Perdeu a Conferência de Mulheres da BYU? Confira um resumo

Na quinta-feira, 29 de abril de 2021, começou a 45ª Conferência de Mulheres da BYU e pudemos ouvir muitas mensagens renovadoras e edificantes de diversos líderes das presidências gerais de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Se você não conseguiu assistir as sessões, não se preocupe. Preparamos um resumo de cada sessão e esperamos que você aproveite.

Primeira sessão de quinta-feira

Tornar a Sociedade de Socorro um lugar de pertencimento

De uma maneira diferente da que estamos acostumados a ver, a presidente Jean B. Bingham e suas conselheiras na presidência geral da Sociedade de Socorro, a irmã Sharon Eubank e a irmã Reyna Isabel Aburto compartilharam juntas uma mensagem sobre a nossa necessidade de pertencimento e como a Sociedade de Socorro pode ser o melhor lugar para que possamos sentir que pertencemos.

“Ao enxergarmos umas às outras com uma perspectiva eterna, ou como ‘irmã eterna’, sentimo-nos felizes com o sucesso de nossas irmãs, compartilhamos nossas tristezas, perdoamos umas às outras por nossos erros e nos fortalecemos em nossas fraquezas”, disse a irmã Bingham.

A presidente Bingham incentivou as irmãs a fortalecerem os laços de irmandade com cada mulher em suas alas e ramos.

“A Sociedade de Socorro precisa apoiar todas as mulheres para ajudá-las a sentirem que sempre fazem parte da nossa divina e eterna irmandade.”

Leia mais sobre as palavras da Presidência Geral da Sociedade de Socorro em Church News em Português

“Continuar praticando”

Mesmo tendo praticado advocacia por mais de 30 anos, Camille N. Johnson, presidente geral da Primária, disse que nunca fez um depoimento perfeito, conduziu um interrogatório perfeito ou apresentou um argumento perfeito perante um juiz.

“Penso que há uma razão pela qual eles se referem a isso como a ‘prática’ da lei”, disse a presidente Johnson.

“Eu estava praticando a advocacia com o objetivo de mudar, melhorar e me aperfeiçoar”, disse ela. “Meus esforços, embora imperfeitos, foram suficientes porque eu estava praticando.”

“O Salvador torna possível a perfeição eterna e Ele nos dá oportunidades de praticar. (…) Testifico que o Senhor as ama e deseja que vocês voltem para casa.”

“Eu fiz isso por você”

A irmã Susan H. Porter, primeira conselheira da presidência geral da Primária compartilhou uma experiência especial sobre quando seu esposo foi internado com pneumonia enquanto estavam em Moscou e seu quadro de saúde piorou drástica e rapidamente.

Ela disse que recentemente, ao se lembrar de tudo o que passou durante aquele momento delicado de sua vida, o Senhor falou claramente em minha mente: ‘Eu fiz isso por você’.”

A irmã Porter prestou seu testemunho: “Quer sintamos esse consolo no momento ou apenas reconheçamos Sua ajuda mais tarde, presto testemunho de que Ele virá e nos dará consolo e forças em momentos de necessidade.”

‘Jesus Cristo é o suficiente’

Após receber um telefonema que convidava ela e seu esposo para uma reunião com um membro do Quórum dos Doze Apóstolos, a irmã Amy A. Wright, segunda conselheira da presidência geral da Primária, disse que espera ser desobrigada de seu então atual chamado.

Durante seu trajeto até a sede da Igreja, ela teve uma impressão: “Você será chamada para servir como a segunda conselheira na presidência geral da Primária.” Ela relatou que vários pensamentos indesejados começaram a inundar sua mente. “Você não é boa o suficiente… você não é digna o suficiente.”

Após uma oração silenciosa em busca de paz, conforto e validação, ela recebeu a seguinte impressão:

“Você tem razão. Você não é o suficiente. E você nunca será sua definição de suficiente. Mas Jesus Cristo é o suficiente. Ele é mais do que suficiente e, portanto, tudo ficará bem.”

Aquela experiência a lembrou que esta é a obra do Salvador.

Cristo é perfeitamente capaz de fazer Sua própria obra. No entanto, o extraordinário é que Ele compartilha Seu trabalho sagrado conosco para que possamos ter oportunidades de aprender e crescer.”

Leia mais sobre as palavras da Presidência Geral da Primária em Church News em Português.

Segunda sessão de quinta-feira

Por que o programa para Crianças e Jovens é tão importante?

O Presidente Geral dos Rapazes, Steven L. Lund, foi o primeiro orador da 2ª Sessão do dia 29 de abril e durante sua fala, abordou a importância do programa para Crianças e Jovens e também compartilhou como tudo foi elaborado.

O programa foi criado com a “esperança de que vocês obtenham seu próprio testemunho dele e o compartilhem uns com os outros”, disse.

O Presidente Lund então compartilhou 6 razões pelas quais os líderes da Igreja têm fé no programa para Crianças e Jovens:

  1. É uma ferramenta poderosa para a Igreja centrada no lar
  2. Fornece estrutura para as famílias usarem enquanto se esforçam para o desenvolvimento pessoal centrado no lar
  3. É um programa projetado para esses tempos únicos
  4. Oferece espaço para homens e mulheres ensinarem e prepararem as crianças para as tarefas de coligação e defesa de Sião
  5. ‘Seus jovens precisam de você para apoiar o programa de Crianças e Jovens porque eles realmente precisam de você’
  6. Constrói fé em Cristo, colocando jovens e crianças na estrada que Ele percorre

Leia mais sobre o discurso do Presidente Lund em Church News em Português.

Somos filhas amadas. Somos discípulas de Jesus Cristo

A Presidente Geral das Moças, a Irmã Bonnie H. Cordon, e suas duas conselheiras, a Irmã Michelle D. Craig e a Irmã Rebecca L. Craven encerraram a última sessão da quinta-feira da Conferência de Mulheres. Elas centralizaram sua mensagem no tema das Moças, enfatizando a importância de sabermos que somos filhos e filhas de Deus e nos resultados que esse conhecimento nos traz.

Segundo a Irmã Craig, saber sobre a nossa identidade divina:

  • “Amplifica o nosso entendimento do que podemos nos tornar e proporciona um padrão para as nossas vidas.
  • “Ajuda-nos a vivermos nossos convênios e a emularmos as características cristãs.
  • “Impulsiona-nos a tratarmos as pessoas como filhas e filhos de Deus e a evitarmos pensamentos e comportamentos divisivos.
  • “Entender nossa descendência divina nos dá forças para prevalecermos contra o adversário e nos sustenta durante os desafios da vida.
  • “Proporciona-nos uma perspectiva eterna.”

A Irmã Craven enfatizou o segundo parágrafo do tema das Moças, definindo como ser discípulas de Cristo em diferentes circunstâncias. Ela disse que “este processo de discipulado não é uma lista de tarefas, é individual e não acontece rapidamente.” Para ser verdadeiras discípulas que Cristo, precisamos amar a Deus, amar ao nosso próximo e saber que somos amadas.

A Presidente Cordon falou sobre como podemos ser testemunhas de Deus agora. Ela disse:

“Podemos fazer isso porque não o fazemos sozinhas. A vida das pessoas ao nosso redor é preciosa para o nosso Pai Celestial, Ele nos convida a tratá-las com amor — o Seu amor. Esse amor é mais do que uma benevolência, é a “bondade em Cristo” — um poder que surge quando a divindade é combinada com a promessa de exaltação por meio de um Salvador misericordioso e amoroso.”

Leia mais sobre as palavras da Presidência Geral das Moças em Church News em Português.

Primeira sessão de sexta-feira

De Irmã para Irmã

O evento De Irmã para Irmã, abriu a sessão da conferência com a presença das irmãs Sharon Eubank, Michelle D. Craig e Susan H. Porter. Nossas líderes gerais responderam e comentaram várias ‘perguntas do coração’ que foram enviadas por diversas mulheres em todo o mundo.

Entre os diversos assuntos, elas falaram sobre receber revelação e como mesmo ao sentir dificuldades para saber se estamos sendo inspirados, precisamos seguir em frente e confiar no Pai Celestial.

A irmã Michelle D. Craig compartilhou:

“Temos um bom Pai que quer o melhor para nós, só precisamos fazer o nosso imperfeito melhor.”

Elas conversaram sobre ansiedade e as simples ações que podemos fazer e estão ao nosso alcance. Enfatizaram que precisamos cuidar de nós mesmo e se necessário devemos buscar ajuda profissional.

A irmã Sharon Eubank disse:

“O Pai Celestial é uma fonte enorme, Ele nos conhece, Ele nos ama, Ele sabe exatamente onde estamos, ele nos direcionará, Ele abrirá portas para nós e nunca teremos que caminhar sozinhos”.

A mediadora do evento, a irmã Irene Caso, também compartilhou alguns pensamentos. Uma de suas frases mais marcantes foi:

“Saúde mental não é um reflexo de nossa espiritualidade”.

Entre outros assuntos discutidos, ouvimos maravilhosos conselhos sobre como ter alegria em nossas vidas e como mãe podem fortalecer seus relacionamentos com seus filhos adolescentes.

O lindo testemunho da irmã Susan H. Porter trouxe um doce espirito a todos os que assistiam, ao ouvirmos ela falar sobre o amor do Pai Celestial por cada uma de suas filhas. Ela compartilhou:

“Deus, nosso Pai Celestial e Seu filho Jesus Cristo amam, cada uma de vocês. Eles estão cientes das suas circunstâncias, Eles estão cientes das perguntas de seu coração, eles estão cientes de suas alegrias, seus sofrimentos, suas dores. E Eles querem trabalhar e andar junto com vocês”.

As promessas do Senhor para nós, filhos de Deus

Para finalizar a primeira sessão de sexta-feira, a irmã Melanie Rasband começou apresentando seu esposo, o Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos.

Ela compartilhou um pouco da jornada de seu esposo como membro da Igreja e seus chamados ao longo dos anos e terminou com um lindo testemunho sobre os Servos do Senhor aqui na Terra.

O Élder Rasband ensinou sobre as promessas que temos como filhas e filhos amados de Deus.

“Saber que temos um Pai nos céus e que Jesus Cristo é Seu filho unigênito, significa que estamos olhando mais além no caminho do convênio do que estamos agora. Significa que apreciamos ser herdeiros de tudo o que o Pai tem. Seu domínio é de reinos inumeráveis, os quais podem ser nossos,” disse o apóstolo.

Afim de ajudar e orientar, ele direcionou as seguintes perguntas às irmãs para que elas pudessem refletir sobre seu relacionamento com o Pai Celestial:

“Você confia no Senhor e em Suas promessas de todo o coração?

Você acredita que você, uma filha de Deus, tem um trabalho a fazer na Terra como parte do plano eterno?

Você guarda fielmente seus convênios sagrados com Ele, sem importar os desafios que enfrenta?

Sua fé em Jesus Cristo e no poder de Sua expiação, as ajudam a permanecer firmes e inamovíveis no convênio?

E suas promessas de paz, força e coragem as amparam e abençoam quando os tempos são difíceis?”

Essas perguntas são pessoais, e cada pessoa tem a sua resposta para cada uma delas.

O Élder Rasband também nos lembrou que somos todos iguais perante o Senhor e que ele não faz acepção de pessoas, ele ensinou:

“Ele vê seu coração puro, sem importar a sua cultura, cor, talentos, idade ou nacionalidade. Ele Vê você como você realmente é. Uma filha de Deus. E ele chama a cada uma: ‘Vinde a mim’”.

Em suas últimas suas palavras, ele deixou uma benção apostólica sobre todas as mulheres de que “como filhas de Deus, reconheçam a divindade dentro de si, orem por orientação do Pai Celestial e que alimentem um coração cheio de amor”.

Você assistiu a conferência? Deixe nos comentários os seus sentimentos e o que você aprendeu.

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *