Conheça Diogo e Diego, os santos dos últimos dias que participaram do Shark Tank Brasil

Já imaginou ter uma super ideia que pode ajudar toda a sua comunidade? Eu já imaginei ter uma ideia, mas acho que nunca consegui chegar em uma tão boa quanto a que o Diogo Bezerra e o Diego Ramos conseguiram. 

Eles criaram a PLT4WAY, que é uma escola de inglês inovadora, com foco em oferecer um ensino de inglês com boa qualidade e baixo custo. O objetivo é fazer com que jovens de comunidades e periferias tenham a oportunidade de aprender inglês por meio de uma metodologia super legal, que envolve contato diário com o idioma, eventos para conversar com um falante nativo e ter experiências significativas.

“A cada 3 alunos que matriculamos 1 jovem de periferia é beneficiado com uma bolsa 100% gratuita, através desse financiamento cruzado buscamos transformar social e economicamente a realidade dessas pessoas”, disse Diego.

Eu achei essa ideia incrível logo que vi o Diego e o Diogo lá no Shark Tank Brasil, compartilhando sua ideia com os investidores e negociando com eles. E é claro, outra coisa que chamou muito a minha atenção é que eles são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Conversamos com a dupla de amigos sobre a PLT4WAY, sobre sua conversão, o Salvador e suas expectativas para o futuro. Confira!

Conversão e experiência missionária

O Diogo conta que conheceu a Igreja quando tinha 8 anos de idade. Uma santo dos últimos dias chamada Maria conheceu a mãe de Diogo e compartilhou o evangelho com ela.

“Mas, eu não gostava da Igreja. Não gostava de ir para a Igreja porque era muito parado, e não acreditava muito. 

Tentaram me batizar mas uma semana antes eu me afoguei na represa de Mairiporã, em São Paulo, e isso ajudou para que no dia do batismo eu não me sentisse confortável, e mesmo sendo na pia batismal, o batismo não aconteceu. 

Mas minha mãe continuou indo à Igreja, de tempos em tempos, da forma dela, com todos os filhos – no total 7, eu a acompanhava. Nos mudamos para Piracicaba, e lá vivemos por 4 anos. Aos 14 anos eu fui em um acampamento, foi o meu primeiro, conheci jovens incríveis e líderes incríveis também. 

Na verdade sempre houveram bons líderes ao meu redor, só que aos 14 anos estava procurando entender mais sobre o propósito da vida, comecei a ir para igreja sem precisar que minha mãe me acordasse, comecei até a prestar meu testemunho, mas ainda não tinha me batizado. 

Fui convidado a participar de um acampamento, nesse acampamento vi mais de perto o que era ser membro da Igreja e gostei, me interessei até pelo Dever Para com Deus, que tinham metas para o meu progresso espiritual, físico, etc. 

Quando voltei do acampamento compartilhei com minha mãe essa experiência e como me senti feliz no acampamento e senti que me batizar era a decisão certa a se fazer. Estudei um pouco o livro Princípios do Evangelho antes de ser ensinado pelos missionários, queria entender sobre o evangelho. Quando eles vieram a minha casa,  fiquei feliz porque sabia muitas das coisas que eles estavam ensinando. 

Enfim, estava nas águas do batismo dali duas semanas. Me senti seguro da minha escolha, e tinha um sentimento que minha vida estava começando a ser guiada por Deus.

Servi minha missão aos 19 anos, na missão Portugal Lisboa, de dezembro de 2012 a dezembro de 2014. 

Dois anos de puro desenvolvimento espiritual e pessoal, além de ter certeza que Deus existe pelas experiências que tive em minha missão, descobri meu potencial como pessoa,  entendi meus talentos e muito das minhas fraquezas também. 

Fiz bons amigos, que durante minha missão me ensinaram inglês e até hoje são como irmãos para mim. Senti que fui treinado para fazer o bem no mundo e isso não poderia ser diferente quando eu voltasse de minha missão. Meu presidente e sua esposa me deram boas oportunidades de desenvolver habilidades de liderança, fazer o bem e ser bom.” 

O Diego compartilhou com a gente que sua mãe já era membro da Igreja quando ele nasceu, então desde pequeno já estava familiarizado com o evangelho restaurado.

“Minha mãe já era membro quando nasci, e por ser muito natural os ensinamentos da igreja, cresci já acostumado com estilo santos dos últimos dias, o que fez com que eu demorasse um pouco pra encontrar minha própria resposta e ser convertido de coração. O que aconteceu quando eu me tornei um missionário. 

Sempre fui curioso em saber a fundo o porquê das coisas e me empenhei em obter essa resposta por mim mesmo, que veio de forma esplêndida, ainda quando estava no Centro de Treinamento Missionário. Isso fez total diferença em minha postura como missionário porque além do desejo crescente de ajudar as pessoas, absorvi muito conhecimento e um deles foi o inglês.”

O evangelho e a PLT4WAY

Tanto o Diego quanto o Diogo compartilharam que os chamados que tiveram na Igreja os ajudaram muito a se desenvolver enquanto cresciam. “Desde pequeno os ensinamentos da igreja me ajudaram muito na escola e em cursos que eu fiz, acredito que seja pelo fato das designações que recebemos desde a primária,” disse Diego.

Além disso, a missão também contribuiu muito para esse espírito empreendedor que os levaram a montar a PLT4WAY. “Dentro da missão inglês foi a habilidade essencial desenvolvida para ter o negócio hoje, porém, para manter o negócio de pé, em minha missão aprendi a treinar pessoas, entender pessoas, conversar com pessoas, ser amigos de pessoas, ouvir as pessoas, trabalhar diariamente por uma causa, ser resiliente e diligente, não ter medo e principalmente ter fé que o melhor irá acontecer”, disse Diogo. 

E o Diego também compartilhou que a experiência de ser um missionário “agregaria muito como pessoa e em outras esferas da minha vida.” 

 

O Shark Tank Brasil

Para a dupla de amigos, estar no programa foi um sonho realizado. Diego comentou que sempre acompanhou o Shark Tank e se imaginava participando, mesmo quando ainda não tinha a sua empresa. “Tivemos uma primeira oportunidade em 2019, na qual chegamos até a segunda etapa. E quando surgiu essa nova oportunidade, agarramos com toda a nossa força. E a experiência não deixou a desejar, não só por termos conseguido o investimento mas foi uma grande quebra de paradigma estarmos lá. Fora a validação de nossa ideia que me deu ainda mais gás pra continuar causando impacto na periferia e ser um exemplo de representatividade para meus irmãos, minha família e para a quebrada (como chamamos o lugar de onde viemos)”, disse.

Diogo disse que era algo que não estavam esperando. “Acredito que como muitas coisas na vida, sempre achamos que não estamos preparados para oportunidades grandes como essa. Porém a realidade era outra, estávamos preparados para conversar com eles, estávamos dando o nosso melhor, estávamos lutando todos os dias e todos os anos para que tivéssemos o impacto na vida das pessoas que queríamos”, compartilhou.

A PLT4WAY depois do Shark Tank

O investimento que saiu como resultado da participação do Diego e do Diogo no programa vai ajudar a tirar muitas limitações. “O investimento vai nos permitir expandir nosso impacto e melhorar ainda mais nossos serviços. A mudança que particularmente acho mais importante que o dinheiro é a mente e as experiências dos sharks que investiram. A cada reunião é uma tempestade de conhecimento, e através desses nossos acionistas tivemos a oportunidade de aumentar nosso network (rede de contatos)“, disse Diego.

O Futuro

O que a PLT4WAY espera para o futuro é se tornar a maior escola de impacto social do Brasil. Além de “ajudar a crescer as quebradas do Brasil e de outros países também”, disse Diego.

Diogo também compartilhou, “Desde o início o inglês ajudou a mudar minha vida, e sem dúvidas pode mudar a vida de outros jovens como eu, que não tiveram acesso a educação de qualidade. O inglês me permitiu sonhar local e globalmente.”

E se você ainda não assistiu o Diego e o Diogo no Shark Tank, vamos deixar o vídeo abaixo.

| Vida dos Santos dos Últimos Dias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *