Não importa onde você more no mundo, como SUD você provavelmente conhece alguém que segue o fuso horário HPMR. Não estou falando do Horário Padrão das Montanhas Rochosas, o de Salt Lake City, Utah. Estou falando do Horário Padrão do Mórmon Relaxado. Ele faz os membros chegarem atrasados a quase todo compromisso relacionado à Igreja. Desde a reunião sacramental a eventos familiares.

Já morei em 7 estados diferentes e posso afirmar com segurança: Aqueles que seguem o HPMR têm um problema. E não é necessariamente um problema de gestão de tempo.

Vou explicar o porquê.

A Questão da Pontualidade

A pontualidade é algo valorizado na sociedade. Precisamos dela para manter nosso emprego. As crianças recebem advertências se chegam atrasadas na escola. Precisamos ser pontuais quando vamos sair para jantar ou assistir a um filme. Mesmo assim, a maioria de nós perde a hora para a maioria dessas atividades com muita frequência.

Então, por que seria diferente com as atividades na igreja? Não acho que o problema tem a ver com técnicas de gestão de tempo, como parece. Há várias questões envolvidas na ideia de HPMR. Eis aqui apenas algumas para serem consideradas ao examinarmos o problema que o “Horário Padrão do Mórmon Relaxado” representa:

A Questão dos Líderes

Como relação às reuniões que começam de acordo com o HPMR, creio que parte do problema do Horário Padrão do Mórmon Relaxado existe porque há líderes coniventes com ele. Já passei por alas nas quais as pessoas só chegam com cinco minutos de atraso ou mais. Então os líderes já planejam começar tarde de propósito. Isso faz as pessoas acharem que podem chegar com 10 minutos de atraso e as reuniões começam até bem depois disso. É um ciclo vicioso.

Domingo de Manhã

A Questão dos Filhos

Outro pensamento interessante é que aqueles que não seguem o Horário Padrão do Mórmon Relaxado, segue o Horário Padrão da Pessoas com Filhos. Aprontar cinco crianças e estar na igreja às 9:00 na reunião sacramental não é uma atividade semanal simples. Então em uma igreja que enfatiza a família, é fácil ver como nossos filhos podem afetar-nos como grupo e atrasar-nos de vez em quando.

Mas até os membros da igreja sem filhos, enfrentam outro problema comum que pode atrasá-los para os eventos da igreja. Deixe-me explicar contar uma manhã de domingo que pode parecer familiar para muitos de vocês.

A Questão da Agenda de Domingo

Você acorda horas antes de a reunião sacramental começar para participar de uma reunião do conselho da ala. Depois reúne-se com seus conselheiros para certificar-se de que todos vocês estão preparados para a próxima semana e o próximo mês. Depois você corre para casa e verifica os últimos detalhes na sua lição.

Então você encontra um membro da ala que não via há tempos e que está enfrentando desafios na vida pessoal. Assim, você para e conversa com ele para fazê-lo sentir-se amado. Depois, você corre para casa, lutando para juntar tudo de que precisa, esquecendo-se completamente de tomar o desjejum. Mas ao sair de casa, você se lembra que esqueceu de pegar o livro edificante que prometeu emprestar para sua professora visitante ou mestre familiar, que está com dúvidas. Então você corre de volta para buscar.

Antes que você perceba, você está apressado no estacionamento da igreja alguns minutos depois da hora, apesar de ter cronometrado e planejado chegar a tempo.
Em alas onde temos muitas responsabilidades e chamados, há, sem dúvida, épocas em que nossas reuniões e obrigações se sobrepõem, ocupando mais tempo do que esperávamos. Quando tentamos cumprir tantas responsabilidades, algumas ficam um pouco negligenciadas.

benção patriarcal

A Questão das Prioridades

Mas acho que há uma quarta razão. Na minha opinião, é a que atinge mais lares. Talvez estejamos dando atenção às prioridades erradas. Quando alguém faz piada sobre o “Horário Padrão do Mórmon Relaxado” como se fosse algo aceitável, implica que chegar na hora a um evento da Igreja não é tão importante quanto chegar na hora certa para o trabalho ou mesmo para ver um filme — que a Igreja não é uma prioridade na vida. Tudo bem ir a eventos importantes da igreja como se fossem algum tipo de festa social na qual se chega atrasado “como de costume”.

Não me interpretem mal; é melhor chegar atrasado do que não ir. E todos têm dias nos quais algo os impede de ser perfeitamente pontual. Além disso, parafraseando o Presidente Monson: “Nunca permitam que uma reunião seja mais importante do que uma pessoa a ser amada”. Mas se minha pontualidade, principalmente meus hábitos de pontualidade para eventos específicos, reflete as minhas prioridades, então eu quero dar o meu melhor para nunca me atrasar para os eventos de igreja — ou qualquer coisa com a qual eu realmente me importo — nunca mais.

Escrito por Kelsey Berteaux e Danielle B. Wagner e traduzido por Luciana Fiallo Alves
Fonte: LDSLiving.com

Relacionado:

Nossa “Maior Prioridade”: O Presidente Nelson nos Ajuda a Identificá-la