Medo do namoro

“O amor é um processo, não um sentimento” ensinou Michael A. Goodman em uma ocasião na Semana da Educação na BYU. “Se pudermos descobrir isso, poderíamos evitar muitos dos problemas que afligem os bons santos dos últimos dias que não querem nada mais do que um bom relacionamento, mas que sem entender a verdadeira natureza do amor, acabam tomando decisões insensatas sobre pessoas e circunstâncias” ele disse. O medo do namoro acaba impedindo seu progresso. 

No namoro, olhe para os traços distintivos da pessoa

medo do namoro

Na escolha por um parceiro potencial você precisa perder o medo do namoro.

Na introdução de sua palestra, o irmão Goodman tem ensinado as instruções dadas em uma lição anterior. Na escolha de um parceiro potencial é preciso olhar para os traços distintivos das pessoas em vez de personalidade queridas. 

Eles são “essenciais”, disse ele. Como aqueles compartilhados por Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze Apóstolos da conferência geral de abril de 1999, incluindo o amor a Deus e o  compromisso de guardar os seus mandamentos, o ‘altruísmo, o desejo de perdoar, e dedicação para ensinar os princípios do evangelho no lar.      

As quatro fases do namoro: a amizade

Irmão Goodman falou sobre 4 fases no processo de encontrar o parceiro ideal: amizade, namoro, conquistar mais e ficar noivos / casados. Cada fase é uma parte importante do processo de perder o medo do namoro e possivelmente do casamento. 

medo do namoro

O medo do namoro pode te levar a perder oportunidades maravilhosas.

A fase de amizade, por exemplo, oferece a oportunidade de aprender como um indivíduo age em um grupo ou como age quando ele não está tentando impressionar ninguém.

“Nós podemos conhecê-los em um sentido genérico por amizade, aqueles que estão presos em Friendzone[1], mas que não é lá que querem ficar”.

As quatro fases do namoro: namoro

medo do namoro

Não tenha medo do namoro. Estar com alguém é uma experiência desafiadora mas maravilhosa.

Há algo que  tem que acontecer no indivíduo para que ele seja estimulado a dizer “Eu sei que esta pessoa tem altos padrões”, e levá-los até o ponto onde se sintam  prontos a dar um passo a mais.

Nomeações sem obrigação, ou sair juntos sem outros amigos, proporcionar uma oportunidade para o casal de ter conversas mais privadas e pessoais.” Basicamente, quando começamos a sair juntos damos  às pessoas o suficiente para ver se elas têm as características essenciais de que falamos.

No final deste processo, devemos estar perto de saber se esta pessoa é uma pessoa amável, se essa pessoa tem um relacionamento com Deus, ou se esta pessoa é uma pessoa altruísta.”

Irmão Goodman disse que um dos desafios enfrentados pelos santos dos últimos dias, é a tendência de ignorar o passo de sair juntos, deixar de serem amigos para namorar.

“Por isso, pode acontecer uma de duas coisas”, explicou. “Ou não namorar só porque você está com medo, ou unir duas pessoas antes de estarem prontas. Muitos não têm a cumplicidade que é necessária. Gostaria de tentar ajudar as pessoas a entender o propósito de tudo e tirar proveito das experiências.”

As fases de namoro: conquistar mais

medo do namoro

Ao perder o medo do namoro você poderá conquistar ainda mais a pessoa especial que conheceu.

No final desta fase, os indivíduos estão dispostos a comprometer-se a entrar na fase de namoro e excluir outros potenciais candidatos, continuou o irmão Goodman.

O resultado da fase de namoro deve ser a resposta a esta pergunta: Eu amo esta pessoa? Eu amo essa pessoa o suficiente para querer passar minha eternidade com esta pessoa?

A fim de responder a esta pergunta, o irmão Goodman disse que os indivíduos devem entender a natureza do “verdadeiro amor”, que sempre tem duas características. Primeiro de tudo, é profundo e cheio de paixão. “Isso nos leva além da Friendzone“.

Mas esta é apenas parte da equação. “O que o mundo define como o amor é mera realidade da paixão”, disse o irmão Goodman. O mundo desaparece, tudo fica em silêncio, e as mãos começam a suar.

“É uma sensação psicológica magnífica, esmagadora”, disse ele. “Mas o amor não é isso. O amor deve transcender os sentimentos emocionais do corpo.”

A definição de amor verdadeiro

Além da paixão, amor verdadeiro deve estar cheio de altruísmo ou de caridade, disse ele. “O amor não é sobre qualquer coisa para nós mesmos e se é, por definição, não é amor. Atenção, amor, muitas vezes traz-lhe tudo o que quiser, mas se a motivação é egoísta, não é amor. “

Irmão Goodman compartilhou a definição de amor dada pelo Presidente Spencer W. Kimball disse: “O amor de que o Senhor fala não é a unicamente atração física, mas também a fé, determinação, compreensão e cooperação. Devoção e amizade, maternidade, paternidade, os ideais e princípios em comum. É uma vida limpa, sacrifício e abnegação “. (Ensign, outubro de 1975, pp. 2-4)

“Todas as armadilhas do mundo de romance”, disse Goodman “tornamr-se um delito, se estas coisas não são parte da equação.”

Irmão Goodman também observou que a lista do Presidente Kimball consiste em traços de caráter distintivo e não a personalidade. “Você deve refletir sobre para quem você dá o seu coração. O que o Presidente Kimball está tentando ensiná-lo é: tentar encontrar alguém que está tentando se tornar como Cristo.”

Alguém que possa realmente manter esse coração por toda a eternidade. Esse tipo de amor verdadeiro não é algo que você persegue; ao contrário, é algo que escolhemos.

Uma vez que os indivíduos têm entendido que o amor é uma escolha e um processo, eles começam a ter muito mais sabedoria. “Nós percebemos que o amor é criado com nossas escolhas e nossas ações”.

O amor não é uma nuvem que se você tiver sorte, cai sobre você e de repente você está no amor. Qual é o perigo? Esta nuvem pode ir. Se chegou contra a sua vontade, pode ir contra a sua vontade.

O conceito de que o amor é o resultado de nossas escolhas, está em conflito com os ensinamentos do mundo, afirmou o irmão Goodman. “Sentimos os sentimentos de amor quando agimos com amor. Quando deixamos de agir com amor, estes sentimentos começam a sair.”

Por que é perigoso ter um relacionamento que não passa da amizade ao namoro? Perguntou o irmão Goodman. Porque  dois indivíduos começam a agir com amor, unindo e criando cumplicidade, antes de conhecer a outra pessoa bem o suficiente para saber se ela é uma pessoa com a que deve conectar-se ou não

As quatro fases do namoro: o noivado / casamento

medo do namoro

O medo do namoro pode te impedir de chegar ao casamento. Imagem cortesia família Gaertner.

Uma vez que as pessoas já passaram pelo processo de namoro, encontraram alguém com as características necessárias e desenvolveram seu relacionamento, eles chegaram a um ponto onde eles têm que decidir se querem chegar à fase do noivado / casamento.

“Quando tomar essa decisão?”, Perguntou o irmão Goodman. Indivíduos adultos muitas vezes têm muitas perguntas e dúvidas sobre esse passo importante.

“Eu sugiro que volte a usar seu próprio arbítrio”, disse Goodman e compartilhou o conselho do Élder Bruce R. McConkie, do Quórum dos Doze Apóstolos, que disse:

“Você usa cada faculdade que possui, você pode fazer qualquer julgamento sobre o problema, e tomar uma decisão. E, em seguida, apenas para ter certeza de não perder, você consulta  o Senhor. Diga-lhe: “Eu acho que sim, o que o Senhor acha?”

Simplificando, o irmão Goodman disse que as pessoas vão saber que encontraram a pessoa certa quando escolherem com quem se casar. “Se você perguntar ao Pai Celestial, é porque você fez sua parte, e você decidiu…”

E então, depois que você decidiu e acredita ter certeza de que não cometeu um erro pergunte: “Pai Celestial, o que você acha?”  

Mas não vá pelo Pai Celestial para pedir-lhe: “Devo casar-me com esta pessoa?” Porque se você não tiver decidido, ele não vai fazer isso por você”, concluiu o irmão Goodman.


Referências

[1] Friendzone é uma expressão em inglês que significa “zona de amizade”, na tradução para a língua portuguesa. Na cultura popular, friendzone é o nome dado para uma relação em que uma pessoa deseja ter um relacionamento romântico com outra, mas esta prefere apenas manter a amizade.

O friendzone possui os mesmos princípios que o chamado “amor platônico”, ou seja, quando alguém tem sentimentos por outra pessoa, mas não é correspondido; um amor unilateral.

Traduzido do italiano gesuscristo.org