Ó doce, grata oração

mulher orando - doce grata oração

Ó doce, grata oração

Ontem assisti às duas primeiras sessões da 178ª Conferência Geral Anual da Igreja, como comentei que faria. E, como também comentei que faria, elaborei três perguntas específicas para receber do Senhor, através dos discursantes, três respostas específicas.

Ontem mesmo duas perguntas foram devida e miraculosamente respondidas. E mais: atentei para coisas “óbvias”, claras e imutáveis que antes não me tinham ficado tão aparentes. (É o que já chamei de “clique”. 😉 )

De todas as maravilhas compartilhadas nas duas sessões de sábado – sobre família, salvação, exaltação, obedecer a voz do Salvador, cuidar da ovelhas perdidas, testemunho, escrituras, a missão de Jesus Cristo, humildade, serviço abnegado, viver de acordo com o modelo do Senhor, perspectiva eterna e muito, muito mais -, uma se enraizou de vez na minha mente e no meu coração: o poder da oração.

Toda e qualquer doutrina, prática ou ensinamento do evangelho estão ao alcance de toda e qualquer pessoa que tenha desejo, sinceridade e humildade para pedir luz e entendimento ao Senhor. Sou grata por termos as escrituras, profetas, apóstolos e toda a liderança da Igreja que nos guiam e governam. E hoje sou mais grata ainda! Compreendi ontem, através das palavras do Élder Dallin H. Oaks, que minha obediência a eles não é cega porque eu me relaciono diretamente com a Fonte. Eu sei, por mim mesma, que suas palavras vêm do Salvador Jesus Cristo. O próprio Espírito Santo testifica a mim de forma indubitável.

À noite, ponderando a respeito do que havia aprendido na Conferência Geral, lembrei-me de uma das escrituras que meu patriarca me aconselhou como guia para a vida, através da minha bênção patriarcal:


35 Oh! lembra-te, meu filho, e aprende sabedoria em tua mocidade; sim, aprende em tua mocidade a guardar os mandamentos de Deus!

36 Sim, e roga a Deus por todo o teu sustento; sim, que todos os teus feitos sejam para o Senhor e, aonde quer que fores, que seja no Senhor; sim, que todos os teus pensamentos sejam dirigidos ao Senhor, sim, que o afeto do teu coração seja posto no Senhor para sempre.

37 Aconselha-te com o Senhor em tudo que fizeres e ele dirigir-te-á para o bem; sim, quando te deitares à noite, repousa no Senhor, para que ele possa velar por ti em teu sono; e quando te levantares pela manhã, tem o teu coração cheio de agradecimento a Deus; e se fizeres essas coisas, serás elevado no último dia.
(Alma 37:35-37)


Passei a vida lendo e relendo tão preciosas palavras. Sempre me serviram como guia, escudo, consolo e promessa. Mas ontem tive uma experiência extraordinária!

Antes de dormir, senti que a oração merecia ser mais sincera e pessoal que as orações mais “corriqueiras”. Eu orei de todo o coração e pedi por mais vontade de orar, mais vontade de fazer de Deus meu melhor amigo e conselheiro, mais vontade de ser dirigida para o bem. Quase no finalzinho da oração, eu OUVI clara e inequivocadamente a melodia de “Ó Doce, Grata Oração“, com música de William B. Bradbury e letra atribuída a William W. Walford. Imaginem: fiquei paralizada e maravilhada! Era tão audível que parecia que tinham ligado um rádio do meu lado. O timbre do “instrumento” me lembrou uma marimba. Nunca me acontecera coisa parecida!

DEUS, QUE É NOSSO PAI CELESTIAL, NOS OUVE E FALA CONOSCO! Ele nos conhece individualmente, pelo nome e por quem somos de verdade. Ele nos conhece desde antes do ventre da nossa mãe, como diz o salmista. Ele poderia prover aquilo de que necessitamos sem que tivéssemos sequer que pedir, mas Ele quer que falemos com Ele. Ele quer ser nosso amigo, quer que O procuremos, quer que sejamos próximos a Ele, quer que o Espírito Santo nos ensine, nos testifique e nos console. No meu caso, Ele sabe como a música me toca e me comove profundamente. Foi através dela que Ele escolheu falar comigo ontem. Poderia ter sido mais sutil, como já fez antes, mas ontem Ele resolveu fazer diferente… 😀

Agora, meus amados irmãos e irmãs, vou assistir às duas sessões de domingo, que começam já, já. Estou ansiosa por novos aprendizados e revelações.

Até a próxima! 🙂

| Vida dos Santos dos Últimos Dias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *