Nós precisamos analisar de tempos em tempos, o que tem merecido nossa atenção. Faz-se necessário, uma autorreflexão sobre como temos despendido nosso tempo.

Millôr Fernandes foi um desenhista, humorista, dramaturgo, escritor, poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Seus textos, sempre muito bem escritos davam e continuam a dar grandes oportunidades de reflexão. Uma de suas famosas frases diz: “Quem mata o tempo, não é assassino, é suicida”. E você há de convir conosco, que é verdadeira essa frase.

Quando desperdiçamos nosso tempo, estamos matando a nós mesmos e a nossa história, que poderia existir. Quando preferimos procrastinar, apenas passando a barra de rolagem nas redes sociais ao invés de fazer algo produtivo, deixamos de construir nosso legado e isso é definitivamente muito ruim.

Nosso Pai Celestial nos enviou a essa terra, para que pudéssemos progredir e crescer. Será que temos feito isso?

O Presidente Brigham Young ensinou:

“(…) Tempo é a única reserva de capital que existe na terra… E se propriamente usado, fornecer-vos-á tudo o que vos pode proporcionar comodidade, bem-estar e satisfação. Consideremo-lo assim, e não mais fiquemos de braços cruzados, perdendo tempo.” (Discursos de Brigham Young, p.214.)

desacelerar

No artigo de hoje, gostaríamos de propor algumas perguntas para ajudar a ver quais têm sido nossas prioridades. De uma forma geral, visando ajudar a todos a ver quem é realmente o dono de nosso tempo.

1)      Você considera que gasta seu tempo com sabedoria?

2)      Você consegue realizar tudo que precisa?

3)      Você acha que passa tempo demais nas redes sociais ou outras atividades não produtivas?

4)      Você acha que poderia melhorar ou você considera que está ótima a forma como gasta seu tempo?

5)      Você frequentemente diz não ter tempo para coisas essenciais, como praticar exercícios e estudar as escrituras?

6)      Você tem um planejamento diário ou pelo menos semanal ou somente vai eliminando tarefas à medida que elas aparecem?

7)      Você sente-se sobrecarregado (a) e atarefado (a) demais?

8)      Você sente-se uma pessoa produtiva?

9)      Ao final do dia, sente-se realizado ou tem o sentimento de que poderia ter focado mais e procrastinado menos?

10)   Em uma escala de 0 a 10 qual a nota você daria a si mesmo, em se tratando de cuidar daquilo que é mais importante?

Se ao fim dessa lista de perguntas, você sentiu-se perdido (a) e notou que precisa desesperadamente mudar a rota, se acalme! Para começar, sugerimos que você leia esse pequeno artigo “5 Dicas Para Administrar o Tempo com Sabedoria. Temos certeza de que ele será muito útil.

Lembre-se sempre de que “há tempo para todo o propósito” (Eclesiastes 3:1), mas “não desperdiçarás teu tempo” (D&C 60:13) é o que ensina a escritura.

Tente identificar o que tem “roubado seu tempo” e impeça que isso aconteça.

Para finalizar, leia com atenção essa citação, ela pode ser muito útil na jornada:

“Estarmos simplesmente atarefados não é evidência concreta de que estamos usando o tempo sabiamente. É preciso que haja tempo para o desenvolvimento mental e espiritual, assim como para um relaxamento: tempo para adorar e tempo para agradecer por nossa capacidade de trabalho, para pensar, orar, ler, ajudar, sonhar, rir, planejar e aprender… O tempo que usamos para aprender a respeito do Pai Celeste irá proporcionar-nos bênçãos inimagináveis todos os dias de nossa vida.” (John Longden, “Time Is of the Essence, Improvement Era, junho de 1966, pp. 511-512.)