Missionária apunhalada por invasor fala sobre milagres e recuperação

Em 16 de agosto de 2020, duas missionárias que servem em Huston, Texas, foram apunhaladas por um invasor. Agora, a Sister Lauren Willardson compartilhou a história do que aconteceu naquela noite e os milagres que ela testemunhou desde então.

A Sister Willardson reconta que um homem invadiu o apartamento em que ela e sua companheira moravam, ao servirem como missionárias de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ele atacou as duas missionárias com uma faca enquanto elas dormiam.

“Nós lutamos e oramos, batalhando pelas nossas vidas por mais ou menos quinze minutos” ela disse.

“Depois de lutar, através do poder e misericórdia de Deus, o homem foi embora. Minha companheira e eu ligamos para o 911 e fomos levadas ao hospital. Na ambulância descobrimos que eu tinha nove feridas de faca. No hospital, passei por uma cirurgia que salvou a minha vida e fiquei em tratamento durante muitos dias.”

Em sua história, a Sister Willardson reconta alguns dos milagres que ela viu. Apesar das restrições do hospital por causa da COVID-19, seu presidente de missão e seus pais puderam visita-la.

Ambas, ela e sua companheira, sentiram que inspiraram uma a outra a continuar a lutar por suas vidas.

Depois de receber a atenção médica necessária, um cirurgião disse a ela que se o agressor tivesse ferido seu ombro um centímetro a mais para a esquerda ou para a direita, teria cortado uma artéria principal e provavelmente causado sua morte antes que as ambulâncias chegassem.

Porém, não importa os milagres que ela passou, o milagre do Salvador continua o maior de todos.

“Se esses milagres não convencem você do grande e milagroso amor de nosso Pai Celestial, então imploro que considere o Maior Milagre de Todos, o dom e vida de se seu Único e Amado Filho, Jesus Cristo,” disse a Sister Willardson.

Confira a conclusão de seu testemunho:

“É com essa oportunidade que eu gostaria de concluir: ao prestar meu testemunho do nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

Naquela terrível manhã de 16 de agosto, depois que o homem foi embora, me lembro de esperar a ambulância chegar enquanto minha companheira estava no telefone com o 911.

Me lembro de perceber pela primeira vez todos os lugares que eu estava ferida, porque antes estávamos lutando com muita adrenalina para notar os ferimentos.

Enquanto eu estava sentada ali, com os membros tão tensos que não conseguia me mover, sem saber se eu sangraria até a morte, lembro de olhar para a minha mão e ver que havia sido esfaqueada bem no centro.

Embora você possa pensar que aquilo seria muito difícil de olhar, lembro de sentir uma grande paz enquanto minha mente instantaneamente pensou em uma ferida similar nas mãos de Um muito maior do que eu.

Quanto mais feridas eram descobertas em mim na ambulância e nos procedimentos seguintes, logo descobri que meus intestinos haviam sido perfurados próximos a lateral do meu corpo, e meu tornozelo havia sido perfurado também, logo acima de meu pé.

Com essas três feridas, aprendi mais sobre a Expiação de Jesus Cristo do que jamais havia entendido antes.

Ao pensar em Suas mãos, pés e lado perfurados, senti a dor de minhas próprias feridas em lugares similares, finalmente entendi em uma proporção microscópica o que Cristo sentiu para nos salvar.

Não há palavras que possam descrever a agonia que Cristo escolheu suportar para nos salvar.

Não possuo a habilidade de descrever o como é ter Sua mão perfurada, a dor abrasadora causadas por feridas como essa, ou qual é a sensação de sangrar até quase a morte, mas por ter passado por essas coisas, agora posso dizer para todo o mundo: NUNCA DUVIDE DO QUANTO O PAI CELESTIAL E JESUS CRISTO AMAM VOCÊ!!!

Passei por isso, porque aconteceu comigo, mas pensar que Cristo ESCOLHEU de boa vontade sentir tudo o que eu senti, uma eternidade a mais, e eventualmente morrer só para que Ele pudesse estar lá por nós, mesmo quando às vezes escolhermos dar as coisas para Ele… não consigo evitar mas exclamar como Pôncio Pilatos, “Eis aqui o homem.”

Testifico que Ele sofreu excruciantemente para que quando você passar pelo seu próprio Getsêmani, você não tenha que sofrer.

Ele carregará você, quando não puder andar. Ele tirará a sua dor, quando não puder aguentar. Ele dará paz a você, quando parecer que não há esperança. Ele fará isso por você porque foi isso que Ele fez por mim.

Nada disso é somente para mim. Ele faz por todos nós. Eu só tive que passar por uma experiência um pouco mais dura para finalmente aprender, mas espero e oro para que cada um de vocês não tenham que passar pelo mesmo, para que vocês usem minha experiência e aprendam agora. Por favor aprendam e nunca esqueçam O QUANTO O SEU SALVADOR AMA VOCÊS!!!”

A Sister Willardson está em casa se recuperando, mas espera voltar para o serviço missionário o mais rápido possível. Enquanto isso, ela continua compartilhando sua história em uma conta missionária especial no Instagram.

Fonte: LDS Daily

 

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *