Como esse Santo dos Últimos Dias participou da vitória dos Chiefs no Super Bowl

Depois que um acidente impossibilitou o uso de seu braço direito aos 4 anos de idade, Porter Ellett tinha uma boa razão para se sentir incapacitado. Afinal, tudo – desde amarar os sapatos a subir em cercas – se tornou muito mais difícil com somente um braço.

Mas crescer como um menino de fazendo em Loa, Utah, não permitiu com que ele deixasse que qualquer coisa o impedisse de fazer queria, e seus pais não permitiram que a condição dele o impedisse de os ajudar nas tarefas da fazenda.

“Meus pais merecem o crédito, porque eles não me mimaram. Eles permitiram com que eu me esforçasse, me virasse, então pude aprender e crescer com isso”, disse Ellett à BYU Magazine.

Ellett é um membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e até mesmo no dia que ele entraria no CTM para iniciar o seu serviço missionário, ele teve que cumprir com suas tarefas.

“Pensei que meu pai me deixaria dormir: ‘Ah, ele vai pegar leve comigo hoje de manhã porque é a minha última manhã em casa’”, contou Ellett. “Mas não. Acordei às 6 da manhã e fui alimentar os bezerros.”

Os pais de Ellett o ajudaram a ser autossuficiente, e ele se tornou um bom atleta, competindo nos times de basquete, basebol e corrida durante o ensino médio. Ele disse que “o mundo provavelmente chamaria de amar sem ter pena, mas eu chamaria de amor verdadeiro”.

Por ter a oportunidade de se esforçar e descobrir as coisas por si mesmo, Ellett aprendeu que a vida é difícil, mas que com a perspectiva correta, todos os obstáculos podem ser superados.

“Você encara um problema, se vira, se reorganiza e então segue em frente”, ele afirma.

Esse tipo de pensamento o ajudou muito durante sua vida, desde o tempo de sua missão na Califórnia até agora em seu trabalho com o time se futebol americano Kansas City Chiefs.

Como Michael R. Walker relatou na BYU Magazine:

Treinador do Kansas City Chiefs Andy Reid e Porter Ellett.

Quando Porter J. Ellett foi entrevistado para a posição de assistente sênior pelo treinador do Kansas City Chiefs, Andy W. Reid, o treinador listou as inúmeras responsabilidades do trabalho, então ele resumiu: “Basicamente você precisa ser eu quando eu não estiver aqui. Ou quando eu estiver, você precisa ser meu braço direito e me ajudar a seguir na direção certa”.

Ellett respondeu rapidamente: “Sem problemas, contanto que não se importe que o seu braço direito não tenha um braço direito”. O treinador riu. “Tudo bem”, ele disse, “então, você será meu braço esquerdo”.

Ellett conseguiu o emprego, e o apelido pegou. Durante as duas últimas temporadas, Ellett é a sombra do treinador Reid, gerenciando sozinho planos de jogo, agendamentos e outras tarefas para o treinador veterano.

Ellett sempre amou esportes, e declarou:

“Minha paixão pelos esportes vem de um lugar que eu diria que é muito profundo. O que eu amo sobre esportes é que uma vez que você pisa na quadra ou no campo, não importa como você é ou se você não tem um braço ou qualquer outro membro. Eu amo a habilidade de igualar do campo”.

A filha do treinador Reid compartilhou o seguinte sobre Ellett:

“Ele está sempre sorrindo. Todos dizem que ele tem o trabalho mais difícil e é o que trabalha mais horas por dia. Meu pai realmente precisa que o trabalho seja bem feito, e no final da temporada, todos estão exaustos, mas Porter ainda está animado e sempre diz ‘mal posso esperar pela próxima temporada’.

Ellett e sua família

Ellett sempre aproveita oportunidades para compartilhar sua história, aparecendo em revistas da Igreja e em rodas de conversa.

“Você tem que rir de si mesmo. Você tem que sorrir. Você tem que ignorar as pessoas que têm opiniões que não importam”, ele disse à BYU Magazine.

“Escolha umas três ou quatro pessoas que você sempre irá escutar. Para mim, as opiniões que me importam são as dos meus pais, da minha esposa, de Deus e do treinador Reid, até quando meu trabalho durar. Escolha quem você irá escutar e só escute eles”.

Porter Ellett e sua esposa Carlie depois da vitória do Chiefs no domingo 2 de fevereiro de 2020.

Agora, com 30 anos de idade, Porter está à frente da primeira fileira do maior cenário esportivo de futebol americano, trabalhando como assistente principal do treinador Andy Reid, quando o Chiefs derrotou o San Francisco 49ers, na final do Super Bowl no último domingo, dia 2 de fevereiro.

Ele disse: “É incrível. No final, só resta apenas uma equipe. Eu realmente acho que só vou acreditar quando tiver um momento para me sentar com minha esposa e conversar sobre o assunto .”

Após a vitória do Chiefs, Ellett permaneceu no campo para vivenciar aquele momento junto com Andy Reid, a pessoa com quem ele passa mais tempo no campo.

Porter Ellett diz que foi um momento que ele nunca esquecerá.

Fonte: Ldsliving.com

Relacionado:

Kobe Bryant era cristão e um pai de família religioso

| Vida Mórmon

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *