Prepare sua família para desastres: “Não tomar uma decisão, é uma decisão”

Em seu discurso na Conferência Geral de outubro de 2020, o Élder David A. Bednar ensinou:

“Alguns membros da Igreja podem pensar que planos e suprimentos de emergência, armazenamento de alimentos e kits para 72 horas não devem ser importantes porque as autoridades gerais não têm falado enfaticamente sobre esses assuntos e outros relacionados a isso recentemente.

Mas admoestações repetidas têm sido proclamadas pelos líderes da Igreja por décadas. A consistência dos conselhos proféticos com o passar dos anos cria uma poderosa sinfonia repleta de clareza e com um volume tal que nenhuma apresentação solista pode produzir”.

Foto: Church News

Ele continuou:

“Convido cada um de nós a ‘[considerar] os [nossos] caminhos’ e ‘[examinar] a [nós] mesmos’”.

“O que aprendemos durante esses meses recentes, cheios de restrições e de ajustes a nosso estilo de vida? O que precisamos melhorar em nossa vida, em âmbito espiritual, físico, social, emocional e intelectual? Agora é o momento de nos prepararmos e de nos provarmos dispostos e capazes de fazer tudo o que o Senhor nos ordenar”.

Aprendemos com o Élder Bednar que “agora é o momento de nos prepararmos e de nos provarmos dispostos e capazes de fazer tudo o que o Senhor nos ordenar”.

Portanto, “nos provarmos dispostos” significa reconhecer as verdades do evangelho, o conselho dos profetas e agir.

Abaixo, compartilharei um plano para preparar nossas famílias para o que está por vir. Lembre-se de que este plano é apenas um guia e você deve adaptá-lo às suas necessidades.

NOTA: Os planos mais eficazes são curtos e devem ser atualizados no caso de uma mudança na situação de sua família, ou pelo menos uma vez por ano.

Vamos começar!

1. Faça uma lista dos desastres naturais causados ​​pelo homem ou pessoais com maior probabilidade de ocorrer em sua região.

Esta lista pode incluir terremotos, inundações, tornados, tempestades de poeira, quedas de energia, perda de empregos, incêndios domésticos, protestos civis e até mesmo vazamentos de produtos químicos.

Este ano vivemos uma pandemia, furacões na América Central, incêndios florestais na Amazônia, crise política na América do Sul, crise humanitária na África, tufões e inundações na Ásia, entre outros.

Como você pode saber como se preparar se não sabe para o que está se preparando? Descubra e entenda para o que você está se preparando. Pergunte a socorristas próximos para o que eles se preparam.

2. Para cada desastre, identifique as necessidades específicas de preparação prévia

Por exemplo, no caso de um furacão, você deve preparar um plano de evacuação e um local de abrigo, assim como um plano de retorno e para a limpeza da casa. Todos os desastres que causam grande destruição envolverão seguro e inventário residencial. Certifique-se de incluí-los em seu planejamento de desastres.

3. Para cada desastre, identifique as respostas específicas e necessárias para manter sua família em segurança.

Por exemplo, após um terremoto, a necessidade imediata seria determinar a segurança de todos os membros da família, um abrigo seguro, comida, energia e higiene. Quais ferramentas ou habilidades são necessárias para cumprir tudo o que foi mencionado?

Lembre-se de que o plano não é somente para manter a segurança de sua família humana, mas também de seus animais de estimação. Identifique o que você precisará para mantê-los seguros, protegidos e alimentados.

4. Reúna informações de contato

  1. Tenha as informações de contato, como endereço de e-mail e número de telefone celular, de todos os membros de sua família que moram em sua casa, parentes próximos, contatos fora de sua região, amigos de seus filhos, profissionais médicos, membros da Igreja e escolas.
  2. Tenha as informações de contato da polícia, hospital e corpo de bombeiros. A Internet pode não funcionar, por isso é necessário ter essas listas impressas.
  3. Tenha mapas que incluem a localização das casas dos amigos de seus filhos, seu local de trabalho, contatos fora de sua região e seu abrigo. O GPS pode não estar disponível após um desastre e as estradas em que você normalmente viaja podem estar fechadas. Nestas situações os mapas em papel serão de grande ajuda.
  4. Faça uma lista de parentes e vizinhos com necessidades especiais e todos os itens de que eles possam precisar, como cadeira de rodas, insulina, prescrições e cães-guia.
  5. Faça uma lista de familiares e amigos com equipamentos e/ou habilidades que podem ser necessários após um desastre.
  6. Tenha a localização de abrigos e locais que possam abrigar animais.

5. Faça uma lista de familiares e amigos que possam ter e estar dispostos a compartilhar ferramentas, trabalho e suprimentos após um desastre.

Verifique a lista que você criou anteriormente (sobre a coleta de informações), use essa lista e seja específico sobre como cada um de seus contatos pode ajudar.

Que amigos e familiares têm ferramentas mais pesadas, treinamento médico, suprimentos enlatados, machados, serras de árvores ou refrigeradores?

Pense sobre quais itens ou habilidades você não incluiu na lista e naqueles que precisará de ajuda.

6. Faça um plano para meios de comunicação

  1. E-mail: Você tem backup para enviar e-mails? Você tem todos os e-mails em sua lista de contatos? Certifique-se de tê-los registrados em locais específicos, caso não consiga acessá-los por meio de seu laptop ou telefone. Você tem fontes extras de Internet WiFi?
  2. Mensagens de texto: você tem o número do celular de todas as pessoas com as quais precisa entrar em contato e uma forma alternativa de carregar o telefone se a rede de energia cair, como um carregador de carro de 12V, um carregador portátil, etc.?
  3. Rádio: Os rádios funcionam quando há falta de energia; cogite a possibilidade de ter uma bateria de 12V.
  4. Energia humana: as bicicletas em sua casa estão em boas condições? Se não houver gasolina disponível, você mantém o tanque do carro cheio? Você tem gasolina armazenada para uma motocicleta? Como você encontrará sua família e amigos para saber como eles estão?
  5. Estabeleça um ponto de encontro para o caso de ocorrer uma emergência quando a maioria de sua família não estiver em casa. Leve em conta quais infraestruturas podem falhar durante um terremoto, inundação ou tsunami. Além disso, leve o que você precisa em seu carro, caso só consiga acessar seu ponto de encontro a pé.
  6. Verifique quais estações de rádio e televisão em sua região transmitem informações de emergência.

7. Pratique

Depois de determinar quais desastres são mais prováveis ​​de ocorrer em sua região, haverá ações a serem tomadas. Por exemplo:

Terremoto, se abaixe e se cubra.
Fogo, você precisa ter pelo menos duas rotas de fuga, saiba como determinar se uma porta pode ser aberta com segurança.
Evacuação, o que pegar e o que carregar no carro.
Se você estiver longe, pratique como chegar ao seu ponto de encontro.
Pratique com as crianças como ligar para números de emergência.
Pratique com as crianças como ligar para seu contato fora de sua região e passar as informações necessárias.

Durante as próximas duas semanas, seu trabalho será completar as tarefas de um a quatro.

Lembre-se do conselho que o Élder Holland deu aos alunos da BYU Idaho em 1998:

“Se permanecerem sobre a correnteza de um rio, sem dúvida irão a algum lugar. Vocês simplesmente irão para onde a correnteza os levar. Deixar-se levar, seguir a maré ou a correnteza não vai funcionar. É preciso fazer escolhas. Não fazer uma escolha é uma escolha. Aprendam a escolher agora”.

Que grande lembrete para cada aspecto de nossa jornada terrena!

Você tem um plano para desastres? Compartilhe conosco nos comentários!

Fonte: Meridian Magazine

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *