Como pequenas escolhas podem moldar a minha vida

Toda vida é diferente. O único padrão previsível é que todos nós sentimos uma mistura de alegria e tristeza, felicidade e angústia, que geralmente acontecem sem que possamos prever.

Podemos nos planejar com todo o cuidado do mundo, mas empecilhos grandes ou pequenos podem atrapalhar nossos planos.

Nos estabelecemos em um bom trabalho, em um relacionamento, em uma vizinhança e então a vida nos surpreende.

Algum tempo atrás um senhor já bem velhinho faleceu, e enquanto seus amigos e entes queridos refletiam sobre sua vida, eles se questionaram sobre o fato de ele sempre parecer tão bravo.

Então, enquanto olhavam seus pertences pessoais, sua família encontrou um de seus recibos de pagamento antigo.

No topo do recibo ele havia escrito, “O fim de um bom trabalho com um bom salário! O início da raiva e do ‘por que eu?’”

Aquela explosão escrita à mão pareceu ligar os pontos para eles. Ele havia sido demitido daquele trabalho e nunca superou aquela frustração.

Durante mais de 30 anos, ele carregou aquele sentimento em seu coração. Como resultado, ele se fechou para os outros, afastando a luz e o amor de amigos e familiares.

Algumas pessoas podem dizer que aquela demissão definia aquele homem, mas isso não é totalmente verdade. Ele está longe de ser a única pessoa que sofreu por causa de um contratempo como esse.

O que definia a vida daquele homem era o que ele escolheu fazer sobre aquela decepção inesperada.

Apesar de uma demissão não ser nada fácil, pense como a vida dele poderia ter sido muito mais feliz se ele tivesse visto sua demissão de uma maneira diferente.

E se ele tivesse buscado ajuda e apoio e seguido em frente com sua vida? Ao invés de se perguntar ‘por que eu?’, e se ele tivesse se perguntado ‘o que posso aprender com isso? Como essa decepção pode me tornar uma pessoa melhor?”

Ele ainda sentiria a dor, mas uma abordagem esperançosa e positiva do futuro o teria ajudado a curar aquela ferida e seguir em frente.

Ao invés de ser “o início da raiva”, o dia em que foi demitido poderia ter sido o começo de uma nova oportunidade e uma vida mais sábia, feliz e compassiva.

Para cada pessoa a decepção e a angústia são diferentes, mas todos têm uma coisa em comum: o poder de escolher como reagir.

Não podemos escolher se ficaremos magoados ou não, mas podemos escolher se iremos ser curados ou não.

Na verdade, podemos dizer que a vida é feita de uma série infinita de momentos, onde teremos que escolher como iremos reagir às surpresas agradáveis e desagradáveis que surgirem em nosso caminho.

Fonte: Church News

| Para refletir

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *