Ao longo de seu serviço na Igreja, o Presidente Nelson nos ajudou a encontrar alegria e gratidão em todas as circunstâncias. Aqui estão alguns de seus ensinamentos sobre os temas, extraído do novo livro Ensinamentos de Russell M. Nelson.

Como expressar gratidão a Deus

A autoestima espiritual começa com a constatação de que cada nova manhã é um dom de Deus. Até o ar que respiramos é um empréstimo amoroso dele. Ele nos preserva dia a dia e nos apoia de um momento a outro (ver Mosias 2:21).
Portanto, o nosso primeiro ato nobre da manhã deve ser uma humilde oração de gratidão. As escrituras assim nos aconselha: “Deveras orará a Deus, o qual se agradará dele, e verá a sua face com júbilo” (Jó 33:26).
Seria muito melhor se todos pudessem estar mais conscientes da providência e do amor de Deus e expressar essa gratidão a Ele. Amon ensinou: “Demos graças a Seu Santo Nome, porque Ele pratica a retidão eternamente!” (alma 26:8). Nosso grau de gratidão é uma medida do nosso amor por Ele.

Como focar na gratidão, alegria e no otimismo

Assim como o Salvador oferece a paz que “excede todo o entendimento” (Filipenses 4:7), ele também oferece uma intensidade, profundidade e amplitude de alegria que desafiam a lógica humana ou a compreensão mortal. Por exemplo, não parece possível sentir alegria quando o seu filho sofre com uma doença incurável, quando você perde o emprego ou quando o seu cônjuge o trai. No entanto, essa é precisamente a alegria que o Salvador oferece. Sua alegria é constante, assegurando-nos que nossas “aflições não durarão mais que um momento” (Doutrina e Convênios 121:7) e serão consagradas para nosso benefício (ver 2 Néfi 2:2).

Como, então, podemos reivindicar essa alegria?

Podemos começar “olhando para Jesus, autor e consumador da fé” (Hebreus 12:2) “em cada pensamento” (Doutrina e Convênios 6:36). Podemos dar graças a Ele em nossas orações e guardar os convênios que fizemos com Ele e nosso Pai Celestial. Como nosso Salvador se torna cada vez mais real para nós e ao suplicarmos que sua alegria seja dada a nós, nossa alegria aumentará.
A alegria é poderosa, e focar na alegria traz o poder de Deus em nossa vidas Como em todas as coisas, Jesus Cristo é o nosso exemplo Supremo, “o qual pela alegria que lhe estava proposta suportou a cruz”(Hebreus 12:2). Pense nisso! Para que conseguir passar pela experiência mais excruciante já sofrida na terra, nosso Salvador se concentrou na alegria!
E qual foi a alegria que foi definida diante Dele? Certamente incluiu a alegria de limpar, curar e fortalecer-nos; a alegria de pagar pelos pecados de todos os que se arrependessem; a alegria de tornar possível para você e eu voltarmos para casa — limpos e dignos — para conviver com nossos pais e famílias celestiais.
A felicidade vem quando as escrituras são usadas para moldar nossa vida. Eles falam do “brilho da esperança” para o qual anseiam (2 Néfi 31:20). Mas se as nossas esperanças estivessem confinadas apenas a momentos de mortalidade, certamente ficaríamos decepcionados. Nossa esperança suprema deve ser ancorada à expiação do Senhor. Ele disse: “se guardarem meus mandamentos e perseverarem até o fim, terão a vida eterna, que o dom é o maior de todos os dons de Deus” (Doutrina e Convênios 14:7).
Uma compreensão desse objetivo deve ajudar-nos a abordar o futuro com fé em vez de medo, com uma esperança mais excelente no lugar do desespero.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

O poder da gratidão em nossas vidas