Minha filha nasceu com deficiência múltipla, mas Deus preparou um caminho| Mães de Fé

Este artigo faz parte da série “Mães de Fé”, onde homenageamos as incríveis mães que temos e falamos de sua fé em Deus e em Jesus Cristo

Patrícia Jacques é mãe. E mãe de 6 filhos! 

Sua jornada como mãe começou aos 17 anos, quando teve o seu primeiro filho, Patric. O segundo, Peter, nasceu um ano depois, e logo, mais dois filhos, Laion e Laisa, vieram ao mundo. Era bem trabalhoso cuidar de quatro crianças, ainda mais quando se tem um esposo que trabalhava tanto.

A situação financeira não era das melhores, e muitos sacrifícios precisavam ser feitos.

“A maternidade foi o alcance de minha maturidade e crescimento. Foi o que me fez desenvolver e aprender, já que fui mãe muito nova. Aprendi que para dar o melhor para meus filhos eu precisava dar o meu melhor, então todas as minhas escolhas foram feitas pensando neles.” 

O evangelho, que já era uma parte importante da vida de Patrícia, ganhou um significado ainda mais profundo.

“Me tornar mãe fortaleceu ainda mais meu testemunho da Igreja, e por causa dos meus filhos me mantive firme no caminho do Senhor. Eu sabia que o evangelho seria a estrutura, o futuro, a vida deles e eu precisava dar o exemplo. Eu buscava o Pai Celestial sempre em minhas orações, porque eu sabia que Ele me entendia completamente. Sou muito grata ao Senhor, porque hoje em dia meus filhos continuam nesse caminho.”

Aos 40 anos, já com mais estabilidade, Patrícia decidiu ser mãe pela 5ª vez. Ela relata:

“O maior desafio na maternidade para mim, foi quando meus filhos já estavam crescidos e eu desejei ser mãe novamente. Eu não tinha ideia do que iria passar quando a Ana Júlia nasceu. Pelo fato dela ter deficiência foi e está sendo tudo muito novo para mim. As preocupações vieram diferentes e eu continuo buscando o Pai Celestial, desta vez, para que Ele permita que ela fique do meu lado.”

A Ana Júlia nasceu com deficiência múltipla. Ela é autista, tem deficiência mental, tem baixa visão, dificuldades motoras e TDAH.

“Ela tem um problema em um órgão muito importante e sensível do corpo, que é o coração, e só o Senhor sabe a hora de levá-la. As minhas orações são sempre para pedir ajuda sobre como agir e também para que Ele prolongue os dias de minha menina aqui na terra.”

Logo após o aniversário de 8 anos da Ana Júlia, Patrícia descobriu que estava grávida novamente, aos 48 anos. E foi uma surpresa.

“Segundo os exames que eu tinha feito, eu não tinha mais fertilidade. Três meses depois eu estava grávida! Eu bati o pé, briguei com o Pai Celestial e Ele simplesmente preparou todo o caminho. Ele fez o que sempre faz, provê os meios para que a gente possa se preparar, nos desenvolver e nos fortalecer.

O meu desafio é cuidar da Ana Júlia e da Maria Elisa, duas bebês – porque eu considero a Ana Júlia minha bebezona – mas o evangelho sempre me ajudou! O Senhor nunca permitiu que eu desanimasse, sempre tive um motivo para me aproximar do Pai Celestial, que é por amor aos meus filhos.

Para as mães que enfrentam o mesmo desafio que ela, Patrícia aconselha:

“Nunca, nunca, nunca se afastem do evangelho de Cristo. Temos nossas fraquezas e deslizes, mas o Pai Celestial e Jesus Cristo continuam nos amando imensamente, e não existe ninguém nessa terra que nos entenda como Eles nos entendem. Só Eles podem nos socorrer e abençoar perfeitamente. E se você ainda não tem conhecimento do evangelho de Jesus Cristo, busque, ore ao Senhor e procure a verdade. Você vai encontrar ajuda e consolo com Ele.”

| Inspiração
Publicado por: Marie Sunaga
Tradutora e intérprete e estudante de Letras na PUC-PR. Trabalhou como instrutora e supervisora no Centro de Treinamento Missionário. Fez missão em Manaus - Brasil, ama ler, tocar violão e comer sushi. É a gerente de conteúdo do time português na More Good Foundation.
Irmã Carol McConkie trabalhará na Comissão sobre o Estatuto da...
A maternidade é uma parceria eterna com Deus | Mães de Fé

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *