A Palavra de Sabedoria é a Lei de Saúde do Senhor. Trata-se uma revelação recebida pelo Profeta Joseph Smith em 1833. Ela esta registrada na Seção 89 de Doutrina e Convênios, um livro sagrado para os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Essa lei, em resumo, proíbe a utilização de substâncias nocivas e recomenda alimentos para nosso bem-estar. Todavia, a Palavra de Sabedoria faz mais do que preservar nossa boa forma ou saúde física – ela também protege e fortalece nosso espírito, pois é uma lei espiritual. Ela traz promessas divinas, que todos almejamos.

A correta utilização dos princípios da Palavra de Sabedoria ajudaram-me a desenvolver uma boa forma física e a manter meu corpo, mente e espírito saudáveis. Evidentemente, o Senhor não nos deu essa lei para que nos tornássemos campeões de culturismo! Mas reconheço que podemos desenvolver a plenitude de nosso bem-estar físico, emocional, mental e espiritual se aprendermos a aplicar o que nos ensina a Palavra e Sabedoria.

 

O que não ingerir e o que ingerir

O que os mórmons podem comer?O corpo físico é uma dádiva sagrada, tanto é assim que Paulo o chama de Templo (II Coríntios 3:16). Nosso corpo, a princípio frágil e pequeno, vai se desenvolvendo e crescendo. Quando chega na idade adulta a plenitude física é alcançada. A boa forma também pode ser atingida!

Atividade Física

A Palavra de Sabedoria não recomenda diretamente que façamos esportes ou que nos exercitemos. Mas os princípios contidos nela o fazem. Por exemplo, lá é dito que os santos devem “obedecer aos mandamentos” – e se o fizerem “correrão e não se cansarão; e caminharão e não desfalecerão.”

Então me parece evidente que precisamos correr e caminhar (realizar uma atividade física para conseguir uma boa forma) – mostrando em nós o cumprimento literal da Palavra de Sabedoria.

Entre os mandamentos de Deus, que devemos obedecer, estão: trabalhar seis dias e descansar no Dia do Senhor (Êxodo 20:9-10), não dormir mais do que o necessário – dormir cedo e acordar cedo (D&C 88:124), procurar aconselhamento de pessoas sábias ou especialistas (2 Crônicas 10).

O vigor que advém desses pequenos atos de obediência é impressionante!

A Primeira Presidência escreveu algo para os jovens que se aplica a todos nós, qualquer que seja nossa idade:

“Para cuidarem bem do corpo, comam alimentos nutritivos, exercitem-se regularmente e durmam o suficiente: Pratiquem o equilíbrio e sejam moderados em todos os aspectos de sua saúde física. Evitem extremos na alimentação que possam levar a distúrbios alimentares. Não prejudiquem deliberadamente seu próprio corpo. Evitem também atividades perigosas que coloquem seu corpo em risco de sofrer ferimentos graves.”

Este conselho ajudou-me a discernir corretamente o tipo de atividade física que eu escolheria praticar – e o tipo de alimentação associado a mesma. Assim, evitei exageros para obter a boa forma, fosse em séries de exercícios, ou em suplementos caros e dietas mirabolantes.

 

Saúde Emocional e Saúde Espiritual

O cumprimento da lei de saúde do Senhor também me fez desenvolver “sabedoria” e achar “grandes tesouros de conhecimento”. Meu intelecto foi com certeza aperfeiçoado – e pude aprender muito mais do que aprenderia se estivesse sujeito, por exemplo, a vícios, que embotam a mente e levam à escravidão.

Talvez essas bênçãos não sejam percebidas instantaneamente, mas elas são reais. A boa forma inclui essas bênçãos.

Emocionalmente também fui fortalecido, de modo que “o anjo destruidor” passou longe. A boa alimentação, o repouso adequado e os exercícios físicos, motivaram-me e ajudaram-me a concentrar-me no que é bom e justo.

Além disso, o cumprimento desta lei aumentou minha confiança e fez com que eu fizesse novos amigos e melhorasse minha comunicação.

Deixe-me acrescentar, antes de finalizar, que o cumprimento da Palavra de Sabedoria não vai livrar-nos de desafios físicos emocionais – como doenças, acidentes incapacitantes e deficiências. Essas coisas fazem parte da provação da vida. Todos vamos envelhecer (caso não morramos antes) – e isso significa uma perda maior ou menor do vigor físico. O que acontece, porém, é que todos – absolutamente todos – que vivem e honram a Lei de Saúde do Senhor – são espiritualmente robustos.

 

A boa forma

Tenho hoje uma boa forma física. Pelo menos assim considero quando comparado ao rapaz magrelo que foi para missão! Eu já vivia a Palavra de Sabedoria alimentando-me adequadamente e praticando esportes antes da missão – mas era muito magro!

Na missão aprendi mais sobre a importância de exercícios regulares, metas, constância e disciplina.

Quando voltei para casa continuei me exercitando – praticando musculação e natação. Meu corpo desenvolveu-se em alguns anos, junto com uma dieta equilibrada. Estou satisfeito com o que alcancei. Mas mais satisfeito com as lições que aprendi. Uma delas é que o meu desenvolvimento físico não podia ser comparado ao de outra pessoa, pois cada pessoa é diferente. Uns são altos, outros baixos – uns desenvolvem a musculatura mais rapidamente do que outros, etc.

Também notei que no mundo de “vaidades de vaidades” a boa forma física almejada pelos que cumprem a Lei do Senhor pode acabar sendo distorcida para padrões estéticos exagerados, que violam em maior ou menor grau os princípios da castidade.

Assim, a ambição de tornar-se fisicamente saudável deve superar o desejo do “homem natural” – que é sensual, carnal e diabólico – de exibir-se e tornar-se um objeto de adoração. Devemos agradar a Deus com nosso espírito e corpo.

A tentação de ter um corpo idolatrado pode ser vencida quando entendemos a importância e valor do corpo físico, quando nos vestimos com recato, quando frequentamos lugares sagrados, ouvimos boa musica e desenvolvemos amizades verdadeiras.

 

Se você gostou deste artigo e tem alguma dica de como aplicar os princípios da Palavra de Sabedoria para o aperfeiçoamento do corpo, da mente e do espírito comente!