Reunião máxima com líderes religiosos da União Europeia

Com vários representantes europeus de diversas religiões, incluindo religiões cristãs, muçulmanas, hindus e judaicas, o Élder Patrick Kearon, Presidente da Área Europa de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, reuniu-se para discutir sobre “Migração, Integração e Valores Europeus: colocando valores na prática”, em 29 de novembro de 2016.

No âmbito do diálogo em curso entre a Comissão Europeia e as Igrejas e organizações religiosas, a reunião deste ano foi realizada por Frans Timmermans, Primeiro Vice-Presidente da Comissão Europeia, e contou com a presença de vários funcionários da UE. Este ano marca o terceiro ano consecutivo que um representante de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias participou, desde que a Igreja abriu seu escritório em Bruxelas em 2013.

Comentando seu convite para participar da cúpula deste ano, o Élder Kearon disse:

“Temos incentivado os santos dos últimos dias a se aproximarem dos refugiados desde a cúpula do ano passado. Aprendemos de nosso próprio povo que nossa atitude em relação aos refugiados é determinada pelo modo como os ajudamos. Quando interagimos e ajudamos alguém, passamos a amá-los, e é isso o que tem acontecido.”

O Primeiro Vice-Presidente Timmermans convidou os participantes a refletirem sobre os desafios e as oportunidades atuais que a União Europeia (UE) enfrenta. Algumas áreas de discussão incluíram: 1) Diversas sociedades europeias e integração de migrantes; 2) Desafios sociais decorrentes da crise econômica e dos refugiados; 3) Como recuperar a confiança na sociedade, nas instituições e na solidariedade?

O conjunto de propostas de ação incluídas no Plano de Ação da Comissão Europeia para a Integração de Nações Externas foi o tema da discussão. Particularmente foi falado sobre os “valores europeus” e como estes valores podem ser colocados em ação.

Focando nos valores da fé, da família e da liberdade religiosa, bem como o papel crítico que os valores da dignidade humana e do respeito pelos nossos vizinhos devem desempenhar na definição das políticas da UE, o Élder Kearon afirmou:

“Como líderes religiosos, o melhor que podemos fazer é encorajar nosso próprio povo a ajudar e dar uma calorosa recepção. Isso vai começar a facilitar a aceitação dos valores que nós estimamos. Ser um refugiado não define quem são essas pessoas. Eles são refugiados por uma temporada. É gratificante fazer algo que tenha valor imediato para aqueles que estão numa situação desesperadora.” Ele informou líderes religiosos e funcionários da Comissão Europeia sobre a experiência da Igreja em parcerias com outras religiões, governos e ONGs para ajudar na integração dos que perderam tudo. Ao encerrar suas observações, o Élder Kearon disse: “Hoje, estou defendendo que encorajemos as pessoas de nossa fé a ajudarem”.

Desde 2009, o Tratado de Lisboa tornou o diálogo aberto, transparente e regular entre as igrejas, comunidades religiosas e organizações filosóficas uma lei primária. (Artigo 17.º do TFUE).

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, uma religião cristã com meio milhão de membros na Europa, busca cooperação com órgãos políticos e institucionais, além de apoiar ONGs internacionais, organizações religiosas e a sociedade civil.

Você pode aprender mais sobre as atividades do Escritório da Igreja na UE em Bruxelas em sua página no Facebook: www.facebook.com/MormonsEU

Notícia publicada em mormonnewsroom.org. Traduzido por Esdras Kutomi.