Selfie mãe e filha

Imagem via mom.me.

Por Bridget Kreis

Abraham Lincoln disse certa vez, “Não acredite em tudo o que você lê na internet.”
Piadas à parte, a Internet tornou-se parte de nossas vidas, e parece como se tudo dependesse de nossa interação social através de plataformas como Facebook, Instagram, Twitter e tantas outras. Primeiro de tudo, eu gostaria de admitir que eu sou a primeira a infringir o abuso da mídia social, e muitas das minhas observações são experiências pessoais. Aqui estão cinco das razões pelas quais Mórmons são obcecados com Mídia Social.

1. Perfeccionismo.

Tirando foto para o Instagram

Imagem via lds.net.

Às vezes, os Mórmons interpretam mal, o convite do Salvador, “Sede vós, pois, perfeitos, assim como Eu Sou.”, como minha vida tivesse que parecer ‘perfeita’, para os outros. Nós vemos exemplos de perfeccionismo em todas as mídias sociais: blogs de mães, status do Facebook e fotos perfeitas no Instagram.
Miranda Athanasiou do Elite Daily escreveu: “Descobrimos que [para pessoas] 27 fotos perfeitas tiradas em uma noite são mais importantes do que a noite em si.”

2. Sentir-se parte de uma comunidade.

Idoso espiando com binóculos

Imagem via obrag.com.

Não é surpresa que os Mórmons amam sentir-se parte de uma grande comunidade. Recordando o que aconteceu durante o domingo, os membros da ala sentam-se ao redor de suas mesas na cozinha perguntando “eu fico imaginando o que aconteceu com o irmão fulano de tal e sua família?”. Com este pequeno mundo de mídia social, as pessoas podem manter-se atualizadas sobre a vida dos outros. Entretanto, elas fazem isso com o mínino ou nenhum esforço; criando invisíveis, mas poderosas barreiras sociais. A necessidade de saber de tudo pode criar ansiedade. Larry Rosen, doutor em Psicologia descobriu que hoje as pessoas usam a tecnologia para evitar a ansiedade de não saber o que acontece a todo o momento nos dispositivos eletrônicos, incluindo as mídias sociais.

3. Monotonia.

 

Pessoa no computador entediada

Imagem via onedio.com.

Esta é a razão universal pela qual as pessoas entram nas mídias sociais. Situação: Você está sentando no banco do ônibus, sem nada para fazer a não ser olhar fixamente para as pessoas… quem quer começar uma conversa estranha? Tem também a opção de checar se recebeu mais uma curtida na sua foto do Facebook!

4. Desejo por elogio e gratificação.

Mulher tirando selfie no mar

Imagem via Huffington Post.

Desde que nós estávamos na Primária, nós procuramos por aprovação de nossos professores, pais e colegas. A mídia social tem feito com que a nossa busca por elogios chegasse a um nível completamente novo. A cada nova curtida em uma foto, aumenta a autoestima da pessoa e a coloca em um círculo de “orgulho”.
Sarah Harris do Daily Mail escreveu, “Facebook e Twitter criaram uma geração obcecada por sim mesma, que anseiam por atenção e tem desejos pueris por um constante feedback sobre suas vidas.”

5. Direito de Gabar-se.

Troféu medalhas

Imagem via theparentcue.org.

Pais mórmons e seus filhos são conhecidos no mundo por seu estilo de vida limpa, talentosa e ambiciosa. E isto, algumas vezes, pode criar um ambiente competitivo dentro da comunidade mórmon on-line: meus filhos, familiares ou até mesmo meu cachorro é melhor que o seu! Para mim, eu tenho visto alguns dos efeitos negativos da mídia social em minha própria vida e resolvi criar o dia “sem-computador”. Mídia social é uma grande ferramenta para manter-nos em contato com os outros. E é uma maneira divertida de interagir com os amigos, mas nós devemos ter cuidado de não tornarmo-nos envolvidos demais com o mundo on-line.

 

Artigo original em LDS.net. Traduzido por Regiane Bonfim.