Minha Primeira Igreja! Este lugar era um pequeno posto de correios, mas foi o primeiro ramo SUD de Solteiros que frequentei quando estava conhecendo a igreja e fui batizada.

Este pequeno edifício foi o começo de tudo.

Nunca senti tão acolhida em nenhum lugar em toda minha vida do que neste prédio. Onde as pessoas colocam em prática a frase “visitantes são bem-vindos” todo domingo.

Elas sentaram-se ao meu lado quando eu cheirava a cigarro. Ninguém me olhou estranho quando eu não sabia que deveria usar um vestido. Todos me abraçaram assim mesmo. Quando eu não tinha nenhum vestido e usava saída de praia preta sem alças, porque era o que eu tinha. As pessoas me convidaram para atividades. Eles me incluíram. Eles me ensinaram.

Principalmente, eles me amaram incondicionalmente independente de minhas intenções, minha aparência ou qualquer outra coisa.

Apesar de inicialmente eu não estar buscando uma igreja, eu quis entrar para esta por causa de como fui tratada. É em todos os sentidos da perfeição o que o evangelho deveria ser. Eu sou um membro dedicado, com todos os convênios feitos e com uma família eterna iniciada porque neste edifício, todos me receberam sem julgar. Ninguém me forçou. Neste edifício, nós realmente éramos família. Eu estava “sozinha” no evangelho, mas eu tinha aquelas pessoas e isso significou tudo para mim.

Al fox

O que aquele lugar representa

Então, não — lá não era apenas um velho posto dos correios com cadeiras dobráveis que montávamos todo domingo para a sacramental. Lá foi o meu começo. Tenho tudo o que tenho agora e estou onde estou por causa deste edifício. Foi onde eu (e MUITOS outros) começaram a eternidade com efeitos grandes demais para compreender. Este edifício e as pessoas nele é o evangelho em ação.

A conversão é a coisa mais íntima que podemos testemunhar e vivenciar. Não há nada mais pessoal do que o convite para conhecer este evangelho e se juntar a ele. É um convite para mudar tudo em uma pessoa.

Eu sou grata por todos que me viram como Cristo vê. Sou grata pelas pessoas que não deixaram que as “políticas” da Igreja ficassem no caminho da solidariedade. Eu sou o resultado do que acontece quando amamos as pessoas sem julgar. Eu sou o resultado do que acontece quando se vive como Cristo nos ensinou a ver. Eu sou o resultado do amor incondicional. Uma alma eterna salva, como a minha, é o resultado de colocar de lado o orgulho, as suposições e os medos.

“O que faz as pessoas desejarem mudar?” Depois de muito pensar sobre isso, eu percebi que não há apenas uma resposta: A Igreja é verdadeira. É tudo verdade. E o Pai Celestial nos ama e sente a nossa falta quando não estamos lá.

É o Espírito que nos faz querer mudar. E é o Salvador que torna isso possível.

Serei para sempre e eternamente grata pelo evangelho em ação e pelas pessoas que realmente vivem o que é pregado. É por isso que estou aqui.

Beijos, AL

Escrito por Al Carraway e publicado originalmente em AlCarraway.com

Relacionado:

Como Ajudar Membros Novos e Reativados a Se Sentir Bem na Igreja