Pergunta: Como se livrar da dúvida e do medo de que talvez não deveria ter me casado novamente quando você e seu cônjuge começam a discutir?

Resposta: Excelente pergunta. Para conferir se entendi o contexto da sua pergunta, parece que seu primeiro casamento terminou em divórcio e que vocês brigavam muito. É compreensível que qualquer discussão em seu novo casamento mexa com as suas emoções e faça lembrar do anterior. Aposto que não queria acessa tais lembranças nunca mais. Há dor, medo e raiva, tudo o que você não queria que acontecesse agora que está casado novamente

É importantíssimo reconhecer que passar por um divórcio ou pela morte de um cônjuge é um evento traumático. Vou repetir. Você sofreu um trauma. Estar casado outra vez é um ato que confronta o trauma e embora sinta-se bem por não estar mais sozinho, as emoções intensas surgem quando o trauma é desencadeado. Quando uma discussão acontece, seu instinto é proteger-se, e neste caso, significa ter dúvidas sobre ter e casado novamente e procurar uma válvula de escape.

Discussão x conflito

O fato é que o conflito é normal e saudável. O Salvador nos ensinou a evitar o espírito de discórdia (ver 3 Néfi 11:29), mas essa discórdia não é a mesma coisa que conflito. Cristo não fugia de conflitos, mas enfrentava-os com compaixão, compreensão e verdade.

não fez

Se uma discussão com seu cônjuge desencadeia emoções antigas, então precisa trabalhar com o trauma de seu primeiro casamento. Um terapeuta qualificado pode ajudar, juntamente com o apoio de sua família, seus amigos, líderes do sacerdócio e seu novo cônjuge.

Se o conflito com seu cônjuge está, por si só, tomando proporções alarmantes, então precisará aprender novas maneiras de resolver o conflito que existe entre vocês. Lembre-se de que o seu novo cônjuge não é o seu antigo. Acalme-se. Identifique o que está realmente sentindo (“medo”, “dor”, “vergonha” e não “raiva”). Tente ver as coisas da perspectiva do outro. Coloque suas necessidades de lado e ouça. Em seguida, jrepita-as para mostrar que ele ou ela é ouvido(a) e valorizado(a). Seja responsável por seu próprio comportamento. Peça desculpas se sair da linha. Faça um curso sobre como resolver conflitos, leia sobre o assunto ou procure a ajuda de um bom terapeuta de casais.

Cristo sente nossas dores

Aconteça o que acontecer, não tome decisões importantes quando estiver chateado. Acalme-se e reflita. Ore pedindo orientação e procure aqueles que podem ajudar.

Fonte: MormonHub.com

Relacionado:

Quanto devemos comentar com os filhos sobre problemas conjugais?