A jornada entre a vida pré mortal e nosso caminho de volta ao lar celestial, é como uma “grande aventura,” como é dito no clássico livro de J.R.R Tolkien, O Hobbit.

Uma vez que decide largar tudo e começar a sua épica busca pelo evangelho, “tudo o que Deus pede é que continua se esforçar conscientemente” ensinou o Élder Dieter F. Uchtdorf do Quórum dos Doze Apóstolos, em seu discurso na sessão de domingo da Conferência Geral.

Ele também destacou que:

“O evangelho restaurado é, de certo modo, uma renovação do chamado para a aventura que aceitamos há muito tempo. O Salvador nos convida, todos os dias, a deixar de lado o conforto e a segurança e a nos unirmos a Ele na jornada do discipulado.

Há muitas curvas nessa estrada. Existem colinas, vales e desvios. Metaforicamente falando, deve haver aranhas, trolls e até mesmo um ou outro dragão. Mas, se permanecerem no caminho e confiarem em Deus, conseguirão encontrar o caminho que leva a seu glorioso destino de volta a seu lar celestial.”

A mensagem do Élder Uchtdorf sobre a jornada do discipulado foi um, entre os muitos edificantes temas escolhidos pelos oradores na 189ª Conferência Geral.

Enquanto foi dada muita atenção para os anúncios e para as grandes mudanças, os líderes da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, também ensinaram sobre uma variedade de princípios do evangelho centralizados em temas como encontrar alegria no evangelho, as obrigações e as bênçãos de cumprir convênios, evitar as armadilhas e as mentiras do adversário, confiar em Deus, entre outros.

Compromissos

O Élder Dale G. Renlund do Quórum dos Doze Apóstolos, disse que ser convertido ao Senhor, começa com um firme compromisso com Deus, seguido de fazer desse compromisso parte de quem você é.

“Internalizar tais compromissos é um processo permanente que requer paciência e arrependimento contínuo. Por fim, esse compromisso se torna parte de quem somos, internalizado em nosso ser e sempre presente em nossa vida. Assim como nunca nos esquecemos de nosso próprio nome, não importando no que mais estejamos pensando, nunca nos esquecemos de um compromisso que está gravado no coração.”

O Élder Terence M. Vinson da Presidência dos Setenta, citou uma escritura de Haggai sobre compromisso, ou como dizem na Austrália, “fair dinkum.” Ele ensinou que um verdadeiro discípulo do Salvador é inteiramente comprometido com o evangelho.

O Élder Vinson compartilhou duas experiências sobre jogar rúgbi. Na primeira, ele machucou a boca, por não se esforçar ao máximo. E na outra, ele deu tudo de si, mas quebrou sua mandíbula no processo.

Ele compartilhou:

“Aprendi uma lição com essa parábola do lábio inchado e da mandíbula quebrada. Apesar das lembranças do anseio por alimento sólido durante as seis semanas em que só tomei líquidos, não lamento a mandíbula quebrada porque ela foi o resultado de eu dar tudo de mim. Mas lamento o lábio inchado porque ele simbolizava minha omissão.

Dar tudo de nós não garante que estaremos sempre cercados de bênçãos ou que sempre teremos sucesso. Mas significa que teremos alegria.”

defender a verdade

Encontrar alegria

Na mesma sessão, o Élder D. Todd Christofferson do Quórum dos Doze Apóstolos, disse que encontrar alegria está relacionado a guardar os mandamentos, sobrepujar sofrimentos e fraquezas e servir como o Salvador.

Ele disse:

“Até mesmo quando estamos guardando os mandamentos fielmente, há provações e tragédias que podem acabar com nossa alegria. No entanto, à medida que nos esforçamos para vencer esses desafios com a ajuda do Salvador, asseguramos tanto a alegria que sentimos agora quanto a alegria que desejamos. Ao nos voltarmos a Ele, ao obedecê-Lo e ao nos unirmos a Ele, provações e tristezas se tornarão alegria.”

A Irmã Cristina B. Franco, segunda conselheira da Presidência Geral da Primária, contou uma experiência onde sua mãe compartilhou o evangelho com um amigo que mais tarde, se filiou a igreja. Ela disse que Santos dos Últimos Dias, podem encontrar alegria ao compartilhar o evangelho com outras pessoas.

Fazer parte do convênio

O Élder Gerrit W. Gong do Quórum dos Doze Apóstolos, falou sobre as bênçãos recebidas ao “fazer parte do convênio.” Ele disse que pertencer a Deus e andar uns com os outros no caminho do convênio, é ser abençoado por fazer parte do convênio.

Ele compartilhou:

“Fazer parte do convênio significa fazer e cumprir promessas solenes com Deus e com outras pessoas por meio de ordenanças sagradas, as quais convidam o poder da divindade a ser manifestado em nossa vida. Quando colocamos sob convênio tudo o que somos, podemos nos tornar mais do que somos. Fazer parte do convênio nos dá um lugar, uma narrativa e a capacidade de nos tornar. Produz a fé necessária para a vida e para a salvação.”

O Élder Gong disse que aqueles que honram seus convênios, às vezes podem sentir que estão na companhia de anjos.

“Os frutos de se fazer parte do convênio por várias gerações em família são sentidos em nosso lar e em nosso coração.”

O Élder Ronald A. Rasband do Quórum dos Doze Apóstolos, falou sobre a importância de fazer e guardar convênios e promessas, sempre pesou em sua mente. Ele enfatizou a necessidade de ser confiável e de manter a integridade ao viver verdadeiramente as “nossas promessas com Deus e com outras pessoas” Enquanto caminhamos no caminho do convênio.

O Élder Rasband disse:

“Cumprir promessas não é um hábito, é uma característica dos discípulos de Jesus Cristo. Quando cumprimos nossas promessas uns com os outros, é maior a probabilidade de honrarmos promessas com o Senhor.”

As mentiras do adversário

Os Élderes Elder David A. Bednar, Neil L. Andersen, e Gary E. Stevenson, todos membros do Quórum dos Doze Apóstolos, alertaram os membros da Igreja contra as mentiras, distrações sombrias, comoções e tentações do adversário.

O Élder Bednar contou sobre como ele e sua esposa, passaram algumas horas observando um casal de guepardos enquanto observavam suas presas.

Ele disse:

“Em uma época paradoxal em que violar a santidade da vida humana é alardeado como correto e o caos é descrito como liberdade, como somos abençoados por vivermos nesta dispensação dos últimos dias quando a luz do evangelho restaurado pode brilhar em nossa vida e nos ajudar a discernir as mentiras e distrações sombrias do adversário.”

O Élder Andersen disse que o sonho de Leí, no Livro de Mórmon, pode servir de alerta para que evitemos os perigos espirituais.

Ele compartilhou:

“Em nosso mundo hoje, a equipe de construção do adversário faz hora extra, ampliando rapidamente o grande e espaçoso edifício. A expansão se espalhou através do rio, na esperança de envolver nosso lar enquanto os zombadores pranteiam dia e noite nos megafones da internet.

Apesar de não precisarmos temer, não devemos baixar a guarda. Às vezes, coisas pequenas podem derrubar nosso equilíbrio espiritual.”

O adversário não abandona facilmente seus motivos destrutivos de enganar e humilhar. A obediência é a chave para evitarmos a influência do enganador, o Élder Stevenson disse:

“Espero que reconheçamos as armadilhas de Satanás. Que consigamos resistir a suas influências e reconhecer as mentiras daquele que busca destruir nossa alma e roubar de nós a alegria no presente e a glória no futuro.”

Ao dar o seu alerta, o Élder Peter M. Johnson, dos Setenta, falou sobre as distrações da tecnologia e das mídias sociais.

“Esses avanços tecnológicos são incríveis, mas se não tomarmos cuidado, eles podem nos distrair de cumprir nosso potencial divino. O uso adequado desses avanços pode atrair o poder do céu e nos permitir testemunhar milagres ao procurarmos coligar a Israel dispersa em ambos os lados do véu. Sejamos cuidadosos e não descuidados no uso da tecnologia. Procuremos sempre formas de a tecnologia nos aproximar do Salvador e nos permitir realizar Sua obra enquanto nos preparamos para Sua Segunda Vinda.”

Confiar no Senhor

O Élder L. Todd Budge, do Quórum dos Setenta, falou que a aflições e o sofrimento nos preparam para termos alegria, se colocarmos nossa confiança no Senhor e em seu plano.

“Vivemos em um mundo em que as ondas gigantescas da morte, das doenças físicas e emocionais e das provações e aflições de todo tipo quebram sobre nós. No entanto, por meio da fé em Jesus Cristo e ao escolhermos ter confiança Nele, nós também podemos ter luz continuamente, seja em cima ou embaixo da água. Nós podemos ter a certeza de que Deus nunca deixa de nos impulsionar em direção à terra prometida.

Confiar no Senhor inclui confiarmos no tempo Dele e exige paciência e perseverança para suportarmos as tempestades da vida.”

O Élder Jorge M. Alvarado, também membro do Quórum dos Setenta, compartilhou um pensamento semelhante:

“Não importa quais obstáculos enfrentamos na vida, podemos confiar que Jesus Cristo vai preparar um caminho para seguirmos se caminharmos com fé. Deus prometeu que todos os que vivem de acordo com os convênios que fizeram com Ele vão, em Seu devido tempo, receber todas Suas bênçãos prometidas.”

Ao falar sobre a tragédia pessoal do suicídio de seu pai, a Irmã Reyna I. Aburto, segunda conselheira na Presidência Geral da Sociedade de Socorro, encorajou aqueles que estão presos na escura névoa da depressão, ansiedade e outras aflições emocionais, a buscar por ajuda. Os discípulos de Cristo, também devem buscar oportunidade de ajudar o próximo, que carrega um fardo pesado sem julgamentos. Acima de tudo, confiar no Senhor. Ela disse:

“Façam tudo o que puderem e confiem na graça expiatória do Senhor.”

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

Como se preparar para a histórica Conferência de abril de 2020?