Duas gerações de serviço missionário se encontram em Fiji

Duas jovens que estão servindo como missionárias para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Fiji fizeram uma descoberta surpreendente.

Lolene Tuiqali e Josephine St.John foram recentemente designadas para serem companheiras, onde iriam morar e trabalhar juntas.

Pouco tempo depois de começarem o seu serviço missionário como companheiras, a Sister Tuiqali fez uma chamada em vídeo com seu pai. Enquanto conversavam juntos, ele reconheceu a companheira de sua filha como a filha de um homem com quem ele havia servido quando era missionário em Fiji, em 1987.

Lolene Tuiqali e Josephine St.John têm ensinado às pessoas o evangelho restaurado de Jesus Cristo e prestado serviço comunitário como companheiras missionárias nas Fiji desde fevereiro deste ano.

As jovens voluntárias estão atualmente servindo na área de Nadi, não muito longe de onde seus pais eram companheiros.

“Enviamos um e-mail ao presidente da missão naquele dia e dissemos, ‘um fato engraçado: nossos pais foram companheiros em Fiji'”, disse a Sister Tuiqali.

“Eu estava muito feliz, mas meu pai ficou ainda mais feliz quando descobriu que eu estaria servindo com a Sister Tuiqali”, disse a Sister St.John. “Ele me deu muitos conselhos sobre servir naquela área de Fiji.”

“A Sister Tuiqali e a Sister St.John foram uma bênção para a missão Fiji Suva”, disse Brad Markus, presidente da missão Fiji Suva.

“O fato de que são companheiras é um testemunho que o Pai Celestial está consciente de todos os detalhes de nossas vidas. É gratificante saber que o nosso Pai Celestial forneceu uma oportunidade para os pais serem companheiros e, então, 34 anos depois abençoá-los novamente, permitindo que suas filhas servissem como companheiras missionárias.”

As duas missionárias foram capazes de encontrar muitas das mesmas pessoas que seus pais serviram durante a missão, e muitas pessoas compartilharam histórias com elas sobre seus pais.

Arte por Annie Henrie

“Eu queria ter as mesmas experiências que meu pai sempre me contou sobre sua missão”, disse a Sister St.John. “Quando descobri que eu ia servir em Fiji, isso realmente impulsionou minha vontade de servir.”

Elas também explicaram que antes de serem companheiras seus pais mantinham pouco contato, mas como elas são companheiras, seus pais se falam todas as semanas.

“Foi divertido ver os milagres”, disse a Sister Tuiqali. “Não são exatamente os mesmos milagres que nossos pais vivenciaram, mas nossos próprios milagres. Tem sido muito bom para ambas, especialmente como companheiras.”

Devido às restrições da COVID-19 em Fiji, os missionários precisam ser criativos para encontrar maneiras de alcançar aqueles ao seu redor. Muitos foram capazes de encontrar e ensinar as pessoas on-line. A Sister St. John explicou que a sua compreensão da tecnologia aumentou à medida que aprendeu a usá-la durante a sua missão.

A Sister Tuiqali tem servido como missionária por mais de seis meses, e sua designação mais recente tem sido treinar a Sister St.John, que começou a servir em fevereiro.

As missionárias da Igreja de Jesus Cristo são designadas para trabalhar por um período de 18 meses.

Fonte: Newsroom

| Vida dos Santos dos Últimos Dias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *