A história do anel do CTR

Eu ganhei o meu primeiro anel do CTR no meu 12º Natal. Foi um evento monumental na minha juventude. Eu receberia o meu primeiro anel do CTR “de verdade” e receberia o sacerdócio Aarônico no período de um mês. Estava emocionado por finalmente deixar de usar meu anel do CTR ajustável, que deixava meu dedo verde, para um anel do CTR de prata esterlina. Eu usei meu anel do CTR todo dia. Não somente o anel serviu como um constante lembrete da importância dos princípios do evangelho que fui ensinado desde que estava na Primária, como também serviu como um lembrete caso eu fosse confrontado pela tentação.

Meu anel do CTR e eu passamos por momentos bons e ruins juntos. Muita coisa veio dessa pequena peça de metal envolta meu dedo. Eu o perdi várias vezes (apenas para encontrá-lo toda vez após uma fervorosa oração), joguei fora (e encontrei-o novamente), o levei comigo para servir em uma missão de dois anos na Espanha, e me inspirei nele para criar um negócio de venda de anéis do CTR na internet! Meu anel do CTR definitivamente resistiu ao teste do tempo assim como seu simbolismo em toda a Igreja SUD. Mas como é que esse símbolo tão importante de nossa fé surgiu?

Símbolo de Fé

Nossa igreja tem usado o anel do CTR como um símbolo de fé por mais de 45 anos. As letras, que significam em português Conserva Tua Rota, colocadas em um brasão verde, tem uma história forte e um significado que vai muito além de apenas um símbolo para os muitos de seus 15 milhões de membros. Desde que a igreja começou a usar o termo “CTR” tanto em anéis como em manuais de ensino, ele cresceu para se tornar uma questão de moda e uma expressão externa para aqueles que possuem o logo simbólico.

Anel Mórmon do CTR

Modelo original do anel do CTR. Crédito do site LDSdaily.com

 

O que realmente significa?

No início de 1970, oito mulheres nomeadas para participarem de um comitê da Igreja criaram a ideia do anel. A líder do comitê, Naomi W. Randall, recomendou que a igreja incorporasse algum tipo de “emblema de crença” nos ensinamentos doutrinários para os meninos e meninas da igreja.

Norma Nichols, também um membro do comitê, disse: “Naquela época os rapazes não usavam colares e brincos, então um anel parecia uma boa ideia.” A ideia para o escudo foi pensada como uma forma de proteger os seus portadores da tentação e o fundo verde do escudo foi utilizado para simbolizar a árvore verde – uma árvore que permanece fiel à sua aparência com a mudança das estações. Uma vez que o projeto foi finalizado, Coy Miles – então presidente de uma empresa de jóias de Salt Lake City, foi contratada para desenhar o anel real, enquanto Joel Izatt foi convidado a criar a arte para os materiais de ensino.

Anúncio Oficial

Em 1970, Gordon B. Hinckley, que foi um apóstolo da Igreja na época, anunciou oficialmente o novo currículo “CTR” numa conferência para toda a igreja. Era para ser implementado como uma parte da doutrina a ser ensinada para crianças com idades entre 6 e 7. Como parte do novo programa, cada criança da igreja recebeu um desses novos anéis do CTR, foi ensinada de seu significado simbólico, e também foi ensinada de como o anel poderia ajudá-los a tomar as decisões corretas na vida. Desde então, os dizeres “Conserva Tua Rota” e seus conceitos foram ensinados a todas as crianças SUD em idade de primária na Igreja.

Além de seu ensino na igreja, o símbolo CTR foi colocado em anéis em mais de 40 línguas diferentes, incluindo línguas da cultura pop, como Klingon, élfico e até mesmo binário. Brincos, pulseiras, gravatas, camisetas e outros acessórios que levam o brasão do CTR já se tornaram populares, especialmente entre os jovens da igreja. Já que as letras CTR dentro de um brasão são uma marca registrada da igreja mórmon, as empresas pagam royalties em troca de direitos de utilização do símbolo em seus próprios produtos. Milhares de anéis do CTR são vendidos através de varejistas on-line, bem como lojas reais de tijolo e argamassa, e até mesmo lojas Walmart onde existam muitos membros da igreja.

Membros da igreja em todo o mundo orgulhosamente usam seus anéis, camisas, e colares para mostrar o seu empenho e devoção à igreja, e para lembrar-se de defender o que é certo. Existem simbolismos em abundância na Igreja, mas nenhum é mais significativo do que esse para mim.

 

Artigo escrito por Brandon Young, dono da LDSBookstore.com, no site LDSdaily.com. Artigo traduzido por Esdras Kutomi.