Como o profeta faz parte do milagre que salvou a vida do meu pai

Quando o Presidente Russell M. Nelson fala em conferências da Igreja, os membros do mundo todo apreciam o amor, a compaixão e a autoridade divina em seu testemunho de Jesus Cristo, mas nossa família sente uma emoção muito pessoal de gratidão, porque um milagre nos permitiu conhecer ele como o grande médico que é.

Sentado em um banco de parque no outono de 1979, meu pai estava prestes a declarar sua derrota. Nada parecia dar certo na vida de sua família.

Nossa pobreza e falta de trabalho tornaram sua situação mais desesperadora. Recentemente, papai havia buscado respostas espirituais em várias igrejas, mas mesmo assim não encontrou conforto em suas preocupações.

Como se não bastasse, ele sentia que sua saúde piorava a cada dia. Ele começou a pensar que Deus havia se esquecido de nossa família.

De repente, dois jovens altos e loiros se aproximaram dele. Com muito afeto, eles lhe deram as palavras simples de conforto e esperança de que ele precisava naquele momento.

Como se os céus tivessem sido abertos, meu pai sentiu que aqueles rapazes eram a resposta a suas orações. Ele imediatamente os convidou para nossa casa, ouvimos sua mensagem e toda nossa pequena família foi batizada na Igreja de Jesus Cristo.

Os missionários e o Evangelho de Jesus Cristo

Minha família e o Élder Lebaron quando fomos batizados.

Em breve, porém, nossa confiança no Pai Celestial seria testada. Papai estava sentindo seu coração cada vez mais fraco.

Um dia, decidimos usar o pouco dinheiro que tínhamos para que ele consultasse um médico. O cardiologista o examinou e determinou que ele deveria fazer repouso.

O coração do meu pai tinha apenas 33 batimentos por minuto. O médico não entendia como ele ainda conseguia ficar de pé.

Por fim, papai foi internado em estado grave no Hospital da Universidade Católica do Chile. Naquela época, os especialistas diagnosticaram que meu pai precisava de marca-passo.

Infelizmente, naquela época não havia tal contribuição médica, nem no hospital nem no país, devido à grande agitação política e econômica. Meu pai estava condenado a morrer ou esperar por um milagre.

Com muita fé, o bispo e seus conselheiros foram ao hospital da Universidade Católica para dar-lhe uma bênção de saúde.

Enquanto o ungiam, um grupo de médicos e um convidado extraordinário, muito próximo aos médicos chilenos, entraram em seu quarto.

Ele estava no país ensinando cirurgia cardíaca na mesma Universidade Católica. Era o cardiologista Russell M. Nelson, excelente em sua especialidade e na época Presidente Geral da Escola Dominical de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Os médicos chilenos deixaram o Dr. Russell Nelson com meu pai, a quem ele consolou com palavras doces.

Ele pegou sua mão e disse-lhe que tudo ficaria bem, que ele voltaria em breve para sua família e que um dia ele iria ao futuro templo que seria construído em Santiago, Chile, porque o Senhor ouviu as orações.

Dois dias depois, e graças aos esforços do então médico Russel M. Nelson, papai foi operado e recebeu um marca-passo

Famílias eternas

Meu pai Raúl e minha mãe Eleanor no Templo em Santiago, Chile

Meu pai viveu mais 10 anos e o Evangelho mudou nossa vida. Fomos selados como família em 1985 no Templo recém-inaugurado em Santiago, Chile.

Papai trabalhou como oficiante na Casa do Senhor até o fim de seus dias terrestres. Seus três filhos se casaram com membros da Igreja e hoje seu primeiro neto está em uma missão no sul do Chile.

Durante este tempo, o então apóstolo Russell M. Nelson continuou a fortalecer os laços de   com nosso país e com a Universidade Católica do Chile.

Nunca esquecemos esse médico maravilhoso e compassivo que foi um instrumento para prolongar a vida de nosso pai.

Muitos anos se passaram até que o apóstolo Russell M. Nelson fosse apoiado como o novo profeta da Igreja.

Naquele dia, o coração de nossa família vibrou especialmente com alegria e emoção. De longe lhe enviamos o nosso mais profundo agradecimento, pois foi ele o servo escolhido para nos ensinar que o Pai sempre responde às nossas orações e, no momento em que nos sentíamos mais sós, Ele nos conduziu pela mão ao Evangelho.

Nossa família atualmente no terreno do templo

Fonte: Meridian Magazine

| Vida dos Santos dos Últimos Dias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *