A importância dos adultos solteiros para a Igreja de Jesus Cristo

Durante a última conferência geral, os membros adultos solteiros puderem sentir o amor e a preocupação que o Pai Celestial tem especificamente com eles.

Com o crescimento do número de membros adultos solteiros na Igreja, alguns líderes enfatizaram a necessidade de apoiar, integrar e envolver os membros da Igreja que são solteiros.

Durante a conferência, o Presidente M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, disse que ele e seus colegas líderes aconselharam-se em espírito de oração sobre “como ajudar todos os que se sentem sozinhos ou deslocados”. Ele continuou “ansiamos por ajudar as pessoas que se sentem assim.”

A Igreja está buscando as melhores maneiras de ajudar e apoiar os membros que nunca se casaram, que se divorciaram ou ficaram viúvos. “a Igreja quer recebê-los e precisa de vocês”, disse ele.

“Sim, precisamos de vocês! Precisamos de sua voz, bondade, retidão, talentos e habilidades.”

O amor do Senhor

Para envolver mais plenamente os membros solteiros, a Igreja expandiu recentemente o número de chamados e designações dos quais eles podem participar.

“Queremos que você saiba que é amado – e muito necessário na edificação do reino de Deus”, disse o Élder Quentin L. Cook quando essa mudança foi anunciada.

“Por esse motivo, decidimos pesquisar cuidadosamente as normas e os equívocos que podem limitar o serviço de membros solteiros na Igreja. O que descobrimos foi que a política da Igreja já permite amplo serviço para adultos solteiros – e poderia ser ainda mais amplo. (…) Esperamos que seus líderes saibam como colocá-los para trabalhar – inclusive como conselheiros em bispados, sumos conselhos e como presidentes e conselheiros de organizações”.

Afim de apoiar esta ação, a Igreja produziu um infográfico para ajudar os líderes a ouvirem e buscarem compreender as experiências de membros solteiros.

Somos filhos e filhas de Deus

Em seu discurso, o Presidente Ballard enfatizou a importância da deixarmos os rótulos de lado e lembrar que todos, independente de nosso estado civil somos filhos e filhas de Deus, e temos a capacidade de servir em Sua Igreja. Ele disse:

“O evangelho de Jesus Cristo tem o poder de nos unir. Em última análise, somos mais parecidos do que diferentes. Como membros da família de Deus, somos verdadeiramente irmãos e irmãs.”

E não podemos deixar de citar a ênfase que o Élder Gerrit W. Gong também deu sobre o assunto em seu discurso “Lugar na estalagem”:

“Nossa posição perante o Senhor e em Sua Igreja não é uma questão relacionada ao nosso estado civil, mas ao fato de nos tornarmos discípulos fiéis e valentes de Jesus Cristo. Adultos querem ser vistos como adultos e responsáveis e contribuir como tais.”

Fonte: Newsroom

| Notícias

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *