu de 1320 a 1384. A Bíblia De Tyndale. A tradução do Pentateuco de William Tyndale foi publicada em 1530.
A Bíblia De Coverdale. Baseada na Bíblia de Tyndale, foi publicada em 1535.
A Bíblia Matthews. Publicada em 1537, foi baseado no trabalho de Tyndale e Coverdale.
A Grande Bíblia. De 1539, baseada nas Bíblias Matthews, Coverdale e Tyndale.
A Bíblia De Genebra. De 1560, uma revisão acadêmica da Grande Bíblia.
A Bíblia do Bispo. De 1568, uma versão da Grande Bíblia e da Bíblia de Genebra.
A Bíblia de Douay. O Novo Testamento em 1582, o Antigo Testamento em 1609-1610. Esta foi uma tradução para o inglês da Vulgata Latina.
A Bíblia Do Rei James (em português Rei Tiago). 1881-1884, baseada principalmente na Bíblia de Genebra, mas com referência aos textos hebraicos e gregos.

Este é um pequeno resumo do caminho que as traduções tiveram até chegarmos na versão da Bíblia mais utilizada hoje em inglês.

Não admira que encontremos inúmeras inconsistências, como aquela a que se refere, nas escrituras do dia. Joseph Smith, um profeta muito parecido com Moisés, foi chamado por Deus para restabelecer sua igreja e Reino na terra.

Joseph fez isso em cumprimento das profecias do antigo e do Novo Testamento, e A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi organizada em 6 de abril de 1830.

Naquela época, o Senhor deu ao Profeta Joseph uma nova escritura, não conhecida anteriormente, que foi escrita na língua egípcia, que registrou as relações de Deus com o homem no Hemisfério Ocidental durante o período de 600 a.C. à 400 d.C.

Essa escritura foi traduzida para o inglês por Joseph Smith, como ele registrou, “pelo dom e poder de Deus.” E é conhecida como o Livro de Mórmon.

Depois que a Igreja de Jesus Cristo foi organizada, o Senhor instruiu Joseph a fazer uma nova tradução da Bíblia, corrigindo a versão do Rei Tiago.

Agora vamos ver a tradução de Joseph Smith da versão do Rei Tiago de Êxodo 33:20.

“E disse ele a Moisés: Não poderás ver a minha face agora, para que não se acenda a minha ira contra ti também, e eu te destrua, e ao teu povo; porquanto homem nenhum dentre eles me verá agora, e viverá, pois, eles são extremamente pecadores. E homem pecador algum jamais viu, ou homem pecador algum jamais verá a minha face e viverá.”

Este versículo esclarece a discrepância encontrada na versão do Rei Tiago entre os versículos 11 e 20 do Êxodo 33.

A frase na versão do Rei Tiago, “porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá”, são os restos do texto original dado por Deus a Joseph Smith, e tanto do original foi perdido que o significado foi completamente alterado

Ver como esse versículo foi originalmente deixa claro e compreensível o contexto do capítulo, e restaura a confiança na veracidade da Bíblia como ela foi originalmente escrita.

Uma das Regras de Fé da Igreja de Jesus Cristo é, “cremos ser o Livro de Mórmon a palavra de Deus”. Também “cremos ser a Bíblia a palavra de Deus, desde que esteja traduzida corretamente”.

Fonte: Ask Gramps

| Fé em Jesus Cristo

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *