É comum recebermos o testemunho que Deus responde nossas orações ao orar para encontrar algo que perdemos. Quando as chaves do carro, óculos, brincos, ou qualquer item importante desaparece, eu me pego orando para saber onde começar minha busca. Frequentemente, eu sou capaz de limpar a minha mente, ouvir os sussurros, e localizar o item logo depois de finalizar minha oração. É uma confirmação confortante que Deus conhece Seus filhos pessoalmente e que Ele se preocupa até mesmo com as dificuldades mais comuns em sua vida diária.

Sei que não sou a única que faz uma oração para encontrar algo perdido. Eu sempre ouço alguém falando sobre isso em uma reunião de testemunhos. Porém, as vezes o testemunho toma um diferente rumo.

*********

No inverno passado, meu cabelo ainda estava depois de meu tratamento contra o câncer. Foi a terceira vez em que eu perdi todo meu cabelo por causa da quimioterapia e radiação, e meu oncologista me avisou que era provável que meu cabelo não retornasse completamente desta vez. Eu fiquei surpresa que, apesar dos avisos, meu cabelo começou a crescer novamente.

Por causa do clima frio, eu não podia sair de casa sem um chapéu, cachecol, ou peruca para manter minha cabeça quente.

Em muitas ocasiões, amigos me deram muitos tipos de itens para cobrir minha cabeça, para que eu me sentisse mais confortável com meu novo visual. Eu tinha alguns favoritos, mesmo sendo bem quente durante o verão do Texas. Mas durante o inverno, eu poderia usar aqueles chapéus que eu amava.

Mas eu fiquei frustrada ao descobrir que não conseguia achar meu chapéu favorito. Eu não pude usá-lo durante todo o ano, então quando as temperaturas ficaram amenas, eu não fazia ideia onde esse chapéu tinha ido parar. Ele era rosa, uma de minhas cores favoritas, e foi-me dado por alguém muito especial. Aliás, eu sempre recebia elogios quando eu o usava. Quando você está careca, doente, fraca, e cansada, qualquer elogio é bem-vindo quando se é uma vítima de câncer, mesmo direcionado a um acessório.

Eu procurei em todos os lugares óbvios e lugares que eu tinha mudado de lugar por causa de meus novos projetos de decoração. Então, eu me lembro de ter parado, ficado em silêncio, e pedido ajuda. Eu orei para que eu fosse capaz de achar o chapéu para aquecer minha cabeça no frio e evitar ficar doente. Depois da oração, eu ainda não fazia ideia de onde começar a procurar. Eu não tinha mais tempo extra por que eu precisava levar as crianças para a escola, então eu peguei uma de suas tocas emprestadas na correria.

Quando eu retornei, a caça de começou de verdade. Eu esvaziei cada armário e gaveta. Olhe embaixo de camas, dentro de cestos, atrás de móveis e em todos os lugares possíveis. Eu não lembrava quando ou onde eu tinha visto o chapéu pela última vez. Eu comecei a me conformar que o chapéu tinha se perdido de vez e não senti nenhum conforto vindo de minha oração pedindo ajuda.

Eu não tinha fé suficiente? Isso era consequência de meu descuido ao não cuidar de meus pertences? Eu sentia que tinha que fazer minha parte, e não apenas esperar o chapéu aparecer apenas por que eu queria. Eu tinha um testemunho que Deus responde nossas orações, mas por que essa não estava sendo respondida da maneira que eu queria?

Desanimada, eu percebi finalmente que eu tinha que seguir em frente e tentar encontrar outro chapéu para ser meu favorito. Talvez minha oração não foi respondida por que o chapéu estava verdadeiramente perdido fora de alcance. Deus não estava me punindo. Isso acontece com objetos e embora meu chapéu fosse querido para mim, ainda era só um objeto. Eu ainda tinha a certeza de que Deus poderia responder minha oração me ajudando a encontrar meu acessório perdido. Eu também sabia que ele responderia qualquer oração. Eu tinha apenas que ter esperança, me lembrando que se não fosse para ser, havia uma razão. (Daniel 3:17-18)

Em meu próximo tratamento contra o câncer, um voluntário trouxe tocas que ela tinha feito para os pacientes na clínica. Não era um chapéu, mas era um substituto maravilhoso. Minha oração foi respondida, apenas não foi na maneira que eu queria. Eu fiz uma oração de agradecimento por essa terna misericórdia. E me sentir um pouco culpada de ter me irritado tão facilmente ao perder meu chapéu rosa, que era apenas um adereço.

A nova toca foi uma grande adição ao meu guarda-roupa. Me trouxe calor no inverno e muitos elogios. Não era exatamente a resposta que eu desejava, mas fortaleceu minha fé e humildade.

***********

Alguns meses depois, depois de ter deixado pra trás toda a tristeza por ter perdido meu chapéu rosa, eu estava limpando o armário do banheiro e em um cesto com bolas de algodão estava lá, meu chapéu favorito. Eu devo tê-lo colocado lá em meio a correria do dia a dia e lá ele ficou por um ano.

por divórcio

Minha mente voltou a oração, procura e a aceitação de que eu o tinha perdido. Eu também me lembrei que muitas vezes a resposta de nossas orações muitas vezes é “não agora,” mas com paciência, nós eventualmente veremos que nós precisávamos aprender algo em uma oportunidade de crescimento. Richard G. Scott explicou isso:

Muitas vezes Deus retém uma resposta para uma oração, não porque ele não se preocupa conosco, mas porque ele nos ama perfeitamente. Ele quer que nós apliquemos as verdades que Ele nos deu. Para crescermos, precisamos confiar em nossa capacidade de tomar decisões corretas. Com o tempo, Ele responderá. Ele não nos deixará.

Meu testemunho que Deus responde nossas orações foi fortalecido quando eu continuei esperando com fé, mesmo não sabendo se minha resposta um dia viria. Eu fortaleci minha paciência e fé no processo.

Fonte: LDSLiving

Relacionado:

A oração que Deus nunca responde, para o nosso bem