O câncer é uma das adversidade naturais que nos faz questionar a vontade de Deus mais do que já questionamos. Ele nos abala, faz-nos cair de joelhos e fazer apelos desesperados.

“Seja feita a Tua vontade” foi a frase que Jesus proferiu no início da Expiação. Todos já ouvimos na igreja e lemos nas escrituras. Mas acho que não compreendemos de verdade o seu significado até não termos mais nada para questionar.

“Então quando sentimos dor física, como podemos nos aproximar mais Dele e tornarmo-nos mais como Ele? Ficamos mais amáveis e solidários ou prendemos a respiração até a adversidade passar? Talvez um pouco das duas coisas.”

Estas são as palavras que Debbie Noorlander, que luta contra um câncer de mama, diz sobre a sua experiência. Ela então escreve:

“Eu estou amando o meu Salvador de modo mais íntimo do que eu sabia que era possível. Ele é precioso. Ele torna a dor bela porque Ele vem e cresce em mim. Traz paz. Ele traz conforto espiritual. Seu consolo é muito maior do que a dor física. Não consigo entender a sabedoria e o amor.

“As experiências mais difíceis tornam-se nossas experiências mais sagradas porque Ele vem e socorre-nos.”

Para que tenham alegria

Antes de virmos para esta terra, todos nós concordamos com a condição do sofrimento. Fizemos isso porque sabíamos que com o sofrimento depois viria a alegria. Creio que nossos espíritos foram preparados desde o início. O Pai não apresentaria o Seu plano de felicidade a nós e depois deixar-nos-ia desassistidos.  Ele nos enviou para cá para tornarmo-nos como Ele e forneceu-nos tudo de que precisamos.

Ele nos ensinou a vestir a armadura de Deus por meio de Seus servos antigos. Ele enviou mensageiros celestiais para testificar e consolar os profetas durante todas as eras, que então escreveram as escrituras. Ele nos forneceu ordenanças poderosas que traçam o caminho de volta para Ele. Ele disse-nos em 2 Néfi 2:25 que Sua missão que sejamos felizes.

Mas, apesar dessa preparação, o sofrimento ainda é inevitável. Por que isso acontece? Aprendemos em 2 Néfi 2 que deve haver oposição em todas as coisas. Sabemos que as pessoas têm o arbítrio. Sabemos que existem causas naturais para doenças como o câncer. Mas POR QUE todas essas coisas precisam acontecer?

o salvador

One By One – Walter Rane

Não tenho autorização para responder a essa pergunta. Mas posso mencionar a opinião do Élder Jeffrey R. Holland do seu discurso “a Obra Missionária e a Expiação”:

“A salvação não se trata de uma experiência corriqueira. [Ela] nunca foi fácil. Somos a Igreja de Jesus Cristo, esta é a verdade, e Ele é nosso Grande e Eterno Líder. Como haveríamos de achar que seria fácil para nós se jamais foi fácil para Ele?”

 Uma coisa é saber que alguém está sofrendo e outra coisa é passar pelo sofrimento. A experiência de Debbie Noorlander com o câncer nos ensina como Cristo pode ajudar-nos a transformar qualquer experiência difícil em uma experiência doce.

1. Nunca estamos sós

Cerca de 2.000 anos atrás o único homem perfeito na história da humanidade sofreu toda dificuldade possível porque desejava nos socorrer. Alguns dos seus melhores amigos O traíram. Ele passou uma noite sentindo cada dor, sofrimento e pecado que qualquer um de nós teria. Depois, Ele foi chicoteado, abusado e humilhado por uma multidão que gritava. Eles pregaram-no numa cruz entre dois ladrões.

Ele nunca cometeu nenhum crime, nem disse nenhuma mentira. Motivado pelo amor puro e perfeito, no entanto, Ele suportou. E fez isso completamente sozinho. Seu ato altruísta e maravilhoso serviu para que não tivéssemos que fazer o mesmo.

Sabendo disto e que podemos sempre ter Seu Espírito conosco, porque haveríamos de nos sentir sozinhos?

Porque somos seres humanos imperfeitos. Temos cinco sentidos, mas o Espírito e o consolo da empatia perfeita de Cristo tocam nosso coração. Não é tangível a nós.  Contudo muitos testificaram que o sentiram. As palavras de Debbie sobre a dor nos ensinam isso. Sua Expiação é infinita.

Da próxima vez em que você se sentir sozinho e oprimido, ore e conte tudo a Deus. Depois imagine-se colocando as provações e dores aos pés Dele. Deixe-o carregar você. Seu jugo é suave e o Seu fardo é leve.

Contudo, é por meio de outras pessoas que Ele costuma atender as nossas necessidades. Em Doutrina e Convênios 84:88  Ele disse a Joseph Smith e aos missionários que Seus anjos estariam ao redor deles para sustê-los. Essa mesma promessa se aplica a todos.

O filho de Debbie faleceu cerca de um ano atrás. A perda e a dor de perdê-lo era insuportável. Mas ela presta testemunho das vezes em que ela sentiu Sua presença incentivando a suportar alguns dos seus dias mais difíceis. Ela recebeu força para prosseguir.

Cada um de nós tem direito a esse luxo espiritual.

Às vezes os anjos vêm em forma temporal. Pertencemos a uma Igreja com a missão de Cristo — socorrer os corações partidos. Deixe seus vizinhos, amigos e familiares ajudá-lo.  Depois agradeça-os.

2. Tenha um coração grato

O Presidente Henry B. Eyring prestou testemunho do poder de escrever nossas bênçãos diárias em seu discurso de outubro de 2007 Oh! Lembrai-vos, Lembrai-vos. Ele nos disse que fazer isso abre nossos olhos para enxergar a mão do Senhor. Pode ser muito ficar desanimado quando nada sai como planejado ou quando o dia é cheio de efeitos colaterais da quimioterapia. Às vezes você pode sentir que está completamente só. Fica difícil saber como ser grato quando se está passando o dia todo na cama, contando as respirações, enquanto o mundo lá fora implora um tipo de atenção que você não pode dar.

Debbie encontrou uma maneira de neutralizar o desespero escrevendo as suas bênçãos diárias no Facebook. Suas palavras tornaram-se uma inspiração para todos. Ela escreve sobre pessoas que ela conhece que influenciam a vida dela, atos de serviço prestado por ela, a doce experiência de ver seus netos brincando e sobre seu crescente relacionamento com o Salvador.

Há sempre algo para agradecer. Se você não consegue encontrar nada, convido você a orar até encontrar. Não digo isto para menosprezar qualquer tipo de sofrimento, mas justamente o contrário. Nosso sofrimento abre o coração para mais alegria.

3. Cuide do seu relacionamento com Deus

Todos sabemos que o estudo das escrituras e a oração diários são essenciais. Ouvimos ênfase nesses tópicos todo domingo na igreja. Para alguns de nós, está incutido na nossa mente desde que mal conseguíamos falar. Já ouvimos tanto que fazer essas coisas pode soar como uma tarefa. Tem noites nas quais só leio as escrituras porque sei que isso vai me abençoar. Mas então não presto tanta atenção como deveria e, no final, percebo que não aprendi nada.

Falamos com Deus por meio da oração e ele nos responde por meio das escrituras. Se não conseguirmos fazer essas coisas, então como esperamos manter um forte relacionamento com Ele? É tão essencial para nossa sobrevivência espiritual como é uma necessidade física.

Algo que Debbie faz é assegurar-se de estudar as escrituras por uma hora todas as manhãs, livrando-se de todas as distrações. Isto se reflete em tudo o que ela faz. Quem a conhece e fala com ela percebe o vínculo forte que tem com Deus. Seu coração está em paz e ela ensina que aqueles ao seu redor que aconteça o que acontecer, Deus tem um plano para todos nós.

Talvez nem todos consigamos estudar uma hora todos os dias. Tudo bem. Quanto mais fizermos disso uma prioridade espiritual, menos se parecerá com uma tarefa. Ouça o Espírito. As escrituras podem fornecer uma mensagem diferente todos os dias, se buscarmos. Ore e faça suas perguntas a Deus, em seguida, busque as respostas em sua leitura. Não importa onde você lê, encontrará uma resposta.

Juntamente com esses hábitos diários, nunca devemos subestimar o poder do jejum. Cerca de uma semana e meia atrás, o médico de Debbie disse a ela algo alarmante sobre o seu tratamento de câncer. Ele sempre foi um homem de fé, mas precisava de uma ajuda extra. Então Debbie pediu a sua família e seus entes queridos que fizessem um jejum especial. Após o jejum, ela recebeu uma ajuda maravilhosa e orientação em seus tratamentos. Isto só poderia ter acontecido pelo poder de Deus.

Apesar de todos os nossos esforços, isso deve ensinar-nos que não há nada mais importante do que a vontade de Deus.

4. Ria e tenha alegria

Para reiterar, Deus não nos enviou aqui para sofrer, mas para ser feliz. Um dos melhores sons da felicidade é o riso.

Em outubro de 2008, durante o seu último discurso de conferência geral, Aconteça o Que Acontecer, Desfrute o Élder Joseph B. Wirthlin prestou testemunho sobre algumas maneiras pelas quais podemos obter a felicidade independente das circunstâncias. Uma destas maneiras era rir.

“Já viram um motorista nervoso reagir ao erro de outra pessoa como se essa pessoa tivesse insultado a honra dele, a família, o cachorro e todos os antepassados dele até Adão? . . . Da próxima vez que se sentir tentado a remoer algo, procure experimentar o riso. Isso vai aumentar seu tempo de vida e vai fazer a vida de todos ao redor mais agradável.”

Élder Joseph B. Wirthlin

5. Reconheça o seu crescimento espiritual

Nossas provações não durarão para sempre. O Senhor prometeu a Joseph Smith enquanto estava na cadeia de Liberty que a adversidade e as aflições dele não durariam mais que um momento. No final delas, nada mais importará, a não ser o nosso próprio crescimento espiritual.

Deus nos dá as adversidades.  Elas são um elogio a quanto Ele vê de potencial em nós. Às vezes é difícil de se reconhecer enquanto estamos no meio delas. Então reserve um momento, agora mesmo, e pare para ver o seu crescimento espiritual.

Talvez alguns tipos de câncer são imbatíveis. Mas uma coisa que não é a mão suave, perfeita e sempre cuidadosa de Deus. Confie Nele.  E seu espírito vai ecoar Sua força. Pense em como Deus ajudou você hoje. Em seguida, escreva sobre isso.

Fonte: MormonHub.com

Relacionado:

O que aprendi sobre gratidão com o câncer de minha mãe