Atração pelo mesmo sexo: Como a conferência geral me ajudou a entender que eu pertenço

Atração pelo mesmo sexo: Como a conferência geral me ajudou a entender que eu pertenço

Sempre me senti inseguro sobre o meu plano de vida porque sinto atração pelo mesmo sexo, mas as mensagens na conferência geral me deram a esperança e clareza que eu precisava.

Como membro da Igreja desde a infância, cresci com um plano muito específico para o futuro. Eu tinha toda a intenção de servir uma missão, casar e criar uma família no evangelho.

Mas o que não fazia parte do meu plano era sentir atração pelo mesmo sexo.

Apesar de todas as esperanças e expectativas que eu tinha de quando era jovem, eventualmente chegou a um ponto em que eu tive que enfrentar a minha realidade.

Há oito anos, eu havia retornado honrosamente de uma missão de tempo integral e tinha um diploma da Universidade Brigham Young em mãos.

Mas foi aí que o meu plano parou e quando todas as expectativas que tinha para a vida de repente desmoronaram. Eu estava mudando para Chicago, ainda solteiro e ainda me sentia atraído por homens.

A realidade de navegar na vida como um casto e solteiro santo dos últimos dias que sentia atração pelo mesmo sexo não era o que eu havia planejado.

Como eu poderia seguir em frente na vida sozinho? Como eu poderia manobrar o meu caminho através de circunstâncias de vida que eu não escolhi e que estavam fora do meu controle?

Tenho uma família incrivelmente solidária e tenho tido maravilhosos bispos, amigos e membros da ala que me deram amizade e amor, mas sempre houve uma parte de mim que estava convencida da mentira de Satanás de que eu não tinha realmente um futuro dentro da Igreja.

Às vezes, as mensagens gerais da conferência, especialmente as que se referem ao namoro, casamento ou filhos, podem ser difíceis para mim e para outros membros da Igreja, porque erroneamente pensamos que estamos sozinhos, diminuímos o valor e sentimos que não pertencemos.

Mas foi uma experiência incrivelmente curativa para mim quando ouvi a mensagem inspirada do Élder Gerrit W. Gong do Quórum dos Doze Apóstolos na conferência geral de abril de 2021.

Eu nunca ouvi a Igreja sendo mencionada como um lugar de “graça e acolhimento”, com espaço para cada um de nós. E tenho refletido sobre isso constantemente desde que ele compartilhou sua mensagem.

Percebi que não estava sozinho em sentir, por vezes, que não tinha um lugar para pertencer.

Como o Élder Gong compartilhou, mais de metade dos membros adultos da Igreja são viúvas, divorciados ou solteiros.

Durante grande parte da minha vida, acreditei na mentira de Satanás e na mensagem baseada na vergonha de que eu era de um grupo inferior, que a minha sexualidade e ser solteiro me tornava “de menor valor”, que eu não era “suficiente”, e que eu realmente não tinha um lugar no reino de Deus.

Porém, senti como se o Élder Gong estivesse falando diretamente comigo quando ele compartilhou que “somos todos iguais, não há grupos inferiores.”

Esta declaração de igualdade foi para mim pessoalmente uma mensagem de esperança e cura que significou mais do que palavras podem expressar.

Ali estava um apóstolo de Jesus Cristo falando diretamente contra uma mensagem individualizada de vergonha com a qual tenho lutado por décadas.

O Élder Gong lembrou-me de forma comovente que os discípulos de Jesus Cristo são de todas as formas e tamanhos.

Posso não ter cumprido todos os planos da minha infância, mas como acredito no evangelho restaurado, tenho um lugar. Eu pertenço.

Posso usar meus dons únicos e todas as minhas experiências como um membro solteiro para ajudar a construir o reino de Deus ao servir minhas irmãs e irmãos.

Por meio do aumento da minha fé e com o apoio e validação dos líderes locais e gerais da Igreja, soube que nenhum de nós está verdadeiramente sozinho. Como o Élder Gong testemunhou:

“Quando nós nos achegamos a Jesus Cristo com um coração quebrantado e um espírito contrito, podemos encontrar voz Nele e ser envolvidos em Seus braços compassivos que nos trazem segurança. As ordenanças sagradas permitem que façamos parte do convênio e tenhamos “o poder da divindade” para santificar nossos desejos íntimos e as ações que externamos. Com Sua terna bondade e longanimidade, Sua Igreja se torna nossa Estalagem.”

Independentemente das mensagens vergonhosas de Satanás, todos nós somos convidados para a estalagem, um lugar sagrado de “graça e acolhimento.”

Fonte: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

| Inspiração

Comente

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos obrigatórios estão marcados com *