3 atributos de Cristo em que nem sempre são lembrados

Pouco antes da Conferência Geral de outubro, me lembrei de quando estava na missão tentando decidir qual atributo de Cristo do Pregar Meu Evangelho iria tentar desenvolver.

Quanto mais pensava nisso, mais me dava conta de que como missionário, eu tinha dedicado bastante tempo pensando em desenvolver os atributos de Cristo. Esse hábito meio que tinha caído no esquecimento desde que eu voltei para casa.

Então, quando o Élder Scott D. Whiting, dos Setenta, falou durante a conferência geral sobre “Tornar-se como Ele”, eu sabia que seu convite para desenvolver atributos como Cristo era um dos convites que precisava aceitar.

Em seu discurso, o Élder Whiting disse: “Talvez você aprenda que precisa de mais paciência, humildade, caridade, amor, esperança, diligência ou obediência, entre outros atributos.”

Uma nota de rodapé que acompanha esta declaração, aponta para o capítulo de Pregar Meu Evangelho “Como Desenvolver Atributos Semelhantes ao de Cristo” e diz: “Referências a outros atributos do Salvador estão espalhadas pelas escrituras. Alguns exemplos são Mosias 3:19; Alma 7:23; Regras de Fé 1:13.”

Ao estudar esses versículos, encontrei alguns atributos de Cristo que adicionei à minha lista de possíveis atributos a serem desenvolvidos. Aqui estão apenas três atributos que nem sempre são lembrados, com uma citação definindo cada atributo.

  1. Mansidão

A qualidade cristã da mansidão é frequentemente mal compreendida em nosso mundo contemporâneo. Mansidão significa força, não fraqueza; é ativa, não passiva; significa coragem, não timidez; é moderada, não excessiva; significa modéstia, não exibição pessoal; é graciosa, não arrogante. Uma pessoa mansa não se irrita facilmente, não é pretensiosa ou prepotente e rapidamente reconhece as conquistas dos outros.

– Élder David A. Bednar, “Ser manso e humilde de coração

páscoa centralizada em Cristo

  1. Temperança

Da mesma forma, uma alma temperada, que é humilde e cheia de amor, também é uma pessoa com maior força espiritual. Com essa força, somos capazes de desenvolver o autocontrole e viver com moderação. Aprendemos a controlar ou moderar nossa raiva, nossa vaidade e nosso orgulho. Com maior força espiritual, podemos proteger-nos dos excessos perigosos e dos vícios destrutivos do mundo atual.”

– Élder Kent D. Watson, “Moderação em Todas as Coisas

Resgatar

  1. Benevolência

Benevolente é uma palavra adorável que não ouvimos com frequência. Deriva do latim e significa “desejar o bem para alguém”. Ser benevolente é ser bondoso, bem-intencionado e caridoso. Muitas de vocês aprenderam o significado da benevolência quando estavam na Primária e decoraram este hino:

Bondoso serei com todo ser,

No agir e no falar

E por isso eu digo:

 “A bondade Por mim começará”.

– Irmã Mary N. Cook, “A Bondade por Mim Começará

mudanças em janeiro

Como o Élder Whiting disse, “você precisará selecionar um atributo que se tornará seu grande foco. Você precisará se comprometer a exercer um esforço significativo. Esses atributos não serão desenvolvidos de modo gratuito e repentino, mas, por meio de Sua graça, eles se desenvolverão progressivamente.”

E a melhor parte de nossa busca para nos tornarmos como Cristo é que não estamos sozinhos. Como o Élder Whiting falou, “Os atributos de Cristo são dons de um amoroso Pai Celestial que abençoa todos nós. Da mesma maneira, nossos esforços para obter esses atributos vão exigir súplicas sinceras por Sua assistência divina. Se buscarmos por esses dons para servirmos aos outros, Ele nos abençoará em nossos esforços.”

Ao nos esforçarmos para ser como o Salvador, Ele realmente abençoará nossos esforços.

Fonte: LDS Living

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *