Para Mães Sobrecarregadas: Seis Etapas Para Encontrar Mais Equilíbrio

Equilíbrio

Quatro filhos em cinco anos, que é o que se tornou a minha família. Não um de cada vez, os dois mais novos eram gêmeos. Agora eles têm idades variando de 6 a 12 anos. Nos primeiros anos eu dei tudo que eu tinha a minha família durante todo o dia (e noite). Fiquei feliz em ficar em casa e criar meus filhos, mas havia algo de errado: eu não estava feliz.

Quando os gêmeos completaram 18 meses, eu estava completamente esgotada. No meio da monotonia da maternidade, percebi que embora eu amasse a minha vida, eu não me amava mais. Eu tinha dado tudo de mim para a minha  família e eu tinha esquecido quem eu era.

Eu sabia que tinha de fazer mudanças e que só eu poderia fazer isso. Se eu não fizesse mudanças, provavelmente haveria consequências graves na minha família e talvez até mesmo no meu casamento.

Eu sou  escritora. Assim, muito tarde da noite, enquanto eu estava carregada por uma profunda tristeza, eu abri meu laptop e comecei a escrever algo muito rapidamente. Coloquei lá tantas palavras sem sentido lógico, mais formei algumas frases. Algumas das coisas que eu escrevi eram terríveis. Mas através deste processo sincero de escrever meus verdadeiros pensamentos e sentimentos, cheguei a uma conclusão: eu estava ciente de que havia seis coisas que eu não estava fazendo. Essas seis coisas me ajudaram a encontrar equilíbrio na vida e, finalmente, ajudaram-me a encontrar-me novamente.

1- Eu tenho um valor

Eu tive que perceber que eu tinha um valor que ultrapassava trocar fraldas, preparar refeições e dobrar roupas. Eu tive que realmente internalizar que eu já tinha um valor, porque sou uma filha de Deus. Quando tentamos basear nosso valor sobre o que podemos fazer, ou com base em nossa aparência ou o tipo de mães que somos, algo estará sempre errado.

Eu sei que quando eu me sinto perdida, sobrecarregada ou estressada, não é porque Ele virou as costas para mim, mas porque eu tenho que voltar para Ele. Então eu comecei a acordar cedo, optando por passar algum tempo em silêncio para o estudo das Escrituras, oração e também para escrever meus pensamentos e meus sentimentos no diário. Ao fazer essas coisas simples senti-me mais tranquila depois de uma maratona de atividades em casa. Eu tenho um valor, porque sou uma filha de Deus. O papel de mãe é divino.

2- SONHOS SÃO REAIS

Para muitos de nós ser mãe é um sonho realmente muito importante e também foi para mim! Mas acho que fomos enviadas à Terra para outras missões, além de sermos mães. Eu acho que os dons e talentos com que Deus nos abençoou são para que possamos nos tornar quem Ele quer que sejamos. Os sonhos que você tem em seu coração são aqueles que estavam destinados a se tornar reais. Portanto, você tem os talentos e dons especiais que você precisa para ser capaz de realizar este sonho, e meu problema era que eu tinha abandonado todos esses sonhos tentando sufocar essa parte de mim. O uso de nossos dons pode realmente abençoar aqueles que conhecemos em nossas casas, comunidades, locais de trabalho, realmente em toda parte.

Às vezes, reconhecer que estamos destinados para algo diferente e não apenas para a  maternidade pode nos ajudar a trazer de volta o brilho em nossos olhos. Há um tempo e um tempo para tudo. Talvez você tem que esperar um pouco para alcançar seus sonhos, mas lembre-se que os sonhos podem se tornar realidade. Olhe para si mesma não apenas como mãe, mas como indivíduos com talentos que podem tornar o mundo um lugar melhor.

3- DEFINIR E PROTEGER SEUS PAPÉIS

Nossos papéis são as responsabilidades que temos. Exemplos de papéis: mãe, pai, esposo, empregado, treinador de futebol e professor da Escola Dominical. Para encontrar um melhor equilíbrio é importante definir seus papéis e, possivelmente, escrevê-los. Muitas pessoas têm uma longa lista de papéis. Em média, uma pessoa pode lidar com oito papéis principais sem se sentir sobrecarregado ou exausto.

Quando você sabe quais são seus papéis mais importantes, você se compromete a protegê-los. Duas maneiras que nós podemos proteger os nossos papéis são: aprender a dizer “não” a coisas que não são importantes e honrar cada função com a atenção. Poderíamos passar o dia inteiro cozinhando, limpando ou pagando as contas e depois nos perguntar por que nossos filhos estão agarrados aos nossos tornozelos e chorando. Achamos que fomos mães durante todo o dia, quando, na realidade, éramos donas de casa. Às vezes, nossos filhos precisam apenas de nos ver agir um pouco mais como mães.

4- APROVEITAR AO MÁXIMO SEU TEMPO

Quando entendemos quais são nossos papéis mais importantes e fazemos o nosso melhor para estar presente, podemos usar nosso tempo para dar o nosso melhor nesses papéis. Você pode fazer o jantar e ajudar seu filho a fazer lição de casa, ao mesmo tempo? Quando você está em alguma fila  pode usar alguns minutos para responder a um e-mail? Certamente! Sempre que possível, ser eficiente. Lembre-se, enquanto você está ocupado em ver o macarrão fervendo e calcular números primos, você está tentando equilibrar as duas funções simultaneamente.

A gestão do tempo é outra maneira eficaz para dar-se tempo para ser mães, fazer o trabalho doméstico, trabalhar fora, e assim por diante. Quando chegar a  hora de ser mãe, você vai estar presente. Quando é hora de trabalhar, seus filhos vão ser mais compreensivos, porque você tem tido tempo para eles. Se você organizar o seu tempo, você vai ter tempo para fazer coisas que são mais importantes.

5- DÊ CARINHO AOS SEUS FILHOS

Neste papel como pais, às vezes, vemos nossas crianças só como aqueles que colocam desordem ou arrumam brigas em nossas casas. Esquecemo-nos de vê-los como nosso Pai Celestial os vê. Devemos amá-los, alimentá-los e cuidar bem porque não sabemos quanto tempo que passaremos com eles.

Portanto, tenha tempo para criar boas lembranças com eles. Mesmo nos dias difíceis lembre-se de ter algum tempo para criar momentos especiais com eles. Muitas vezes estes pequenos momentos de amor e paciência é que fazem a diferença.

6- TODOS PRECISAM DE MOMENTOS ESPECIAIS

Muitas vezes nos sentimos culpados quando dedicamos algum tempo para nós mesmos, especialmente as mulheres. Mas pela minha experiência, eu aprendi que todo mundo precisa de momentos especiais. Precisamos gastar tempo longe de nossa família também. Ter momentos só nossos. Precisamos de tempo com nosso cônjuge. Precisamos de tempo para aqueles que se esforçam para realizar os sonhos de seus próprios corações.

Precisamos encontrar tempo para o que mais importa.  Profetas, apóstolos e outros líderes da Igreja já nos disseram muito isso. Então, por que é tão difícil? Talvez porque queremos ser tudo para todos, o tempo todo. Mas isso não é possível. Estabelecer expectativas realistas para si mesmo, seu cônjuge e seus filhos é a chave para ter uma vida equilibrada.

Uma vida equilibrada não é um destino para chegar. Uma vida equilibrada é muito mais do que andar de montanha-russa. É cíclico, porque a vida tem coisas inesperadas para nós o tempo todo. Ter as ferramentas necessárias para lidar com os graves e agudos problemas e a montanha-russa da vida faz toda a diferença.

Depois de viver os períodos sombrios de cinco anos atrás, eu tinha outros grandes momentos baixos na minha vida, e eu tenho certeza que vou ter mais. Mas agora eu sou equipada com as minhas seis resoluções para mães para ajudar a encontrar um equilíbrio mais uma vez. Para que eu possa me lembrar que aos olhos de Deus, eu tenho um valor e da mesma maneira você também tem.

Esse artigo foi traduzido do italiano: GesuCristo.org

| Inspiração
Publicado por: Inaê Leandro
Inaê Leandro é estudante de Administração, escritora e foi Jovem Senadora em terceiro lugar por Minas Gerais, no Prêmio Jovem Senador, do Senado Federal. Atua como voluntária no Instituto Oikon e mantém juntamente com amigos, o site suscitare.com.br.
Quando Vi Minha Filha Passar o Sacramento para Mim
3 Frases que Mudarão Completamente Como Você Vê Seu Corpo

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *