Que Sejamos a Mudança que Queremos Ver em Nossa Ala

ala

Podemos aplicar em nossa ala algo que o  Presidente Dieter F. Uchtdorf nos disse: “Cristo não falou de amor simplesmente; Ele o demonstrou em cada dia de Sua vida. Ele não Se afastou da multidão. Ao ficar em meio ao povo, Jesus estendeu a mão ao necessitado. Resgatou o perdido. Jesus não apenas deu uma aula sobre servir com amor e, depois, delegou o trabalho a outros. Se somos Suas mãos, por que não fazemos o mesmo?”

Minha colega de quarto recentemente veio conversar comigo. Ela estava bem triste. Ela descobriu que um amigo nosso em comum da igreja estava lidando com a depressão e com dificuldades para se entrosar. Ela não acreditava que não tinha percebido que ele estava passando por um momento difícil. Quantas das pessoas que se sentam nos bancos da igreja perto de nós estão carregando fardos em silêncio? Eu diria que todo mundo está, e isso pode causar certa sobrecarga.

Até podemos querer ajudar a carregar o fardo de outras pessoas. Mas a verdade é que – não conseguimos carregar os fardos de todos. Felizmente, temos o bispado e as presidências da Sociedade de Socorro e do Quórum de Élderes. Temos mestres familiares e professoras visitantes e os líderes de missão da ala que cuidam das pessoas que presidem. Ainda assim, provavelmente eles não conseguirão ajudar todos. Eles precisam de nossa ajuda para fortalecer a ala e consolar quem precisa de consolo.

Eis aqui algumas dicas muito úteis, na minha opinião, para ajudar e incluir os membros da minha ala:

ala

  • Orar todas as manhãs para perceber necessidades das pessoas ao meu redor.
  • Pedir ao Pai celestial oportunidades para servir. Aos domingos, preparo-me para pedir ajuda ao Pai Celestial para saber com quem preciso falar na igreja.
  • Dei xar cartões em branco na minha bolsa da igreja. Assim, se alguém que precisa de ajuda vier à mente, escrevo-lhes um bilhete rápido dizendo-lhes que estou pensando neles.
  • Realizar mensalmente jantares da ala e outras atividades com comida. Estas atividades servem para ajudar a integrar as pessoas da ala e fazer amigos. É bom para aqueles que vivem longe da família ter pessoas com quem passar as noites de domingo.
  • Realizar várias noites de jogos e brincadeiras. Quando eu faço isso, passo os detalhes para meu bispo e peço que ele convide os membros novos ou com algum problema.
  • Ter todos nas redes sociais. Na minha cidade, temos uma página no Facebook que é predominantemente composta de jovens adultos solteiros SUD. Chama-se “O que fazemos”. O objetivo é que os membros postem atividades divertidas que fazem e convidem outras pessoas na página. Por exemplo, alguém pode postar sobre um filme que você verá ou uma caminhada que você quer fazer e onde pegar as caronas. Se estiver publicado na página, todos estão convidados. Isso me ajudou a fazer amigos assim que cheguei. Depois disso, fiz a meta pessoal de postar uma atividade por mês na página.

Façamos o que estiver ao nosso alcance

Talvez você não seja uma pessoa muito social e essas ideias deixem você desconfortável. Mas, fortalecer a ala pode ser tão simples quanto sentar ao lado de alguém novo ali. Até dizer “Oi” para alguém pode fazer a diferença. Se realmente quisermos ser as mãos do Salvador, o Espírito vai nos guiar para encontrar aqueles que estão perdidos e a quem poderemos ajudar.

ala

No mesmo discurso mencionado anteriormente, o Presidente Uchtdorf também disse: “Quando penso no Salvador, com frequência imagino-O com as mãos estendidas para consolar, curar, abençoar e amar. Ele sempre conversava de igual para igual com as pessoas  nunca as fazia sentir-se inferiores. Ele amava o humilde e o manso, e caminhava ao lado deles, ministrando-lhes e oferecendo-lhes esperança e salvação. Foi isso que fez durante Sua vida mortal; é isso que estaria fazendo caso vivesse entre nós hoje; e é isso que devemos fazer como Seus discípulos e membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.”

Todos nós levamos vidas ocupadas e às vezes é difícil enfrentar nossas próprias provações, mas ao olhar para o próximo e tentar imitar o Salvador, Ele nos fortalecerá. Sozinhos, podemos fortalecer a ala de muitas maneiras diferentes. Podemos convidar alguém para uma atividade. Escrever um bilhetinho. Sentar perto de um visitante. Nossas ações podem parecer pequenas, mas são o que o Salvador faria se estivesse aqui. Não somos capazes de carregar os fardos de todos os membros da ala. Mas podemos ajudar a criar um ambiente de cura, amor e segurança.

Que sejamos a mudança que queremos ver em nossa ala. Podemos ser a única pessoa que pode ajudar alguém. Sei que não conseguiremos fazer tudo sozinhos. Precisamos do Salvador, mas também precisamos uns dos outros.

 

Escrito por Moriah Mason e traduzido por Luciana Fiallo Alves

Fonte: millennialmorms.com

 

| Inspiração
Publicado por: Luciana Fiallo
Tradutora e intérprete de formação e paixão. Escolheu essa profissão para, no futuro, poder fazer lição de casa com os filhos e continuar trabalhando.
desastres
Algo Surpreendente que Aprendi sobre Deus com os Recentes Desastres...
Novo Programa de Ensino de Inglês Poderá Beneficiar Muitas Pessoas

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *