Reflexões sobre o tempo que passamos na frente das diferentes telas da nossa vida.

“Existem descobertas latentes com poder para abençoar ou destruir os seres humanos. É de responsabilidade dos homens se esse poder vai controlá-los. Esta era é repleta de perigos sem limites, bem como possibilidades incalculáveis.”

-David O. McKay, conferência geral de outubro de 1966

Você entende o poder latente da tela brilhante que você tem em casa? E os objetos brilhantes que você tem nas mãos e ao seu alcance? Você os usa para o bem ou para o mal?

Em um devocional do SEI chamado As Coisas Como Realmente São, David A. Bednar falou das possíveis armadilhas da utilização da Internet. Quatro anos mais tarde na BYU em um discurso chamado Varrer a Terra, como um Dilúvio, o Élder Bednar expôs o potencial positivo exatamente da mesma ferramenta.

Seja corajoso e honesto. Avalie seu uso de telas com estas duas perguntas do Élder Bednar:

  1. O uso das diversas tecnologias e meios de comunicação convida ou impede que vocês tenham a companhia constante do Espírito Santo?
  2. O tempo que vocês passam usando as diversas tecnologias e meios de comunicação amplia ou restringe sua capacidade de viver, amar e servir de modo significativo?

Se há coisas para melhorar nesta parte da sua vida, estou aqui para ajudar. Tenho avaliado meu uso de telas por mais de seis anos. Vou ser sincero: não é fácil. Vale a pena? Completamente.

Se você precisar alterar o tempo que você gasta em seu smartphone, jogando vídeo ou jogos de computador, navegando na net, em mídias sociais ou assistindo a TV e filmes, abaixo estão algumas ideias para ajudá-lo a elaborar um plano pessoal de ação para se afastar das telas.

Alimentar relacionamento reais

telas

O que torna o tempo em frente às telas viciante?

Há muitas respostas para essa pergunta, mas aqui está uma: aborda a necessidade universal de conectividade social.

Os aplicativos de mídia social e os jogos de vídeo com recursos de bate-papo permitem-nos comunicar sem todas as vulnerabilidades e os inconvenientes da interação social face a face. Até mesmo filmes e programas de TV podem demonstrar relacionamentos que você gostaria de ter na vida real.

Pesquisadores de psicologia descobriram recentemente uma verdade surpreendente: o antídoto para o vício é a conexão. Conexão de verdade, com a realidade. Com todos os seus perigos e inconvenientes, simplesmente não há substituto para a interação face a face.

Quando tiver uma recaída, não se severo demais consigo mesmo. Isso só vai fazer você mergulhar em vergonha improdutiva.

Solução

Em vez disso, você pode simplesmente encarar como uma indicação da necessidade de interação real. Então transforme seu problema em uma oportunidade. O que pode fazer para fazer novas amizades? Como você pode formar relacionamentos mais profundos com velhos amigos e familiares? Quem em sua vida você poderia servir?

Os relacionamentos mais importantes que você pode criar são com seu Pai Celestial, seu irmão mais velho, Jesus Cristo e com seu melhor amigo, o Espírito Santo. Há uma realidade ainda mais profunda para essas relações. Uma realidade mais forte do que está diante dos olhos. Ela pode preencher os buracos no coração deixados pelo homem mortal.

Relacionamentos virtuais são como doces, enquanto as interações da vida real são como uma boa refeição, mas Jesus Cristo é o pão da vida.

Estabelecer uma rotina significativa

O vício é um mal que está alastrado. Leva tempo e cuidado para arrancar sua raiz. No entanto, não há nada mais deprimente do que um pedaço de terra vazio. Dedique algum tempo para plantar algumas flores.

E o que seriam essas flores? Eles são as atividades positivas e significativas da vida cotidiana.

telas

Aqui estão algumas perguntas para refletir quando você considerar reformar a sua rotina em frente às telas:

  1. Que atividades você considera desafiadoras e envolventes? Esportes? Tocar um instrumento? Ler? Fazer projetos de arte? Organizar? Como você pode incorporá-las mais regularmente em sua vida?
  2. Você gosta de seu trabalho ou dos trabalhos escolares? Se não, o que você pode fazer para mudar isso?
  3. Você separa tempo para estudar as escrituras no mesmo horário todos os dias? Isso traz a você alimento espiritual? Se não, ajustes que você pode fazer para aproveitar melhor o seu estudo?
  4. Você ora todas as manhãs e à noite? Sente-se conectado a Deus ao orar?
  5. Você tem uma rotina de exercícios estabelecida? Se não, como pode fazer exercícios mais regularmente em sua vida?

Lembre-se, comece aos poucos. As melhores mudanças são as duradouras, e elas geralmente são as que forem mais realistas para você agora.

Fonte: Mormonhub.com.

Relacionado:

Estudo da BYU-Idaho Liga Solidão ao Uso de Mídias Sociais